Diferenças entre Akita Inu e Husky Siberiano

Por: em

Duas raças spitz de origens diferentes. Confira as características do akita e do husky siberiano.

Os animais das raças akita inu e husky siberiano têm um ancestral comum que viveu há milhares de anos nas estepes da Eurásia, mas, enquanto o husky se desenvolveu na Sibéria (e de lá se espalhou pelo Alasca e Canadá), o akita “fez carreira” no Japão, provavelmente a partir da Manchúria, no nordeste da China.

A função primordial do akita era a defesa de propriedades e do gado contra ataques de lobos e ursos. O husky, de porte menor, especializou-se como cão de tração, conduzindo (em matilhas) trenós pelas planícies geladas do Ártico. As duas raças se adaptaram a regiões frias.

Os spitz

Cães spitz formam a categoria mais antiga das raças caninas. Também chamados de lupoides (semelhantes a lobos), eles diferem no porte – do pequeno lulu da Pomerânia ao elkhound norueguês, que atinge 70 cm de altura na cernelha – eles apresentam alguns pontos em comum, como as orelhas triangulares e eretas, o pelo espesso em duas camadas, a cauda cheia portada para cima e o focinho pontudo dos ancestrais.

Animais como o akita e o husky foram agrupados no grupo 5, também chamado dos “cães primitivos” ou “cães nórdicos”. Foram encontrados cachorros semelhantes nas montanhas suíças, cujos restos mortais foram datados de cinco mil anos.

Diferenças entre Akita Inu e Husky Siberiano
Um akita inu vermelho-fulvo.

Eles são os mais próximos dos lobos, os primeiros Canis lupus familiaris. Foram empregados primeiramente na caça (provavelmente, a caça era compartilhada entre humanos e cachorros) e, posteriormente, no pastoreio e na tração de carroças.

Todos os spitz estão bem adaptados ao frio e às longas caminhadas. Pela natureza das atividades que desenvolveram, tornaram-se animais independentes, fortes e persistentes – o que atualmente pode ser traduzido como teimosia.

Além do akita e do husky, fazem parte do grupo: basenji, malamute do Alasca, samoieda, spitz japonês, spitz alemão, chow-chow e shiba, entre outras raças pouco comuns no Brasil. Há também o akita americano, uma variedade cujos criadores estão pleiteando a classificação como raça independente.

As diferenças entre akita inu e husky siberiano

Apesar da semelhança anatômica, o husky siberiano e o akita inu apresentam temperamentos muito diferentes. O husky sempre viveu em grupo – é preciso uma matilha de pelo menos seis cães para puxar um trenó carregado por longas distâncias.

Este fato acentuou o caráter gregário da raça – e também o senso de hierarquia. Cães de trenó precisam atender aos comandos do condutor e aos movimentos do líder da matilha. O husky é um “cão de matilha”: extremamente apegado à família, sem exceção de nenhum membro.

Diferenças entre Akita Inu e Husky Siberiano
Um husky siberiano branco, pouco comum no Brasil.

O akita, por outro lado, pode ser descrito como um mal-humorado apaixonante. Os cães da raça se adaptaram a viver isolados e em alerta máximo: nunca se sabe quando pode surgir o ataque de um predador. Ele é um excelente cão de guarda, mas interage pouco com os humanos e outros pets da família.

Poucos cães akita inu e husky siberiano desempenham as funções para que foram desenvolvidos. O husky acredita estar em uma longa folga entre caminhadas na neve e, nas folgas, é preciso aproveitar o tempo para se divertir. Ele gosta de brincar o tempo todo e não reage muito bem a comandos e ordens.

Veja também: Husky siberiano: saiba tudo sobre a raça

O akita continua pensando que está em seu posto de sentinela, sem tempo para jogos e brincadeiras. Ele está sempre conferindo o ambiente, verificando se está tudo em ordem, se todos da família estão presentes. Ele costuma fazer rondas noturnas.

O husky é malcriado, o akita é rabugento. Estes defeitos, contudo, acabam se tornando qualidades no dia a dia.

O akita é um cão de grande porte, bem balanceado e com muita substância. O husky é um cão de porte médio, ágil, com movimentos fáceis e fluentes. O corpo é compacto e a pelagem, densa. A proporção entre as formas ressalta refletem o equilíbrio entre força, velocidade e resistência. Nas duas raças, as diferenças sexuais são sensíveis

Na proporção entre a altura na cernelha e o comprimento (dos ombros à extremidade da garupa), a altura é um pouco menor, característica herdada dos lobos. De perfil, akitas e huskies não podem se mostrar “quadrados”.

O husky é atento, expansivo e amigável. Não é nem um pouco desconfiado, mesmo com pessoas e cachorros estranhos. É inteligente, bem disposto e gosta muito de trabalhar; aliás, os cães da raça precisam ter uma função definida (cuidar das crianças, acompanhar o carro na entrada da garagem, etc.), desde que não sejam funções de guarda e defesa.

O akita é calmo, dócil, receptivo e extremamente fiel. Não é um grande fã de brincadeiras, mas participa delas basicamente para satisfazer os tutores. É um eterno vigilante: ele reconhece todas as dependências e objetos da casa e não é fácil para um estranho retirar alguma coisa do lugar.

As duas raças empatam na descrição da cabeça: testa larga com sulco frontal (menos perceptível nos huskies), stop definido, focinho comprido e forte, com base ampla, afinando-se em direção à trufa. É mais pontudo no akita. A mordedura é em tesoura.

De acordo com o padrão, a cor da trufa varia no husky: é preta nos cães cinza (prata), castanhos e pretos, fígado nos cor de cobre e rosada nos brancos. No akita, é sempre preta, mas nas duas raças é permitida leve despigmentação.

Os olhos pequenos do akita são castanho-escuros. Os do husky são castanhos ou azuis, sendo comum a heterocromia (cada olho de uma cor) e o particolor (um só olho com duas cores). Os olhos do akita são quase triangulares, devido a uma ligeira elevação nos cantos externos, o que confere certo ar de mistério aos cães. O husky apresenta olhos penetrantes, semelhantes aos de um lobo, mas são amigáveis e curiosos.

As orelhas do akita são triangulares, eretas, relativamente pequenas, inclinadas para frente, ligeiramente arredondadas nas pontas, com inserção moderadamente separada. As do husky apresentam tamanho médio, com inserção alta e separada. São espessas e peludas, levemente arqueadas na parte posterior e portadas empinadas, também com as pontas ligeiramente arredondadas.

O pescoço do akita é grosso e volumoso, sem barbelas. O do husky é menor, portado erguido quando em stay e estendido para frente quando o cão está em movimento.

Os cães das duas raças apresentam dorso reto e forte, quase paralelo ao solo. O lombo do akita é largo e musculoso, enquanto o do husky é seco, mais estreito que no ventre e ligeiramente esgalgado.

a inserção da cauda do husky é alta, logo abaixo da linha superior. Em movimento, é portada em curva, sem se enrolar para os lados. A cauda do akita é um pouco mais comprida (alcança os jarretes), mas também portada alta, enrolada sobre o dorso.

A movimentação do akita é elástica e poderosa, mas ele parece pouco afeito a longas caminhadas. O husky parece andar sem fazer nenhum esforço. O movimento de braços e pernas é paralelo e ele adora correr: um ponto a ser considerado para quem pretende adotar um cão da raça.

Os akitas machos medem 67 cm de altura na cernelha e as fêmeas, 61 cm (com variações de três centímetros para mais ou menos). Os huskies são menores: os machos ficam entre 54 e 60 cm e as fêmeas, entre 50 e 56 cm.

O pelo externo do akita é duro e reto (o subpelo é macio e denso). Na cernelha e na garupa, os pelos são ligeiramente mais longos e, na cauda, são bem mais compridos. Um akita pode ter o pelo vermelho-fulvo, sésamo (raízes vermelho-fulvo e pontas pretas). Tigrado e branco. Todos os cães da raça (com exceção dos brancos, obviamente) precisam apresentar o “urajiro”, uma pelagem esbranquiçada nas laterais do focinho, bochechas, abaixo da mandíbula, pescoço, peito, tronco e face interna dos membros.

Para o husky, todas as cores são permitidas, do preto ao branco, com uma série de marcações na cabeça. A pelagem é mais clara no tórax e no ventre. Em países quentes, como o Brasil, é difícil fixar as cores claras características do Ártico, mas isto não é considerado falta.

Nas competições oficiais, as duas raças são penalizadas por qualquer desvio do padrão oficial, sem descrições específicas sobre akitas e huskies, mas os cachorros japoneses não podem apresentar pelagem longa.