Idoso passeia com seu cachorro também idoso em carrinho de bebê e imagens viralizam na internet

Um belo exemplo de amizade: este idoso leva o cachorro, também idoso, em carrinho de bebê.

Não é difícil ver pessoas transportando animais de estimação em carrinhos, alguns deles até improvisados. Estas imagens se tornaram virais, no entanto, porque se trata de um idoso, que parece fazer um grande esforço para passear com o cachorro que tem problemas de mobilidade.

As imagens foram registradas por um transeunte em São Francisco do Sul, no litoral de Santa Catarina. O idoso parece não ter percebido o momento em que as fotos foram tiradas e talvez nem saiba que está nos trending topics das redes sociais. Mas é um belo exemplo de amizade, que vale a pena ser compartilhado.

idoso-passeia-com-cachorro-em-carrinho-de-bebe

As imagens

Um transeunte observou um homem já idoso transportando o cachorro de estimação pelas ruas da cidade em um carrinho de bebê. O tutor não apenas levava o animal, mas também fez diversas paradas para acomodá-lo e certificar-se de que estava tudo bem. Em um momento, o idoso tirou um lenço e limpou os olhos do peludo.

Juntamente com as fotos, o usuário do Facebook escreveu: “Quando estava levando o meu cachorro ao veterinário, vi um avô empurrando um cão velho passo a passo, em um carrinho. É assim que se parece o amor verdadeiro: no final, ele não o deixará”.

idoso-passeia-com-cachorro-em-carrinho-de-bebe

Trata-se de um momento raro. Os cães são notáveis pela lealdade e amor aos tutores, mas nem sempre se pode verificar o contrário: muitos animais de estimação são desprezados simplesmente porque ficaram velhos e não têm a mesma energia de antes.

O autor das imagens ficou sabendo posteriormente que o idoso estava levando o peludo para uma consulta com o veterinário. Fica evidente que o cachorro não conseguia se locomover com as próprias forças.

Fica igualmente evidente que o tutor não poderia carregá-lo no colo e provavelmente não tinha condições financeiras para transportá-lo de carro ou de táxi. Mesmo assim, o idoso fez questão que encontrar uma maneira de levar o amigo até o médico.

Por que os cães idosos são abandonados?

Ao contrário do personagem central desta história, que tem um amigo fiel em seu tutor, muitos animais são abandonados quando começam a apresentar os primeiros sinais da velhice. Deveria ser o contrário: depois de tantos anos de convivência, os elos de amizade deveriam ser fortalecidos, mas é raro quando isto acontece.

Os cachorros também envelhecem, assim como nós. A alternativa à velhice é morrer jovem, o que, obviamente, não é a opção da maioria. Mas muitos tutores acreditam não haver problema em se desfazer dos peludos idosos.

idoso-passeia-com-cachorro-em-carrinho-de-bebe

As pessoas preferem abandonar por vários motivos. Um deles é que o peludo sênior não tem a mesma energia de antes e não consegue acompanhar as brincadeiras – ou fazer o trabalho: vigiar a casa, manter intrusos longe, cuidar de outros animais. A ideia de aposentadoria passa longe da mente desses tutores.

Os cães idosos adoecem com mais frequência e demandam atendimento veterinário, que quase sempre é caro e ocupa tempo. Esta é uma questão a se pensar antes da adoção: todo cachorro aumenta os custos da família. Não só com médicos e remédios, mas com ração, petiscos, brinquedos, vacinas, roupas e agasalhos. Quem acha a consulta do veterinário cara não deveria assumir a responsabilidade por um animal de estimação.

Os cachorros merecem carinho e conforto redobrados quando chegam à velhice. Eles já ajudaram a família das mais diversas formas, mesmo que seja apenas brincando e divertindo. Mas. Mesmo que as despesas não caibam mais no orçamento, qualquer pessoa responsável deve procurar uma nova família – jamais abandonar um peludo nas ruas.

Eles não merecem isso. Os cães são totalmente dependentes dos humanos: os tutores são a sua referência de vida. Algumas doenças a mais, um ronco mais barulhento e até uma certa dose extra de mau humor.

Basta fazer um pequeno exercício é colocar-se mentalmente, apenas por alguns instantes, na posição dos velhinhos. Ninguém pensa em descartar os avós porque eles não conseguem acompanhar as brincadeiras dos netos quando são crianças, nem sair para baladas quando eles se tornam adolescentes.

Os cachorros idosos – todos os idosos, aliás – merecem respeito e os que chegaram depois são responsáveis por garantir um final feliz para todos eles.

Postagens Relacionadas