Um problema comum e que geralmente ocorre em cães das raças como Poodle, Pug, entre outros. Saiba mais!

Você já observou alguma mancha ao redor dos olhos de algum cachorro que tenha o pelo mais claro? Essa é a síndrome da lágrima colorida. Geralmente, não traz prejuízo para a saúde do cachorro, mas é preciso que o veterinário acompanhe, para que o tratamento seja realizado.

O que é a síndrome da lágrima colorida?

Como é a síndrome da lágrima colorida?

A mancha pode ser vista com facilidade na região dos olhos e precisa ser pesquisada para saber o motivo da sua ocorrência. Desta forma, se notar algo diferente perto dos olhos do seu melhor amigo, leve-o ao veterinário. Por que a mancha ocorre? Ela acontece devido ao transbordamento de lágrima, que pode acontecer quando a produção esta aumentada ou também quando o ducto nasolacrimal fica entupido.

Por isso, se a lágrima não passa pelo ducto, ela tende a extravasar e assim mancha a pelagem do rosto do cachorro. No geral, ela tem a cor marrom, mas também pode ficar avermelhada. Há raças que tem mais tendência para desenvolver a síndrome da lágrima colorida como Maltês, Yorkshire Terrier, Poodle Toy, Pug, Buldog, entre outros.

Quais as causas da síndrome da lágrima colorida?

Existem raças que são mais predispostas do que outras para a síndrome, sobretudo porque a doença pode ser congênita. Além disso, muitos cachorros também podem nascer com algum problema no ducto nasolacrimal. Desta forma, existem várias causas para a ocorrência da síndrome da lágrima colorida e para identificar a causa é importante que o dono leve o cachorro ao veterinário.

Portanto, se você notar alguma mancha nos pelos da face, leve o seu melhor amigo para o veterinário, para que ele possa descobrir a causa e indicar o tratamento correto. Há exames que são feitos de forma fácil no próprio local e já identificam se a síndrome esta relacionada com o aumento na produção de lágrima ou algum outro motivo.

Existem vários tipos de tratamentos para a síndrome da lágrima colorida e varia segundo a gravidade do caso. Por exemplo, há casos em que é preciso ter intervenção cirúrgica, outros em que é preciso mudar a forma de alimentação e outros que são realizados com medicamentos via oral. Por isso, o veterinário deve acompanhar e indicar o melhor tipo de tratamento.

Lembre-se de que o seu melhor amigo precisa de você, por isso, cuide bem da saúde dele e dê a ele uma boa qualidade de vida. Não dê medicamentos sem a orientação de um veterinário.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui