Pequeno chihuahua treinado para ser um minidetector de drogas, vira policial em aeroporto

Um chihuahua foi treinado para rastrear drogas e está trabalhando como policial na Colômbia.

Um novo agente está colocando os traficantes de drogas colombianos em apuros. Um cãozinho chihuahua – uma das menores raças caninas – foi treinado como rastreador e está atuando como minidetector em um aeroporto do país.

O cão policial desenvolve as suas atividades normalmente, inclusive vestido com uniforme, parecido com o dos seus “colegas”. Apesar de a função geralmente ser desenvolvida por animais maiores, como golden retrievers e pastores alemães e belgas, o chihuahua está fazendo sucesso.

Ele consegue se locomover nas esteiras de bagagens do aeroporto e tem “o dom” de se enfiar em qualquer cantinho nas aeronaves que pousam e decolam do Aeroporto Internacional de El Dorado, em Bogotá, a capital da Colômbia.

um-minidetector-de-drogas-canino

O trabalho

Diariamente, o chihuahua é levado pelo seu adestrador (e parceiro) até o aeroporto, onde permanece por até seis horas – mas, normalmente, é liberado do trabalho antes de cumprir toda a jornada.

O pequeno cãozinho tem a companhia de alguns grandalhões na tarefa de farejar drogas e impedir que elas sejam levadas para fora do país – a Colômbia é um dos principais produtores de pasta de coca, a matéria-prima para a cocaína, vendida por altos preços no mundo inteiro, apesar de, evidentemente, o consumo (e até mesmo o porte) ser ilegal.

O chihuahua trabalha como rottweilers, pastores malinois e alemães, retrievers do Labrador e alguns cães de porte médio, como beagles e boxers. Os cães pequenos (e o chihuahua pode ser descrito como nanico) têm a vantagem de caber em qualquer lugar: fica difícil esconder qualquer coisa deles – ilícita ou não.

Além disso, os cães de pequeno porte costumam ser mais atentos e vigilantes. Quem convive com cachorros de tamanhos diferentes sabem que os alertas sempre partem dos miúdos, como os lulus da Pomerânia, pinschers miniaturas e chihuahuas.

Quase, sempre, só depois de soar o alarme dos pequenos, os grandes defensores e guardiães se posicionam. Todos eles são da mesma espécie e possuem as mesmas habilidades, mas um chihuahua precisa, além disso, desviar-se de choques e pisões, que podem até mesmo ser fatais. Todo cuidado é pouco.

um-minidetector-de-drogas-canino

Por isso, o chihuahua do Aeroporto de Bogotá desempenha muito bem as suas funções e chamou a atenção da imprensa local com o seu jeito incansável de farejar drogas nas bagagens dos passageiros.

A atenção de um internauta também foi despertada. A usuária @agatafornasa publicou três vídeos com imagens do chihuahua no Tik Tok. Mais de nove milhões de pessoas acessaram o material. Ágata Fornasa é intérprete de sinais e ativista dos direitos dos deficientes físicos na Colômbia.

As imagens dominaram as redes sociais – o chihuahua ficou entre os trending topics durante semanas. Muitos internautas comentaram que o olfato dos cães da raça é extremamente apurado e os cãezinhos são muito persistentes, o que ajuda a explicar o sucesso do cão policial colombiano.

O treinamento

A escolha de um chihuahua para atuar como detector de drogas também tem um aspecto promocional. Rottweilers e pastores alemães impõem respeito, mas o pequeno cãozinho uniformizado atrai as pessoas não apenas para o combate ao narcotráfico: ele também desperta os instintos de amor e carinho em quase todos que observam os seus movimentos nas alas do aeroporto.

O chihuahua não recebeu nenhum tipo de tratamento especial. Durante vários meses, ele teve de se submeter a um treinamento rigoroso, depois de ter sido selecionado principalmente pelo olfato apurado e a curiosidade excessiva.

O treinamento dura cerca de um ano e meio. Os filhotes dos canis das forças policiais vão sendo selecionados de acordo com as habilidades que demonstram à medida que se desenvolvem. O chihuahua revelou ser um especialista em cheiros.

Os cães aprendem por condicionamento e, se a motivação for natural, será sempre mais prazerosa – e os resultados obtidos, mais rápidos e precisos. Durante o adestramento, os cães aprendem a acompanhar o parceiro (é quase sempre o mesmo policial) e a respeitá-lo.

Ao lado de treinos de esforço e resistência, os animais vão sendo apresentados aos cheiros que devem ser detectados. No caso do chihuahua, um pouco de droga é colocado em um dos brinquedos preferidos

Para os rastreadores, o trabalho é também uma diversão. Graças ao condicionamento, ao procurar drogas em bagagens, os cães na verdade estão procurando os seus brinquedos. A cada acerto, eles recebem estímulos positivos e a qualificação se torna cada vez mais complexa e sofisticada.

Para que seja possível encontrar drogas misturadas a diversos objetos nas malas de eventuais traficantes, os cachorros são estimulados a encontrar os brinquedos “batizados” em meio a outros cheiros – o treinamento inclui alho, cebola e até mesmo suor e lágrimas humanas.

O policial que acompanha as atividades diz que o chihuahua é um cachorro muito afetuoso e carinhoso, mas é também malicioso, astuto, corajoso e dotado de grande capacidade de observação. O pequeno detector é muito inteligente e tem todas as qualificações necessárias, apesar do tamanho diminuto.

Receba notícias e histórias do Cães Online no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/caesonline.

Postagens Relacionadas