Pitsky – conheça a mistura de pit bull e husky siberiano

Ele surgiu há pouco tempo e atrai muita atenção. Conheça o pitsky, um mestiço charmoso e cheio de vida.

O pitsky é a tentativa de criação de uma nova raça canina. Ele é fruto de cruzamentos seletivos entre duas raças bastante conhecidas e caracterizadas: o pitbull e o husky siberiano. Os primeiros exemplares apresentam muitas diferenças, mas já é possível estabelecer alguns traços característicos.

Trata-se de um cachorro de porte médio para grande. Ele mede entre 40 cm e 63 cm de altura na cernelha e pesa de 14 kg a 36 kg. As diferenças podem ser explicadas em função das diferenças de proporções entre as duas raças empregadas no acasalamento.

Pitsky - conheça a mistura de pit bull e husky siberiano

Acredita-se que o pitsky seja um cão resistente, com longa expectativa de vida – entre 13 e 15 anos. Ainda não há, no entanto, exemplares em número suficiente para que se possa estabelecer parâmetros de longevidade para a nova raça.

Por enquanto, o pitsky não é reconhecido oficialmente por nenhuma associação cinológica. Os primeiros cruzamentos foram realizados nos EUA, mas nem mesmo o AKC (American Kennel Club) divulgou informações sobre o possível reconhecimento da raça.

Gunner foi o primeiro cão pitsky a se tornar conhecido. Ele foi adotado, em 2015, por Jennifer Dang, moradora da Virgínia (costa leste dos EUA), que postou diversas imagens do mestiço nas redes sociais, contribuindo para divulgar o novo cruzamento.

Este pitsky já completou sete anos e, até o momento, mantém a agilidade e a resistência que caracteriza as duas raças que lhe deram origem. A tutora o descreve como um cão dócil, amoroso, curioso, esfomeado e muito companheiro.

As características do pitsky

Um mestiço é sempre uma caixinha de surpresas: nunca se sabe como os filhotes se parecerão quando atingirem a idade adulta. Às vezes, parte da ninhada fica parecida com a mãe, parte “puxa” o pai. Em outras, as características das duas raças se misturam e complementam.

É o caso, por exemplo, do labradoodle (mestiço de poodle e retriever do labrador) que, apesar de também não ser reconhecido por nenhum clube de cães, já tem características bem fixadas. No caso do pitsky, no entanto, ainda resta um longo caminho a percorrer.

Por enquanto, não é possível prever como serão os filhotes quando atingirem a fase adulta. A mestiçagem das duas raças está ainda nos primeiros experimentos e apenas parte das crias é selecionada para as gerações seguintes.

Pitsky - conheça a mistura de pit bull e husky siberiano
Um pitsky

Os criadores estão procurando selecionar os cães com olhos claros (como o husky siberiano) e os pelos curtos e rentes ao corpo (como o pitbull). No entanto, ainda estão nascendo filhotes com olhos escuros e pelagem longa e densa.

As cores do pitsky igualmente não estão fixadas. A maioria dos filhotes está nascendo com tonalidades escuras, o que pode formar um belo contraste com os olhos claros, mas, duas ou três gerações depois, ainda surgem filhotes claros.

Os criadores têm um grande desafio a superar: eliminar algumas doenças hereditárias. Muitos pitskies têm nascido com olhos porcelanizados. Apesar da beleza exótica, a característica parece estar associada a problemas oculares e auditivos.

Pitsky - conheça a mistura de pit bull e husky siberiano
Também considerado um pitsky

Há outros problemas de saúde que precisam ser vencidos. A maior parte dos filhotes é saudável, mas há casos de portadores de deficiências cardíacas e alergias, além da displasia coxofemoral, uma doença degenerativa relativamente comum em cães de grande porte.

Não se sabe ainda como será a velhice dos pitskies. A raça começou a se popularizar em 2016; portanto, ainda não existem mestiços idosos. Mesmo assim, pitbulls e huskies siberianos geralmente conseguem envelhecer sem grandes problemas e quase todos mantêm a alegria e o pique por toda a vida.

Com pelo longo ou curto, o pitsky solta pelos durante o ano todo, com mais intensidade na primavera e no outono. Entre os cuidados necessários, a escovação da pelagem ocupa um espaço privilegiado: os tutores precisam reservar tempo para pentear os pets pelo menos a cada dois dias. O procedimento também reduz a incidência de alergias e dermatites, problemas muito comuns nos huskies siberianos.

Pitsky - conheça a mistura de pit bull e husky siberiano

Além dos cuidados com o pelo, o pitsky também precisa de banhos a cada dois meses (os intervalos podem ser menores no caso de cães de pelo curto), escovações diárias dos dentes e da boca, cortes de unha e limpeza das orelhas: a otite é outro ponto fraco destes mestiços.

O temperamento do pitsky

As características anatômicas do pitsky ainda não estão fixadas, mas a personalidade parece estar bem delineada. Em primeiro lugar, eles são extremamente sociáveis. Os mestiços se apegam à família inteira, sendo boas opções para casas com crianças.

Estes mestiços são muito ativos; portanto, os candidatos a tutor precisam estar preparados para conviver com cães permanentemente ligados nos 220 volts. Os pitskies também não gostam de solidão e não toleram o isolamento.

O pitsky requer adestramento desde a primeira infância. Os cães resultantes deste cruzamento são ágeis, velozes, brincalhões, atléticos e muito apegados. Ao que tudo indica, eles não convivem bem com outros animais de estimação.

Pitsky - conheça a mistura de pit bull e husky siberiano

É muito importante que os novos tutores estejam preparados para o treinamento de obediência: o pitsky pode se revelar bastante teimoso. Esta conduta está presente nas duas raças: quando não estão a trabalho, tanto huskies quanto pitbulls acreditam que podem decidir o que podem ou não fazer.

Outra característica herdada tanto do pitbull quanto do husky siberiano: o pitsky é muito amigável, inclusive com pessoas estranhas. Os criadores, por outro lado, já observaram que os mestiços desenvolvem excelentes instintos de guarda: se alguém da família estiver em apuros, os peludos se mostram guardiães tenazes, investindo contra qualquer tipo de ameaça.

Mesmo assim, o pitsky, até onde já se sabe, não revela características de dominância: ele acata as ordens e comandos dos tutores com facilidade, mesmo quando tem preferências e quer demonstrá-las.

Não está claro se o pitsky é um cachorro territorialista. Alguns animais não toleram “invasões” (mesmo que sejam de visitantes ou prestadores de serviços), enquanto outros são bons anfitriões e chamam qualquer pessoa para brincar.

O ponto forte do pitsky é a disposição permanente para brincadeiras, jogos e atividades físicas intensas. Ele provavelmente é um bom candidato para atividades como corridas e agility. Os tutores precisam ter isso em mente: ele não é um cão para ficar ao pé do dono, enquanto este lê um livro ou assiste à TV.

Ele é igualmente um especialista em fugas. O pitsky parece ter herdado a capacidade de saltar (em altura e distância) dos pitbulls e de escavar dos huskies. Ele também costuma desenvolver o hábito de conduzir os passeios, puxando a corrente e muitas vezes disparando pelas ruas, seja para participar de um jogo alheio, seja para perseguir uma pomba ou até mesmo uma borboleta.

Por isso, as pessoas sedentárias (ou apenas tranquilas demais) devem escolher outras raças para companhia. O pitsky é essencialmente um companheiro para brincadeiras, aventuras, caminhadas longas, de preferência as que representam desafios a serem superados.

Receba notícias e histórias do Cães Online no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/caesonline.

Postagens Relacionadas