InícioHistórias FelizesUm cachorro abandonado morde homem que responde com amor e alimentação diária

Um cachorro abandonado morde homem que responde com amor e alimentação diária

Um homem foi mordido na rua e não pagou na mesma moeda: ela alimenta a cachorra que o atacou.

O mexicano Jorge Jaime está no Twitter há apenas um mês e já conta com mais de 35 mil seguidores. Um dos principais motivos é que ele ama os animais. Prova disso é que ele foi mordido por uma cachorrinha, mas decidiu “inverter o sinal”: desde então, ele está alimentando a vira-lata.

Os cachorros de rua dificilmente revelam o próprio temperamento. Mesmo os mais dóceis são capazes de atacar e morder: para sobreviver, eles precisam se defender dos muitos perigos que os cercam. Barbaridades envolvendo animais vadios frequentam os noticiários diariamente.

homem-alimenta-cachorra-que-o-atacou
CRÉDITOS: TWITTER / JORGE JAIME

Cidadão mexicano

Jorge Jaime vive na Cidade do México, capital do país, e se orgulha do seu amor pelas mascotes. Ele sai diariamente para alimentar os cães de rua que encontra no caminho e conta com o apoio dos internautas, que sempre contribuem.

Jaime é muito bem-humorado. Em um dos seus posts, ele exibiu o seu cartão bancário, informando que estava sem fundos. Em poucas horas, ele conseguiu o necessário para encher os comedouros que espalha pelas ruas da cidade.

Em outra ocasião, uma mulher o parou na rua, perguntando se ele vendia tacos (uma iguaria muito popular no México). Ele respondeu que não, mas a bolsa estava sempre cheia de alimentos, para compartilhar com os cachorros da rua.

homem-alimenta-cachorra-que-o-atacou
CRÉDITOS: TWITTER / JORGE JAIME

O ataque

Alguns cachorros precisam ser alimentados através de grades, porque são muito bravos. Mas Jaime não se importa e segue “fazendo o bem sem olhar a quem”.  Quando alguém se admira por vê-lo dando comida através de muros e cercas, o mexicano simplesmente diz que “não pode entrar em propriedade privada”.

O mexicano coleciona algumas mordidas e muitos avanços dos cachorros com quem encontra no seu itinerário. A maioria dos peludos já o reconhece e se aproxima fazendo festa, mas, algumas vezes, os mais tímidos e medrosos atacam. É o caso desta vira-lata caramelo.

Ele a encontrou pouco depois de fazer a conta no Twitter, mas a cachorra não quis saber de muita conversa. Quando tentou acariciá-la, ela arreganhou os dentes e partiu para o ataque. O mexicano ficou com cicatrizes no braço.

homem-alimenta-cachorra-que-o-atacou
CRÉDITOS: TWITTER / JORGE JAIME

Mas, para o benfeitor quase anônimo, não basta oferecer apenas comida e água. Ele sabe que os pets – especialmente os que estão abandonados nas ruas – também precisam de afeto: um afago, uma conversa carinhosa, um gesto de incentivo. Por isso, ele insistiu com a vira-lata caramelo.

Jorge insistiu no contato. A cachorrinha aceitou a comida. No início, ela estava desconfiada e se mostrou muito arisca. Com o passar do tempo, a cachorra se acostumou com a presença do amigo e hoje faz festa para ele diariamente. No Twitter, ele contou a história destes primeiros encontros – e obteve até o momento mais de 350 mil likes, 41 mil retweets e 2.500 comentários:

“Ela me mordeu e eu paguei com amor. Hoje, eu a alimento diariamente. Cães abandonados não são ruins, só que às vezes na rua eles têm de lutar pela vida. Agora, basta ela me ver e já corre na minha direção. Isso vale mais que uma mordida.”

A cachorrinha deve ter encontrado, em Jorge, um tipo de humano que ela não conhecia. Ela simplesmente reagiu da maneira como a natureza “equipa” os animais: atacou, antes que fosse atacada. Mas o mexicano sabia o que fazer para convenver a vira-lata de que nao era uma ameaça, muito pelo contrário.

O abandono tende a embrutecer os seres. A cachorra vira-lata tentou se desvencilhar de um possível perigo e não são raros os casos em que animais investem contra humanos, gatos e cachorros: eles incorporam a máxima que diz: “a melhor defesa é o ataque”.

“Amor com amor se paga”, diz um velho ditado. Este mexicano, que serve de exemplo para todos nós, decidiu pagar ódio com amor. Ao praticar esse gesto simples, o ódio desapareceu, porque perdeu a razão de existir. A sombra é apenas a ausência (provisória) da luz.

Para Jorge, o ataque da cachorra não representou um perigo. Ela não era uma presença ameaçadora, mas um ser desesperado por comida e, mais do que isso, pela atenção que pudessem lhe dedicar – mesmo que a vira-lata ainda não soubesse disso.

Jorge tem cães e gatos em casa. Dezenas deles. E ainda encontra tempo e disposição para ajudar os peludos que vivem nas ruas. Este mexicano é um exemplo de dedicação e carinho. mais que isso, ele é um ser muito feliz.

Amaury Almeida Costa
Amaury de Almeida Costa ([email protected]) é redator publicitário há mais de 30 anos. Escreve para diversos blogs desde 2008. Presente nas redes sociais desde a época do Orkut, foi editor da revista Animanews, sucesso editorial do final dos anos 1990, que trazia informações sobre pets – além de cães, gatos e aves, trazia informações sobre répteis, anfíbios, peixes e invertebrados de estimação.
RELACIONADOS

Últimas Publicações