Os 08 cães mais velhos do mundo

Confira o ranking dos cães mais velhos do mundo e conheça algumas curiosidades sobre eles.

Já foi dito que os cães vivem pouco (em relação aos humanos) porque eles já nascem sabendo amar e nós temos de passar muito tempo aprendendo esta lição. Seja como for, alguns cachorros se destacaram por ultrapassar todas as expectativas.

Em média, os cachorros vivem de 12 a 16 anos. Os animais de grande porte costumam ter uma expectativa de vida menor, enquanto os nanicos vivem muito mais. Entre as raças caninas, a que apresenta a menor expectativa de vida é o dogue de Bordéus: entre cinco e oito anos.

Por outro lado, poodles (miniatura e toy), dachshunds e chihuahuas oferecem o maior número de anciãos, ultrapassando os 20 anos.

O ranking foi elaborado a partir de documentos oficiais. É mais do que provável que muitos também sejam campeões, mas, na falta de certidões de nascimento, eles não podem ser oficialmente considerados.

Por isto, esta relação tem apenas um cachorro SRD – sem raça definida, os famosos vira-latas. Por apresentarem menos problemas de saúde com origem genética, os vira-latas tendem a ser mais longevos, com exceção dos que vivem nas ruas; nesta condição, a expectativa de vida cai drasticamente.

O ranking

01. Bluey

caes-mais-velhos-do-mundo-Bluey

Ele está no topo dos cães mais longevos do mundo. Bluey foi um boiadeiro australiano,  uma raça rústica, forte, inteligente e extremamente leal. Eles surgiram no início do século 19, a partir de cruzamentos de cães trazidos da Europa.

Bluey nasceu em 07.06.1910 e morreu em 14.11.1939, depois de completar 29 anos. O boiadeiro australiano nasceu em uma fazenda em Rochester, na província australiana de Victoria, e passou a vida lidando com os rebanhos. O estilo de vida ativo provavelmente contribuiu para a longevidade.

02. Butch

caes-mais-velhos-do-mundo-Butch

Em segundo lugar, Butch foi um beagle nascido no Estado da Virgínia (sudeste dos EUA). Ele viveu de 1975 a 2003 e chegou a figurar no Guinness Book of Records como o cão mais longevo do mundo, até que a documentação de Bluey foi recuperada.

Os beagles são originários da Inglaterra e foram desenvolvidos como cães de caça. Mas, ao contrário de outras raças, eles não são solitários: são usados em bandos, inclusive para a tristemente célebre caça à raposa, já proibida no Reino Unido. Vivendo ao ar livre, cercado por amigos, os beagles são famosos pela longevidade.

03. Snookie

caes-mais-velhos-do-mundo-Snookie

Este pug viveu na África do Sul e, contrariando as expectativas da raça, está no ranking dos cães mais velhos do mundo. O cãozinho nasceu em 01.01.1991 e morreu em 12.10.2018, com 27 anos. Snookie viveu na era das redes sociais e tornou-se uma webcelebridade, com milhões de seguidores.

A idade média esperada para um pug é de 12 anos. Por algum motivo, os humanos sentem-se atraídos por cães de focinho achatado (além do pug, lhasa apso, shih tzu, boxer, etc.), mas esta característica quase sempre prejudica a respiração e compromete a saúde. Snookie é uma exceção à regra.

04. Taffy

caes-mais-velhos-do-mundo-Taffy

É a cadela mais velha do Reino Unido, onde os cachorros são muito apreciados – praticamente toda casa britânica tem um peludo de estimação. Taffy foi uma collie galesa que nasceu em 1971 e viveu até 1998 – ela morreu pouco antes do 28º aniversário.

Sabe-se muito pouco sobre Taffy – nem mesmo o local de nascimento é conhecido. Ela é sempre confundida na mídia com um chihuahua inglês macho, que tinha o mesmo nome e também passou dos 20 anos de idade. Os cães da raça collie galês, desenvolvida no País de Gales, são famosos por alcançar idades avançadas.

05. Adjutant

caes-mais-velhos-do-mundo-adjutant

O nome significa “ajudante”. Este retriever do Labrador preto conseguiu apagar as velas do bolo do 27º aniversário – isto significa que Adjutant viveu mais do que o dobro do esperado para os cães da raça, entre 12 e 13 anos.

O cachorro nasceu em 14.08.1936 e morreu em 20.11.1963. ele passou a vida toda em Lincolnshire, condado no leste da Inglaterra, atuando como guarda-caça. Apesar do grande porte, Adjutant não desenvolveu nenhuma doença típica da raça, como displasia de quadril e catarata, comum entre os retrievers do Labrador.

06. Buksi

caes-mais-velhos-do-mundo-buksi

Esta cadela sem raça definida viveu na Hungria, na vila de Sárrétudvari, um pequeno lugarejo no leste do país, com menos de três mil habitantes. A data de aniversário de Buksi não é conhecida, mas ela nasceu em 1990 e morreu em 2017, em decorrência de complicações cardíacas.

Huksi passou a vida em um clube de equitação. O estilo de vida da cadela nunca envolveu esforço físico, o que levou pesquisadores da Universidade de Budapeste a colher amostras de sangue, para tentar entender os motivos que levaram um cão praticamente sedentário a viver 27 anos.

07. Pusuke

caes-mais-velhos-do-mundo-Pusuke

Este cãozinho japonês mestiço de shiba inu morreu poucos meses antes de completar 27 anos: ele viveu 26 anos e 248 dias, de 01.04.1985 a 05.12.2011. De acordo com o relato dos tutores, Susuke morreu tranquilamente, durante a noite, sem exibir nenhum desconforto ou mal-estar.

O cachorro passou a vida toda em Tochigi, mas quase não chegou a fazer parte do ranking dos mais longevos. Em 2008, quando tinha “apenas” 22 anos, ele foi atropelado. Teve de sofrer cirurgias e chegou a ser desenganado, mas recuperou a saúde e continuou vivendo por mais de três anos. Em 2010, Susuke chegou a ser apresentado pelo Guinness como o cão mais velho do mundo.

08. Bramble

caes-mais-velhos-do-mundo-Bramble

Ele é uma prova – ou, pelo menos, um indício – de que os cães também podem dispensar as proteínas animais do cardápio. Bramble, um border collie, chegou aos 25 anos de idade adotando uma dieta vegana.

Bramble passou a vida na Inglaterra, vivendo com uma ativista vegana. Seja como for, a cadela border collie, além da dieta, também praticava exercícios (ela era atleta de agility) e vivia em um local confortável e tranquilo.

Postagens Relacionadas