Homem instala ar-condicionado na casinha do seu cachorro para diminuir o calor

Por: em

No Tocantins, o ar-condicionado garante o conforto para o cachorro em sua casinha. 

Em Guaraí, município de 26 mil habitantes situado 190 km ao norte de Palmas (capital do Tocantins), faz muito calor durante o ano inteiro. Um homem decidiu proporcionar mais conforto para a peluda e instalou um aparelho de ar-condicionado na casinha de cachorro. 

Seguir Cães Online no Facebook

A beneficiária do aparelho é Hana, uma cadela da raça pastor alemão, que sofre com o calor tropical. Em Guaraí, as temperaturas superam facilmente os 40°C e não há inverno (no sentido de frio), apenas uma estação chuvosa e outra mais seca. 

Casinha com ar-condicionado 

A decisão do tutor Wyomar Ramos de Araujo surpreendeu a população de Guaraí. Ele decidiu instalar um aparelho de ar-condicionado na casinha da sua cachorra, para proporcionar mais conforto e bem-estar para a peluda. 

De acordo com Wyomar, Hana é extremamente sensível às altas temperaturas. Ela sofre bastante com o calor intenso – no Tocantins, não é incomum que a sensação térmica alcance os 50°C. A decisão de instalar o aparelho surgiu em uma tarde especialmente quente. 

Homem instala ar-condicionado na casinha do seu cachorro para diminuir o calor

Wyomar chegou em casa e encontrou a cachorra inquieta. O tutor contou, à reportagem da TV Anhanguera (afiliada à Rede Globo), que alimentou Hana, deu água fresca e levou-a para um passeio. Mas a peluda continuava ansiosa e incomodada. 

Na volta para casa, Wyomar ligou a mangueira e deu um banho de água fria em Hana. Ela ficou satisfeita e recuperou a agitação natural. Então, o tutor percebeu que não havia nada de errado com a cachorra: o problema era o calor. 

Mas Hana não poderia viver em uma tina de água. O tutor decidiu, então, instalar o ar-condicionado na casinha de cachorro – que já fica protegida pela sombra de uma árvore, com a entrada voltada para o sul, “de onde vêm os ventos mais frios”. 

Wyomar contou que Hana aprovou a iniciativa: “No primeiro dia, ela quase não saía da casinha. Agora, quando ela quer que eu ligue o ar-condicionado, Hana fica entrando e saindo de lá, como se quisesse avisar que está na hora”. 

Homem instala ar-condicionado na casinha do seu cachorro para diminuir o calor

O tutor disse também que é técnico de refrigeração e trabalha instalando aparelhos de ar-condicionado em imóveis de toda a cidade. Ele resolveu proporcionar a Hana o mesmo conforto que a família tem em casa: 

“Se a gente que é humano já passa mal com o calor, imagina o bichinho?” 

O aparelho, no entanto, não fica ligado o tempo todo. Nos dias mais quentes, Wyomar afirma que o ar-condicionado é acionado por até duas horas. A casinha é bem ventilada e, garante o tutor, fica fresca por muito tempo. 

Mais despesa 

À reportagem, o tutor também disse que a mulher o questionou sobre os custos da “brincadeira”. Ela perguntou se a conta de luz não ficaria mais cara. A dona de casa estava certa: o ar-condicionado onerou bastante o orçamento doméstico. 

Wyomar concorda em que a conta veio “razoavelmente” mais cara. Mesmo assim, ele atribui o gasto extra aos aumentos constantes da eletricidade. Resignado, ele afirma que “dá para economizar de outras maneiras, apagando as luzes ou desligando a TV”. 

Homem instala ar-condicionado na casinha do seu cachorro para diminuir o calor

O tutor não esconde o amor que sente por Hana e diz que ainda pretende fazer outras melhorias na casinha de cachorro. “Eu sou muito apegado a ele, desde que era filhote. Estou pensando em colocar um forro de isopor, rebocar as paredes e colocar um piso”. 

Por enquanto, a casinha de Hana é constituída apenas por quatro paredes de tijolos aparentes, que o próprio tutor ergueu. O telhado ainda não está fixado, mas protege do sol forte e das chuvas – que, na cidade, caem fortes de outubro a maio. 

A saúde 

A reportagem consultou especialistas para saber se o ar-condicionado pode prejudicar a saúde dos cachorros. De acordo com veterinários ouvidos pela TV Anhanguera, os danos que podem ser causados aos cães são os mesmos que podem afetar os humanos. 

Os aparelhos de ar-condicionado reduzem a umidade relativa do ar nos ambientes em que estão instalados – o que, no caso da casinha de Hana, não chega a ser um problema, porque o espaço é bem ventilado e nunca fica totalmente fechado. 

Além do ar mais seco, o aparelho precisa ser higienizado com regularidade, para impedir o acúmulo de fungos e bactérias que podem ser prejudiciais à saúde. É recomendado que quem mantém os cachorros em ambientes climatizados usem também um umidificador de ar – ou mesmo uma toalha úmida. 

Algumas raças caninas sofrem mais com o calor – e o ar-condicionado pode ser uma boa opção para preservar a saúde e o bem-estar. Os cães nórdicos estão adaptados ao frio e sofrem no verão brasileiro. É o caso do husky siberiano, malamute do Alasca, samoieda, etc. 

Os cães braquicefálicos – de focinho achatado – têm propensão para problemas cardiorrespiratórios, que se acentuam no clima quente. É o caso dos buldogues (inglês e francês), boxer, boston terriers, shih tzus, pequineses, lhasa apsos, pugs e cavalier king charles. 

O chow chow possui uma grossa camada de gordura embaixo da pele para protegê-lo do frio continental do interior da China. Mas, de uma forma geral, todos os cães podem ser intolerantes ao calor excessivo. 

Gostou? Siga o Cães Online no Facebook, Instagram e Google News