Afeto e respeito são alguns motivos por que os cachorros adoram lamber. Saiba mais sobre o assunto.

O tema é complexo: cachorros adoram lamber para demonstrar carinho. Qualquer pessoa que já tenha convivido com um peludo sabe que eles mostram os sentimentos através de muitas lambidas. Mas o hábito está relacionado a outras condições.

Os cachorros podem lamber o rosto, as mãos e até os pés dos tutores (e de alguns desconhecidos), sem se importar se estão sujos ou limpos, primeiramente por uma questão de identificação: ao aproximar o focinho, os cães aproveitam ao máximo os sentidos do olfato, do tato e do paladar. Lamber, portanto, também é uma medida de segurança.

As lambidas são úteis para coletar informações e se comunicar. Quando um cachorro lambe o tutor em momentos especiais – a volta para casa, uma brincadeira diferente, um petisco especial –, ele está demonstrando satisfação e automaticamente se candidatando a ser alvo de reproduções do mesmo gesto.

Por que os cachorros adoram lamber?

Mais motivos para cães lamberem

Lamber a mão do tutor – ou qualquer outra coisa – é uma forma de identificação. Os cães respeitam as informações obtidas principalmente através do olfato e do paladar. A visão é importante, mas não é útil no escuro, por exemplo. E a maioria deles não sabe que basta acionar o interruptor para fazer luz.

As lambidas também estão associadas à liberação de endorfinas, substâncias liberadas pelo sistema nervoso central relacionadas ao prazer e ao bem-estar. Ao lamber, os cachorros potencializam as sensações de conforto e afeto. É um círculo virtuoso.

Em momentos de tensão e estresse, os cachorros tendem a lamber mais. Com maior quantidade de endorfinas em circulação, eles garantem melhores respostas do organismo para superar o medo e enfrentar ameaças – mesmo que estas sejam apenas aparentes.

Os filhotes lambem as mães para estimular a produção de leite. Quando lambem o rosto das cadelas, estão esperando que elas regurgitem algum petisco saboroso. Mas os pequenos também dão lambidas para demonstrar submissão: a mãe manda, os filhos obedecem.

As cadelas, por seu turno, também têm o hábito de lamber. Inicialmente, logo depois do parto, para retirar a placenta, estimular a respiração e, depois da primeira mamada, estimular também a digestão dos filhotes.

Um motivo um pouco desagradável: quando os cachorros demonstram preferência por lamber os pés e mãos, eles podem instintivamente estar tentando repovoar o organismo com bactérias úteis para a digestão: eles podem estar tentando aumentar o número de micro-organismos no intestino.

Mas, uma vez que cachorro não fala, é difícil saber com certeza por que eles lambem com tanta frequência. O mais provável é que cada pet tenha motivos próprios, além de demonstrar afeto e submissão aos tutores. Talvez a lambida nem seja sempre um gesto de amor, mas apenas uma forma de aproveitar o sabor salgado do suor humano.

Com a convivência diária, os cachorros aprendem que podem ganhar petiscos, brincar, correr e divertir-se quando oferecem dezenas de lambidas. Por outro lado, algumas pessoas não gostam do hábito e os pets que convivem com elas naturalmente deixarão a língua guardada na boca por mais tempo.

Lamber faz mal?

Considerando-se apenas pelo lado da satisfação emocional, a maioria dos tutores entende que é muito bom conviver com cachorros que adoram lamber. Do ponto de vista da saúde humana, contudo, a avaliação não é tão simples.

A maioria dos médicos concorda em que as lambidas são potencialmente arriscadas. É possível lavar as mãos logo depois da “festa”, mas algumas pessoas descuidadas podem levar as mãos à boca antes da higienização e absorver germes nocivos, como bactérias e fungos.

Os cães entram em contato com germes e alguns deles se fixam na boca, podendo ser transmitidos nas lambidas. Além disso, a saliva canina (e a nossa também) é repleta de bactérias como as salmonelas, a Escherichia coli (responsável, quando em excesso, por transtornos intestinais e pela contaminação de alimentos) e a Campylobacter jejuni (causadora de gastroenterites), entre outras.

Por que os cachorros adoram lamber?

A saliva também pode conter ovos de alguns vermes parasitas, como lombrigas e solitárias. Uma vez ingeridos, estes ovos podem se alojar no intestino, dando início a parasitoses de tratamento complexo e demorado.

Isto não quer dizer que as lambidas dos cachorros sejam fatais. Não é preciso se desesperar apenas porque um cachorro recebeu você com um lambeijo. Apenas lave as regiões expostas com água e sabão, a mesma estratégia adotada nas lambidas de crianças (ou quando algum adulto beija os nossos bebês).

Quem não quer abrir mão das lambidas dos cachorros pode adotar algumas medidas profiláticas, que reduzem as possibilidades de infecções e infestações:

  • mantenha a vacinação e a vermifugação dos pets sempre em dia;
  • durante as caminhadas pela rua, não permita que o seu peludo vasculhe latas de lixo, inspecione fezes de outros animais, etc.;
  • dê banhos regulares no seu cachorro;
  • visite o veterinário regularmente, para conferir as condições gerais de saúde do pet.

É preciso corrigir?

As lambidas só precisam ser contidas ou reprimidas quando são excessivas – ou quando os tutores consideram o gesto anti-higiênico. O ato de lamber o rosto e as mãos durante as interações não é um sinal de desajuste.

Caso você queira desestimular o seu peludo por qualquer razão, o principal “método de ensino” é ignorá-lo e afastar-se das lambidas. Virar o rosto pode ser suficiente: os cachorros são muito bons em entender a linguagem corporal.

Punir o pet é totalmente contraproducente, uma vez que se trata de um gesto natural e os peludos não entenderão os motivos do castigo, nem os gestos e comportamentos que precisam ser corrigidos.

Muitos pets lambem os tutores para aliviar a ansiedade acumulada por longos períodos de isolamento e falta de atividade. É preciso corrigir esta lacuna antes de tentar impedir os gestos exagerados de afeto.

Especialmente quando os cachorros são babões, as lambidas podem ser desagradáveis. A melhor forma de reduzi-las é ignorar as tentativas de contato e propor outra atividade. Eles querem fazer alguma coisa com os tutores; portanto, desviar a atenção das lambidas para uma bolinha ou disco de arremesso pode resolver o problema de imediato.

A boa notícia é que as lambidas dos cachorros quase nunca representam um problema grave. Mesmo entre os ansiosos e inseguros, lamber os tutores é, no mais das vezes, uma estratégia secundária de aproximação.

Lamber as próprias patas é um hábito que requer maior atenção. Este é um sintoma de estresse e até de depressão, um transtorno emocional grave, mas que pode ser superado com uma convivência mais estreita com o pet.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui