Posição que o cachorro dorme – qual o significado?

Por

Eles são apaixonantes até quando dormem. Mas qual é o significado de cada posição?

A maioria dos tutores já se pegou observando o cachorro dormir. O sono tranquilo e relaxado revela saúde, segurança e confiança no ambiente. Mas cada peludo dorme de um jeito diferente: alongados, encorujados, de lado, com a barriga para cima. E cada posição tem um significado.

Algumas vezes, os pets nos deixam frustrados. Por exemplo, quando recusam uma caminha caprichada, para dormirem deitados no piso frio da cozinha. Isso revela duas coisas: a primeira é que, se eles são encalorados, não há leito, por mais especial que seja, que os faça renunciar ao chão fresquinho. A segunda é que os cachorros não dão valor a coisas materiais: para eles, tanto fez se elas são caras ou baratas.

Seja como for, observar um cachorro aconchegado na caminha, num canto do sofá, sobre uma almofada ou seguro em sua casinha no quintal se traduz, para os tutores, como sossego e confiança de que está tudo bem.

Posição que o cachorro dorme

A movimentação

Antes de falarmos nas posições, é interessante notar que os cachorros – mesmo aqueles que passam horas contínuas dormindo – se movimentam bastante durante o repouso. O fato é ainda mais comum à noite, quando há menos movimento – e menos motivos que chamem a atenção dos pets.

Os cachorros também sonham. Esta é uma característica de todos os mamíferos e aves, mas os animais que convivem com humanos, por dedicar mais horas consecutivas ao repouso, aprenderam a sonhar com mais frequência.

Não é possível decifrar o significado dos sonhos dos cachorros – eles não têm habilidades para relatar as suas experiências oníricas. O mais provável é que eles repassem as atividades diárias – novos truques que aprenderam, novos locais que visitaram, broncas que levaram dos tutores, etc.

A atividade é comum também em bebês humanos. Ao vivenciar mais uma vez as experiências da vigília, os cachorros consolidam o aprendizado. Por isso, é frequente observar os pets movimentando as pernas, esticando a cabeça como se quisessem observar melhor o que se passa à sua volta e até resmungando.

Cães com problemas respiratórios costumam roncar durante o sono, mas todos os pets emitem sons enquanto estão dormindo. Alguns podem parecer estranhos, semelhantes a mugidos, não emitidos quando eles estão acordados. Mas é perfeitamente natural. Eles estão reagindo às vivências dos sonhos, quase como se fossem sonâmbulos.

As posições

A posição que o cachorro assume para dormir revela algumas coisas interessantes. E não poderia ser de outra forma, já que os cães passam de 10 a 14 horas diárias dormindo – eles são bem mais dorminhocos do que os humanos.

Deitado de lado – é uma das posições mais comuns e isso é muito bom, porque, quando se trata de cachorros, a normalidade é sinal de conforto e bem-estar. Os cães costumam assumir a posição quando o sono é mais prolongado – por exemplo, durante o repouso noturno.

Quando está deitado de lado, os músculos ficam totalmente relaxados e os órgãos do tórax e do abdômen estão protegido, apesar de um pouco expostos. Nada que algo estranho, como um ruído ou um cheiro, não provoquem um despertar rápido.

Dormir de lado significa que o cachorro está confiante no espaço em que vive. Ele não teme ameaças externas e, por isso, pode reduzir a vigilância, relaxando os músculos do pescoço e deitando a cabeça.

A posição também deixa o ventre parcialmente exposto, permitindo a ventilação e a regulação da temperatura corporal. Os cachorros podem dormir de lado em qualquer época do ano: se estiver frio, é possível esconder o focinho rapidamente e, se estiver quente, uma alongada das pernas garante um refresco.

De barriga para baixo – esta posição é mais comum durante os cochilos rápidos, entre as “atividades” diárias. Deitado sobre as pernas, o cachorro pode levantar-se rapidamente caso seja necessário intervir em alguma situação, que pode ser o chamado do tutor, um carro barulhento na vizinhança, o anúncio de um temporal, etc.

Os cachorros se deitam desta maneira para facilitar a retomada do estado de vigília, com atenção plena ao que se passa ao redor. Como estes animais são naturalmente guardiães e protetores, é a posição assumida nos momentos de sonolência e sono leve.

Quando os cachorros dormem com a barriga para baixo e as pernas esticadas, isto indica que eles são ainda mais enérgicos e dinâmicos. A posição é estratégica para passar rapidamente do sono para o estado de vigília. Mas pode indicar apenas que o calor ambiente está excessivo.

Posição que o cachorro dorme2

A posição também revela um pouco do relacionamento entre cachorros e humanos. Observando de forma superficial, não é possível saber se o animal está dormindo ou apenas descansando. De qualquer forma, ele estará pronto para qualquer emergência: uma ameaça rondando ou, mais provavelmente, um chamado para comer, brincar ou passear.

Enrolado – é a famosa posição “bolinha”. O cachorro arqueia ao máximo a coluna vertebral e aproxima a cabeça das pernas traseiras, às vezes escondendo o focinho entre elas. É a melhor maneira de dormir nas noites frias, também adotada pelos lobos, ancestrais dos cães, na natureza.

É muito comum que, para formar a “bolinha”, o cachorro dê várias voltas em torno de um eixo imaginário no centro do corpo. A atividade não traz nenhum benefício para os cães domésticos, mas, na mata, a “marcha” ajuda a juntar folhas e afastar pedregulhos, tornando o local de repouso mais aconchegante.

Esta é também a posição preferida dos gatos amigos, que aproveitam a almofada formada pelo cachorro enrodilhado para tirar uns cochilos. A posição ajuda a aquecer o corpo, uma vez que o ar quente expelido pelas narinas é dirigido ao abdômen, proporcionando melhor conforto térmico.

Os filhotes e os idosos costumam ser mais friorentos e, por isso, é comum vê-los descansar nesta posição. Já os cachorros encalorados preferem alongar a coluna vertebral e esticar as pernas, aumentando a superfície de contato com o ar ambiente, mais fresco.

Às vezes, os cachorros mais preguiçosos costumam assustar os tutores quando dormem nesta posição. Quando eles se mexem, deixam o quadril quase imóvel, movendo apenas o tronco e as pernas dianteiras. Mas não há nada de errado com a capacidade de locomoção: eles apenas encontraram uma forma mais econômica de mudar de posição. Afinal, movimentar-se causa um desgaste de energia e a natureza é contrária a gastos desnecessários.

De barriga para cima – é talvez a posição mais engraçada e atraente. Comum entre os filhotes, especialmente quando ainda dormem com os irmãos de ninhada, é menos frequente entre os cães adultos.

Isto se explica porque, com a barriga para cima, os pets estão mais expostos a possíveis ataques de predadores, que costumam dar o bote no pescoço e no abdômen. Se os cachorros estiverem com as pernas abertas, expondo os genitais, isto significa que eles estão ainda mais confortáveis no dia a dia doméstico.

Quando o cachorro dorme nesta posição, é sinal de que ele está totalmente confiante na segurança do ambiente. Ele acredita que o tutor – entendido como o alfa da matilha – é capaz de garantir todas as providências necessárias para um ambiente confortável e seguro.

A barriga para cima costuma ficar mais visível nos dias quentes, porque o ar ambiente refresca o tórax e o abdômen. Cães desenvolvidos em regiões de clima frio, como o samoieda e o husky siberiano, quando vivem em regiões tropicais (como é o caso do Brasil), são frequentemente encontrados nesta posição.

Por outro lado, os cachorros muito agitados dificilmente dormem nesta posição. O sono dos cães muito ativos é interrompido diversas vezes. Felizmente, eles relaxam com extrema facilidade e passam da sonolência ao sono pesado em poucos minutos.

Os cães braquicefálicos – que têm o focinho achatado, como buldogues, boxers, boston terriers, etc. – dificilmente dormem de barriga para cima. A posição é incômoda porque atrapalha a respiração, já dificultada pelas vias aéreas curtas.

No colo – é uma posição incomum e são poucos os cachorros que gostam de ficar muito tempo no colo. Pode parecer um gesto de carinho, mas, para um cão de pequeno porte, ser mantido duas ou três vezes a própria altura acima do solo é uma experiência desconfortável, muitas vezes apavorante.

Posição que o cachorro dorme1

Durante os cochilos e sonecas matinais e vespertinos, os cachorros preferem dormir ao lado dos tutores, às vezes apoiando a cabeça na perna. Apesar de fofos e engraçadinhos, eles não são bebês, mesmo que tenham estatura diminuta, como chihuahuas, pinschers miniatura e lulus da Pomerânia.

Nos dias muito frios, no entanto, os cachorros podem querer colo. O motivo é que as roupas de inverno, em contato com a pelagem dos pets, os aquece mais rapidamente – de maneira quase instantânea. O hábito é mais comum entre cães de porte médio-grande, como dálmatas e boxers.

Providências

Os tutores costumam saber de cor as preferências e especificidades dos seus cachorros. Uma boa dica é observar o sono dos pets e conferir as características, uma vez que mudanças abruptas podem indicar algum problema de saúde.

Os animais que sempre dormem enrolados, caso mostrem o corpo alongado e o ventre retesado, provavelmente estão sentindo algum desconforto abdominal. Dormir com a língua para fora pode indicar problemas respiratórios.

Estas mudanças não representam uma emergência. Mas todo tutor responsável deve ficar atentos a alterações no comportamento e isto se estende também ao sono. Caso as mudanças sejam acompanhadas de outros sinais, recomenda-se consultar um veterinário.

As sonecas durante o dia são comuns e ajudam a repor as energias. Se forem prolongadas, no entanto, elas podem indicar algum transtorno, que pode ser respiratório, cardíaco ou, mais frequentemente, locomotor.

Os cochilos diurnos também podem indicar que o cachorro está entediado. Isto acontece quando as atividades físicas diárias – brincadeiras, caminhadas e corridas – são insuficientes para o “estilo de vida” do cão.