O que fazer para o cachorro dormir a noite toda?

Por

Vários motivos atrapalham o repouso do cachorro. Confira o que fazer para ele dormir a noite toda.

São muitos os motivos que prejudicam o sono dos cachorros, impedindo-os de repousar durante a noite. O mais frequente deles é que os cães são guardiães naturais e estão sempre atentos a mudanças, que podem significar um risco para eles e a família.

A rotina precisa ser muito bem estabelecida pelos tutores. Os cachorros não gostam de “novidades”, quando estas novidades significam alterações profundas. Por exemplo, os cães podem ter o sono prejudicado em função de uma mudança de casa, ou quando esta é reformada e o visual se torna diferente.

Cachorro dormir

Os filhotes

Ao nascerem, os cachorros não entendem nada sobre o mundo que os cerca. Nos primeiros dias, eles não precisam se movimentar muito: as mães chegam até a engolir os dejetos, para manter a ninhada reunida.

A única preocupação dos recém-nascidos é garantir uma teta para mamar. Tutores experientes podem descobrir muita coisa sobre a personalidade dos cachorros apenas ao observá-los disputando um lugar confortável.

Quando eles começam a crescer, passam a explorar o ambiente ao redor. Também precisam interagir com desconhecidos – criadores, veterinários, tratadores, etc. Por fim, já desmamados, eles são levados para locais estranhos.

Longe da mãe, dos irmãos de ninhada e do ambiente com que já estavam familiarizados, os filhotes costumam “dar trabalho” nos primeiros dias. É natural: eles estão assustados, com medo, não sabem como reagir.

Os tutores precisam começar a ensinar as regras da casa logo no primeiro dia. Os cãezinhos devem ser apresentados aos locais por onde poderão transitar livremente, aos acessos interditados, ao local onde fazer as necessidades, etc.

Se eles estiverem bem nutridos, aquecidos e confortáveis, não há motivos sérios que dificultem a adaptação. Eles podem chorar e ganir, especialmente à noite, quando os tutores não se movimentam pela casa.

Mas é preciso ser firme: se a caminha é aconchegante, os cachorros receberam alimento suficiente e brincaram durante o dia, os tutores devem resistir a atender aos apelos. Assim como os bebês, os filhotes choram inclusive porque querem companhia.

Felizmente, os cachorros são animais extremamente inteligentes. Quando eles percebem que a estratégia não funciona – não adianta chorar, ninguém vai aparecer para brincar e fazer carinho –, os filhotes rapidamente entendem que “não é hora de atividade” – e passam adormir tranquilamente.

É possível que os tutores tenham o sono atrapalhado nas primeiras noites, mas rapidamente os cãezinhos assimilam a rotina – brincadeiras e comida durante o dia, sono e silêncio durante a noite – e passam a respeitar a rotina doméstica.

Adultos e idosos

Mesmo alguns cães mais velhos, no entanto, podem atrapalhar o sono da família, especialmente quando eles criam o hábito de ficar zanzando pela casa, tamborilando as unhas no assoalho. O problema é facilmente resolvido. Os tutores devem avaliar algumas condições.

A companhia – como já foi dito, cachorros não gostam de mudanças radicais na rotina. Muitos tutores, especialmente os de primeira viagem, costumam franquear a própria cama para o cãozinho quando ele chega à casa. À medida que cresce, no entanto, pode ser necessário retirar o pet da cama ou do quarto.

Cachorro dormir 1

Não há nada de errado em deixar o cachorro dormir na cama ou no tapete ao lado. Quem adota um animal de médio ou grande porte, no entanto, deve prever que ele irá crescer e poderá um tamanho que exija “novas instalações”. O ideal é que o pet durma desde a primeira noite no local definitivo.

Os cães, no entanto, são facilmente adaptáveis a novas condições. Provavelmente, eles não irão gostar de ser mantidos na sala ou na cozinha, mas em poucos dias estarão dormindo tranquilamente, como se nada tivesse mudado.

O importante, seja como for, é não incentivar hábitos ruins ou inadequados. Um cachorro que tem companhia todas as noites, até adormecer, no sofá ou no tapete, certamente irá se ressentir quando, em uma noite fria, o tutor se recolher mais cedo, deixando-o sozinho na sala.

A rotina – o cachorro deve ter horários definidos para dormir, acordar, alimentar-se, brincar, etc. Ele não consegue entender, por exemplo, que os tutores queiram levantar-se mais tarde nos finais de semana.

O importante é que os pets aprendam a obedecer aos humanos da família. Se todos ainda estão na cama, não devem ser enviados sinais que convidem à brincadeira e à bagunça. Eles entenderão rapidamente que não ´hora de “acordar”.

Estes são cães bem ajustados. É comum observar cachorros ativos e agitados “fazerem silêncio” enquanto a família ainda está recolhida no quarto. Muitos tutores chegam a dizer que os seus pets têm personalidade dupla: são quietos e comportados à noite, travessos e bagunceiros logo que o dia começa na casa.

Conferir se o cachorro tem tudo de que precisa – as necessidades básicas são óbvias: os pets devem estar alimentados, aquecidos e confortáveis para desfrutar de uma boa noite de sono. Os cachorros se acostumam a dormir nos horários da família e, quando isso não acontece, alguma coisa está errada.

Cães insones podem estar com fome, frio ou sentindo alguma dor. Se essas hipóteses estão descartadas, o motivo mais comum para eles não deixarem a família dormir a noite toda pode ser o “excesso de energia”.

Cada cachorro apresenta personalidade própria. Alguns são atléticos e precisam correr, saltar e brincar por mais de uma hora diária, enquanto outros se contentam com alguns minutos buscando uma bolinha ou caminhando calmamente pela praça.

Seja como for, os peludos apresentam um quantum de energia que precisa ser gasto. Caso as atividades físicas sejam insuficientes, eles não estarão dispostos para o sono quando a noite chega. Para resolver o problema, basta garantir exercícios mais intensos ou por períodos mais prolongados.

O isolamento – os cachorros são animais gregários. Eles se adaptaram a viver em bandos organizados e foi assim que chegaram até os nossos dias. Quem vive com um cachorro deve evitar que eles passem muito tempo isolados.

Quando permanecem sozinhos, sem nada para fazer, os cachorros rapidamente se tornam entediados. Isso pode ser a causa de diversos motivos: os pets podem se mostrar destrutivos, agressivos, mal-humorados, medrosos, etc.

De qualquer forma, nessas condições, os cães ficam sem atividade, sem nenhum tipo de interação. É natural que eles não gastem as energias de maneira adequada e, com isso, o ciclo do sono é prejudicado: eles passarão as noites e madrugadas acordados, porque é nesses horários que eles têm companhia.

Quem trabalha e estuda o dia inteiro fora de casa deve providenciar algumas atividades para os cachorros. Brinquedos são uma boa distração e devem ser renovados periodicamente. Não é preciso comprar novos itens toda semana: basta fazer um rodízio, para que eles sempre encontrem uma “novidade”.

Se possível, os cães devem ter algum tipo de acesso ao movimento externo: uma janela parcialmente aberta (ou protegida com grades de proteção) já é suficiente. Eles observarão os carros e pedestres, gastarão um tempinho avaliando se os “forasteiros” representam algum perigo e se distrairão apenas observando o ir e vir dos passantes.

Ao voltar para casa, é importante dar alguns momentos de atenção para o cachorro. Enquanto eles fazem festa para os tutores, relembram fatos importantes do dia e associam a alegria e bem-estar à presença da família humana.

Mesmo quem passa o dia inteiro fora de casa deve reservar um tempinho para brincar e passear com o cachorro. Eles precisam de pelo menos 30 minutos diários de atividades físicas. Se isso for totalmente impossível, deve-se considerar a hipótese de contratar um passeador de cães ou manter o peludo em um day care.

Cachorro dormir 2

Ignorar os pedidos insistentes – se o cachorro está sendo bem tratado, tem uma rotina divertida e saudável, exercita-se diariamente, é bem alimentado e não tem problemas de saúde, ainda assim é possível que ele queira algum tempo a mais com os tutores.

Alguns cachorros desenvolvem a dominância. Na natureza, um lobo assume a condição de alfa da alcateia e se estabelece como líder do grupo. Os cães dominantes podem tentar fazer o mesmo com a sua matilha: a família humana.

Existem muitos exercícios para estabelecer a liderança para o cachorro. O principal é não ceder aos apelos: não é ele quem está no comando. Ignorar os convites para brincadeiras fora de hora é uma maneira de educar o pet.

A estrutura hierárquica é uma característica dos cachorros. Sendo assim, a submissão para eles é algo natural, que nada tem de humilhação ou subserviência: esta é uma estratégia de sobrevivência.

Se o pet tem todas as necessidades básicas supridas e mesmo assim quer ficar acordado de madrugada, ele está indicando que quer assumir a chefia. Os tutores precisam ser firmes e rígidos. Não é necessário gritar, muito menos aplicar castigos físicos.

Basta demonstrar a insatisfação, dizendo simplesmente um sonoro “não” quando ele tenta ultrapassar os limites. Em seguida, deve-se ignorar os pedidos insistentes. Esta forma de adestramento pode ser usada inclusive com cães malcriados: em poucos dias, a maioria se submete às regras dos tutores.

A saúde

Em alguns casos, os cachorros não conseguem dormir porque estão sentindo alguma dor ou desconforto. O sono é prejudicado por uma série de doenças. Problemas nos ossos e articulações, além de doenças respiratórias e cardíacas, comprometem o repouso.

Muitas doenças se desenvolvem com o avanço da idade. Caso as mudanças sejam repentinas, convém verificar outros sinais que o cachorro possa estar emitindo, lembrando sempre que eles são mais resistentes à dor do que os humanos.

Alterações súbitas na rotina – e o vaivém contínuo durante a madrugada é uma delas – devem ser verificadas e avaliadas por um veterinário. As consultas periódicas são importantes para garantir a saúde e o bem-estar dos pets – e também as boas noites de sono.