Raiva Canina: um perigo para o cão

A raiva é uma das principais doenças que acometem cães e exige controle em quase todo o mundo. Ela é transmitida por meio do contato com a saliva do cão infectado, que acontece, principalmente, através de mordidas. A doença pode demorar a se manifestar no cão, geralmente, por 10 dias.

Atualmente, a doença está controlada, mas ainda merece atenção, assim, os donos devem ficar atentos aos sintomas desta zoonose, e qualquer dúvida levar o cão, imediatamente, ao veterinário. Dentre alguns sintomas podem ser ressaltados salivação excessiva, paralisia e mudanças de comportamento. Portanto, se o seu cachorro ficar mais triste, isolado e retraído, tenha atenção, porque pode ser Raiva. Infelizmente, a doença não tem cura e a única forma de prevenção é por meio da vacina.

Ela pode se manifestar de três maneiras distintas: raiva furiosa, raiva muda e raiva intestinal.

A raiva furiosa é mais comum e o comportamento de cães infectados são típicos: busca por lugares escuros, não responde aos chamados do dono e durante a primeira fase da doença – que dura, em média, 3 dias-, o cachorro fica extremamente agitado. Depois deste tempo, ele começa a salivar com excesso, não come muito bem e pode ficar paralítico.

A raiva muda apresenta alguns sintomas comuns que foram descritos na raiva furiosa, e entre outros podem se destacar como a melancolia e a sonolência em excesso nos cães. Além disso, outros sintomas são visíveis como, por exemplo, a paralisia que acomete, sobretudo no maxilar.

A raiva intestinal não conta com sintomas relacionados a agressividade ou paralisia, mas contempla evidências como vômitos frequentes e cólicas elevadas.

Nem toda mordida do cão, vai transmitir necessariamente a Raiva para a pessoa, assim, é importante, que se houver um incidente deste tipo, o cachorro fique em observação e faça exames específicos para saber se há ou não a presença da doença. A pessoa deve ser levada imediatamente para as entidades de zoonoses, para que possa receber o tratamento devido, e quanto mais rápido for, melhor.

Portanto, é imprescindível que os donos vacinem o cão para protegê-lo da raiva, que é uma doença fatal. A vacinação pode ser realizada a partir do 3º mês de vida e os reforços são anuais. Lembre-se sempre de que a vacinação é o único meio para garantir a saúde e o bem estar do seu melhor amigo, assim, mantenha-o sempre protegido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *