Paciência, carinho e firmeza são os ingredientes para ensinar o cachorro a fazer xixi no lugar certo.

Não é nada agradável chegar em casa e deparar-se com uma poça de urina no meio da sala, mas quem já conviveu com um cachorro filhote sabe que esta cena é muito comum. Os cachorros adotados adultos aprendem mais rápido a fazer xixi no lugar certo – eles sabem que existem locais adequados, só precisam encontrá-los –, mas é preciso ensinar os filhotes a partir do zero. Mas não é uma tarefa difícil.

Dificuldades para aprender a fazer xixi no lugar certo estão entre as principais reclamações dos tutores. É certo que alguns cães podem decidir fazer as suas necessidades na sala ou na cozinha e até mesmo em cima dos móveis por pura birra, mas a maioria dos cachorros não sabe que o tapete não é um bom lugar: eles precisam aprender.

Na natureza, qualquer lugar é adequado. Alguns cachorros chegam a demarcar o território de caça com urina e, na convivência com humanos, tentam reproduzir este comportamento atávico. Mas, como ensinar o cachorro a fazer xixi no lugar correto?

O passo a passo para ensinar o cachorro a fazer xixi no lugar correto

Vamos dividir os cachorros em dois grupos: filhotes e adultos. Quando se adota um cachorro já crescido, é muito provável que ele tenha recebido treinamento prévio sobre o lugar certo para fazer xixi. O novo tutor só precisa mostrar que lugar é esse.

Mas, uma vez levado a um ambiente estranho, é natural que o peludo fique estressado nos primeiros dias. Afinal, ele não conhece a nova família humana, não sabe quais são as regras da casa. Na primeira semana, recomenda-se deixar o cachorro explorar a casa nova e encontrar as possibilidades. A partir de então, é possível retomar o adestramento básico.

Caso você tenha adotado um cachorro resgatado por um abrigo (parabéns!), é preciso um pouco mais de paciência. O novo membro da família precisa reaprender a confiar nos humanos, precisa redescobrir que merece atenção, carinho, brincadeiras, alimento e segurança.

Xixi no lugar certo - como ensinar o cachorro

Vindo das ruas, é quase certo que o cão tenha conhecido maus tratos, fome e frio. No abrigo, por melhor que seja – e por melhores que sejam as intenções dos funcionários e voluntários – não existe relação de pertencimento. Não existe afeto nem partilha, o espaço é insuficiente e os traumas do “mundão” ainda estão vívidos na mente.

Ao recebê-lo em casa, deixe-o sozinho por alguns dias (apenas um ou dois). Não tente acariciá-lo – ele pode entender a aproximação como uma tentativa de agressão. Converse, aponte a tigela de ração, indique o local em que ele pode descansar. Na imensa maioria dos casos, antigos cães de rua aprendem muito mais rapidamente o local que eles podem fazer xixi.

Como ensinar os filhotes

Os filhotes não sabem nada, precisam aprender tudo. Ainda na companhia da mãe, eles não precisavam se preocupar com alimento nem com a limpeza: a própria cadela se encarregava das necessidades básicas.

Mas os cachorrinhos crescem, são separados da mãe e dos irmãos de ninhada e levados a um ambiente estranho. Isto não é ruim: filhotes gostam de explorar o mundo e conseguem aprender rápido. Além disso, eles substituem a família canina pela humana – e até por um gato de companhia, caso haja algum felino no lar.

Os procedimentos para ensinar o cachorro a fazer xixi no lugar correto são os mesmos, mas os filhotes precisam de mais tempo para assimilar as normas da casa: por onde circular, onde subir, o local para descansar e dormir e, claro, o lugar certo para fazer as necessidades fisiológicas.

12 passos: Ensinando a fazer xixi no lugar correto

1 – Mesmo morando em uma casa com quintal, é necessário escolher um cantinho para o cachorro fazer xixi. Do contrário, ele sujará todo o ambiente, inclusive os canteiros, pneus de carros estacionados, bancos e mesas, etc.

2 – Defina os horários das refeições: isto determinará os momentos para o intestino e os rins funcionarem (em geral, o cocô se apresenta dez a 15 minutos depois de receber o alimento; os filhotes podem ter de ir ao trono mais de uma vez e o xixi é expelido, em média, a cada duas horas). É importante que os cães estejam perto do “lugar certo” nestes momentos críticos.

3 – Se necessário, deixe o filhote confinado por uma ou duas semanas no período de adaptação. Ele pode ficar isolado na cozinha e área de serviço, por exemplo, para condicionar-se a fazer xixi apenas nesses ambientes. Mas não o deixe sozinho: é importante que o pet veja o movimento da família e brinque um pouco de tempos em tempos.

4 – Cachorros também podem fazer xixi na cama à noite. Se o seu cão está vazando urina em horários que não é possível ir “lá fora”, antecipe a última refeição e recolha a tigela de água a partir das 20h (a menos que seja uma noite muito quente). Esta estratégia é importante especialmente para pessoas que vivem em espaços pequenos.

Lembre-se: fazer xixi e cocô no lugar certo faz parte de um adestramento mais amplo, dos comandos básicos. É no aprendizado de ordens simples (“senta”, “fica”, “não”, etc.) que o cachorro entende a hierarquia da família: o tutor é o líder e o pet, o subordinado.

5 – Portanto, comece a ensinar os comandos básicos logo que o novo cãozinho chegar em casa. Cada família tem as próprias regras e o cachorro precisa começar a aprendê-las desde cedo. Para o xixi, leve-o para o cantinho escolhido logo cedo, depois de a família acordar, e fique com ele por alguns minutos.

A natureza contribui bastante: o cachorro estará com a bexiga cheia e fará xixi em poucos minutos. Não se esqueça de estimular os acertos. Palavras de incentivo são muito bem-vindas em qualquer fase do aprendizado.

6 – Não tente ensinar o cachorro a fazer as necessidades apenas durante o passeio diário. Muitos cães até aprendem, mas isto é prejudicial à saúde. Basta pensar em como ficaríamos se só pudéssemos usar o banheiro uma vez por dia.  

Eles podem segurar o xixi o dia todo, para agradar os tutores, mas, no médio prazo, isto implicará problemas renais (que podem inclusive causar a morte). Além disso, em dias chuvosos, frios, ou quando chegamos muito tarde, o passeio fica comprometido.

7 – Escolha um local em casa (na área de serviço, no banheiro, no quintal) e leve o cachorro para o “WC privado” várias vezes por dia durante o treinamento. Em até dez dias (em média), mesmo os mais teimosos entenderão que xixi e cocô têm lugar certo.

8 – Não se esqueça de higienizar regularmente o tapete higiênico. Recolha as fezes o mais rápido possível e troque o forro antes de ficar encharcado. O mau cheiro permanece por alguns minutos, mas o importante, na limpeza, é neutralizar eventuais germes que podem causar doenças (nos pets e em nós também).

9 – Cachorrinhos “revelam” quando estão com vontade de fazer xixi. Eles ficam mais agitados – alguns começam a caminhar em círculos -, baixando o quadril e dobrando as pernas traseiras. Sempre que perceber estes movimentos, leve o pet para o tapete higiênico (ou papel-jornal).

10 – Os filhotes não entendem que precisam sair do local em que estão para fazer xixi e cocô. Para eles, é normal fazer as necessidades ali mesmo, onde estão brincando ou descansando. É importante acompanhá-los nos primeiros dias. Além de descobrirem o lugar certo, eles ficarão contentes por fazer algo agradável para o tutor (é assim que funciona o relacionamento entre humanos e caninos).

11 – Não use gritos durante a fase de treinamento, nem se desespere com as falhas. Os cachorros possuem audição muito mais sensível do que a nossa e um grito serve apenas para apavorá-los. Também de nada adianta esfregar o focinho na poça de xixi no meio da sala, porque, para eles, não há nada de errado nisso.

12 – Associe o treinamento a alguma coisa prazerosa. Você pode oferecer um biscoito sempre que o pet fizer o que se espera dele, acompanhado de palavras elogiosas (a parte mais importante do adestramento). Nos momentos de erros, demonstre que está decepcionado, mas não zangado.

Resumindo, o aprendizado envolve as seguintes etapas:

  • alguns minutos depois da refeição, leve o cachorrinho até o lugar que você escolheu. Fique com ele até que o cachorro faça xixi – caso ele seja muito afoito, prenda-o com a guia para impedir que ele fuja para outro lugar da casa;
  • enquanto o cachorro está aprendendo, é importante permanecer com ele no cantinho escolhido. Ele ainda não consegue entender ordens mais sofisticadas e não vê necessidade em ir para o cantinho se o restante da família está na sala, por exemplo;
  • se o lugar escolhido for “fora de casa”, o cachorro precisa aprender o que é “fora” e “dentro” (inicialmente, eles não reconhecem as diferenças entre os dois ambientes). Incorpore os dois comandos ao adestramento básico;
  • associe uma frase simples à orientação que está sendo ensinada, enriquecida com gestos. Diga “faz xixi”, aponte e espere que ele responda de forma adequada. Em menos de duas semanas, a associação entre a frase e a ação já estará incorporada ao repertório do pet;
  • recompense os sucessos. Sempre que ele fizer xixi e cocô no lugar certo, demonstre o seu contentamento. Nos primeiros dias, pode-se oferecer um prêmio pelo comportamento, que pode ser retirado em uma semana sem prejuízo para o treinamento;

As crises

Muitas vezes, os cachorros fazem xixi no lugar errado por puro tédio. Isto pode acontecer inclusive com animais adultos, quando uma mudança profunda acontece na rotina diária. Caso os pets sejam deixados por longas horas, eles reagirão de alguma forma.

Alguns animais se tornam destrutivos. Em pouco tempo, não restam mais almofadas nem pés de mesa nos locais em que eles foram confinados por longas horas. É claro, nós precisamos sair para trabalhar e estudar, mas os cães não conseguem entender essas contingências da vida humana.

Outros decidem fazer xixi para chamar atenção. É como se eles dissessem: “me deixou sozinho o dia inteiro, olha só a surpresa que eu preparei para você”. O comportamento pode ser birra pura, semelhante à exibida por nossas crianças muitas vezes.

O ideal é prevenir a crise, que pode ter consequências graves: além dos protestos, os cachorros podem desenvolver estresse, depressão, ansiedade, etc. Ao sair de casa, converse com o pet, mostre que está saindo e deixe alguma coisa para que ele possa ocupar o tempo:

  • um brinquedo inteligente, desses em que é preciso descobrir como abrir para acessar a ração escondida;
  • um áudio ou vídeo programado para ligar em determinado momento (alguns minutos são suficientes). Já existem inclusive canais a cabo exclusivos para cães, mas não é necessário deixar a TV ligada por horas seguidas;
  • uma peça de roupa com o cheiro do tutor (pode ser uma camiseta velha); é uma boa maneira para matar a saudade enquanto espera a volta da família.

Ao voltar, não dê atenção excessiva, especialmente se o seu peludo for muito ansioso. Se estiver carregando compras de mercado, guarde-as na cozinha antes de receber a festa do pet. Siga a sua rotina: guarde peças de roupas, troque os sapatos, lave as mãos.

Em seguida, é o momento do abraço. Isto ajuda o cachorro a controlar a ansiedade, porque ele começa a perceber que as saídas são normais, que o dono sempre volta.

Alguns tutores dirigem-se ao cachorro imediatamente ao chegar em casa, mas isto só provoca uma reação exagerada. Os animais ficarão ansiosos quando estiver no horário de rever os tutores, quando ouvirem a chave na fechadura ou o carro estacionando na garagem.

Eles podem reagir fazendo xixi de alegria. Esta é uma reação mais comum entre os filhotes, mas os cães adultos, quando estão muito estressados, chegam a perder o controle dos enfíncteres. Aja naturalmente e eles entenderão que sair de casa é normal e voltar para casa também é normal.

Caso os cachorros já estejam reagindo mal ao isolamento e ao tédio, é preciso retomar o treinamento básico, com muito estímulo positivo. Se o problema já está instalado, é preciso neutralizá-lo.

Isto dá um pouco mais de trabalho, mas os cachorros, em qualquer idade, apresentam boas respostas a um novo aprendizado. Se eles ficaram entediados por ficarem sozinhos, rapidamente entenderão as vantagens dos brinquedos e outros incentivos deixados no ambiente.

Um cachorro é um membro da família. Adotar um cachorro significa que o tutor entende as necessidades dele e está preparado – e disponível – para atendê-las. Um cãozinho dá trabalho, mas também dá carinho, diversão e prazer. Com paciência e carinho, pode-se ensinar quase tudo para eles, mas é preciso ser firme, sem deixar de ser gentil.

Depois de ler tudo o que escrevemos e implementar, conte-nos se deu certo, se conseguiu ensinar seu cachorro a fazer xixi no lugar certo. Se gostou, compartilhe com seus amigos e contatos nas redes sociais. Obrigado!


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui