Cachorro pode tomar sorvete? Depende. Cachorros podem tomar alguns tipos de sorvete, mas não os que nós tomamos.

O olhar pidão dos nossos peludos é um “argumento” difícil de contestar: basta que eles nos vejam comendo alguma coisa e os olhos arredondados e muito abertos se transformem em um pedido urgente: eles querem partilhar. Mas nem tudo que ingerimos faz bem para os cachorros e o sorvete está entre as proibições.

Cachorros não podem tomar a maioria dos sorvetes industrializados, principalmente em função do alto teor de açúcares e gorduras destes petiscos, que os tornam prejudiciais para a saúde dos pets.

Cachorros podem tomar sorvete?

Na verdade, dividir um picolé com o cachorro é uma péssima ideia. O doce pode causar desde problemas imediatos, como flatulência (excesso de gases intestinais), enjoos e diarreias, como acumular prejuízos sérios no médio prazo, como problemas bucais, gastrites, ganho de peso, etc.

Os cães muito gulosos precisam ser mantidos fora do alcance do sorvete. Trata-se de um alimento saboroso, fácil de ser ingerido e, se o pet tiver acesso a um pote, pode precisar de ajuda médica urgente. É raro, mas o cachorro pode ter uma dilatação gástrica, condição potencialmente fatal.

Os males do sorvete para cachorros

Os principais problemas do consumo de sorvete por parte dos cachorros, mesmo em quantidades mínimas, são os seguintes:

  • risco de sobrepeso e obesidade;
  • recusa em aceitar alimentos adequados para a saúde e o desenvolvimento.

Existe um risco associado ao consumo canino de sorvete de chocolate, um dos sabores mais vendidos. O cacau, matéria-prima do chocolate, é rico em teobromina, substância também presente no guaraná.

O chocolate causa vômitos, diarreias, sede excessiva, perda de coordenação motora, tremores, convulsões, febre e coma. A teobromina pode permanecer no organismo por até seis dias (a meia-vida da substância é de 18 horas) e, por isso, não é necessário que o cachorro coma uma quantidade grande de uma só vez (a dose tóxica é de 100 a 165 mg/ quilo corporal) para que a intoxicação se manifeste.

Veja também: Meu cachorro comeu chocolate. E agora?

Outros sabores de sorvete, como café, baunilha, uva, limão e outras frutas cítricas, também são potencialmente tóxicos para os peludos, mas, em geral, os produtos disponíveis no mercado são formulados com quantidades mínimas – o sabor é garantido por corantes, acidulantes, saborizantes, espessantes e outros aditivos químicos.

Os cachorros, porém, podem comer doces, desde que o açúcar usado na receita seja de uma fonte natural. Os pets podem ingerir diversas frutas e legumes (que, inclusive, fazem parte da formulação das rações de boa qualidade).

Eventualmente, os cachorros podem receber um pedaço de pão com mel na receita. Existem também sorvetes e “chocolates” indicados para cães, que não contêm gordura, açúcar refinado nem cacau entre os ingredientes.

O leite

Cachorros não devem receber leite e derivados na dieta diária. Eventualmente, os cães ativos podem ganhar uma colher de iogurte integral (sem adição de açúcar nem de frutas), mas, no “dia do brinde”, a quantidade de ração precisa ser proporcionalmente reduzida.

Todos os mamíferos (inclusive nós), depois do desmame, deixam de produzir lactase, uma enzima envolvida na digestão do leite. Com isso, eles desenvolvem intolerância à lactose e o consumo causa problemas de estômago e intestino.

Além disso, os sorvetes formulados com leite ou derivados são ricos em gorduras saturadas, que não são indicadas para os cachorros. Em excesso, esse tipo de gordura aumenta o nível de LDL (low density lipoprotein, o colesterol ruim), que favorece a formação de placas de gordura nos vasos sanguíneos, aumentando os riscos de doenças cardiovasculares.

Sorvete caseiro para cachorros

Mas os cachorros podem, sim, tomar sorvete. Desde que seja feito especialmente para eles: um petisco caseiro adequado às necessidades nutricionais dos peludos, sem a adição de açúcar refinado, gorduras (naturais ou trans), frutas e outros ingredientes prejudiciais. Em um dia de calor, eles podem ser recompensados com uma “sobremesa”.

O sorvete caseiro deve ser oferecido com bastante moderação e sempre depois de obter a orientação do veterinário, uma vez que algumas condições de saúde contraindicam o petisco para os pets.

Oferecer sorvetes caseiros ajuda a refrescar os cachorros nos dias quentes de verão e estimula os pets a ingerir líquidos, melhorando as condições de hidratação. Os cães braquicefálicos (de focinho achatado), que quase sempre apresentam problemas respiratórios, são beneficiados com o petisco.

Mesmo assim, o sorvete deve ser encarado como um agrado excepcional, um lanche especial oferecido em uma data comemorativa ou quando o pet atinge bons resultados no adestramento, por exemplo.

As receitas de sorvetes para cachorros

Os tutores podem usar a criatividade na hora de fazer sorvetes caseiros para os cachorros, mas é preciso seguir algumas regras:

• o leite de vaca deve ser substituído por outro líquido. Pode-se optar simplesmente por água ou água de coco (mas a textura não fica muito convidativa), leites vegetais (aveia, soja, coco ou arroz) ou iogurte sem açúcar, preferencialmente com baixos teores de lactose;

• para tornar o sorvete mais cremoso, pode-se acrescentar muito de vez em quando uma colher (chá) de manteiga de amendoim. Apesar de os cães adorarem, o ingrediente acelera os processos inflamatórios no organismo, condição não necessariamente ruim, mas que não deve se repetir com frequência;

• os vegetais são bem-vindos e podem ser usados. É possível variar o sabor com morango, melão, melancia, mamão, maçã, cenoura, pepino, banana, espinafre, pêssego, etc. Abacate, uva, limão e todas as sementes estão proibidos nas receitas;

• o sorvete também pode ser “salgado”, com uma proteína animal (frango, carne bovina, etc.) e legumes como folhas verde-escuro, cenoura, abobrinha, etc. Apesar do nome, esta receita não leva sal.

Misture todos os ingredientes no liquidificador ou processador até obter uma pasta homogênea, despeje em formas de gelo (ou em formas especiais para cães), leve ao congelador por quatro horas, até que o sorvete tome a consistência adequada, e sirva o seu peludo.

A manteiga de amendoim também pode ser simplesmente salpicada em pingos na água, resfriada e servida para os pets. Os cubos podem ser oferecidos inteiros ou simplesmente deixados no bebedouro: os cachorros se esforçarão enormemente para retirar as gotas de manteiga da água congelada.

Duas colheres (sopa) são a dose ideal de sorvete para os cachorros em um dia só (os pequenos precisam ficar com apenas metade disso). Você pode dividir o doce com os peludos, porque todos os ingredientes indicados são saudáveis e naturais.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui