Como ensinar o cachorro a se fingir de morto

Os cachorros podem ser ótimos atores. Veja como ensinar a se fingir de morto.

Para os cachorros, aprender novos truques e habilidades é sempre uma atividade divertida. Ela aumenta o charme e o nível de fofura dos peludos, estimula o desenvolvimento cognitivo e fortalece os vínculos com os tutores. Ensinar o cachorro a se fingir de morto é relativamente fácil.

Quando realizado de maneira correta, usando sempre o reforço positivo, o adestramento canino – incluindo o truque de se fingir de morto – contribui para melhorar a capacidade de atenção e concentração dos pets, aumenta a motivação e torna os cães muito mais charmosos.

Como ensinar o cachorro a se fingir de morto

O material necessário

Não é preciso nenhum material especial para ensinar o cachorro a se fingir de morto. O tutor precisa ter muita paciência e insistência, porque cada animal reage de forma diferente ao adestramento: alguns aprendem mais rápido, outros precisam de mais tempo.

É importante que as aulas sejam dadas em um ambiente tranquilo, sem muitos estímulos que possam atrair o cachorro e desviar a sua atenção. O truque de se fingir de morto pode ser ensinado no quintal, na sala e até mesmo em cima do sofá, quando se trata de cães de pequeno porte.

Naturalmente, para as primeiras sessões de adestramento, o tutor precisa preparar previamente um sortimento de prêmios, a serem oferecidos quando o cachorro executa o truque. O ideal é selecionar as recompensas entre os petiscos favoritos do peludo.

Os pré-requisitos

Antes de ensinar o truque de se fingir de morto, é necessário que o cachorro já tenha assimilado os comandos simples, como “sim”, “não”, “vem”, “fica”, “sobe”, “desce”, etc. Todas as ordens devem ser transmitidas com palavras e gestos simples e é muito importante que a família inteira utilize os mesmos comandos, para obter resultados satisfatórios.

Antes de realizar este truque, o cachorro já precisa ter aprendido a obedecer aos comandos de “senta” e “deita”. Fingir-se de morto é um complemento, uma sofisticação destas duas performances.

Alguns cachorros são mais agitados do que outros. Se este for o caso, antes de ensinar a se fingir de morto, recomenda-se treinar o comando “quieto”, para que o aluno entenda que deve ficar imóvel – esta é uma etapa fundamental, para dar mais realismo ao desempenho.

Como ensinar o cachorro a se fingir de morto

O passo a passo para ensinar seu cachorro a se fingir de morto

1) Para começar, atraia a atenção do cachorro. Ele não pode estar muito excitado antes do início das aulas.

2) Segure o prêmio acima da cabeça do cachorro, aproximando-o e afastando-o do focinho. Peça para que ele se sente à sua frente.

3) Coloque o petisco no nível do chão, um pouco afastado do cachorro. Peça para que ele se deite. Os cachorros tendem a manter a cabeça naturalmente no mesmo nível da recompensa.

4) Passe o prêmio em torno do pescoço do cachorro, introduzindo o novo comando: “morto”.

5) Ofereça o petisco apenas se o cachorro se mantiver deitado, sem mover o corpo. Repita o comando “morto”, acorde-o e dê a guloseima.

6) A recompensa pode ser alinhada com a coluna vertebral do cachorro, na altura da cernelha. Desta maneira, com um pouco de paciência, o peludo entenderá que deve se manter mais e mais esticado (dando a impressão de “morto”).

7) O tutor deve fazer o cachorro ficar imóvel (na medida do possível) enquanto o prêmio é passado pelo corpo. Para aumentar o realismo, o petisco pode ser passado nas costas ou nos flancos.

8) O final do truque é a “ressuscitação” do cachorro. Pode ser usado o comando “acorda” ou “levanta”, a critério do adestrador.

9) O grand finale da exibição de fingir-se de morto pode ser um salto repentino ou um despertar lento. Tudo depende das reações habituais do cachorro.

10) À medida que o cachorro vai assimilando o novo comando, o tutor pode aumentar o intervalo antes de “despertá-lo”. Desta forma, ele entenderá que deve permanecer imóvel por todo o tempo em que o truque estiver sendo executado.

Observações

Nas primeiras tentativas, é natural que o cachorro tente abocanhar o prêmio quando ele é passado em volta do pescoço. Afaste o petisco rapidamente, dizendo “não” com voz firme. Os alunos entendem rapidamente o que se espera deles.

A maioria dos cachorros aprendem o truque de se fingir de morto logo nas primeiras tentativas, sem necessidade de outras sessões. No caso dos pets um pouco mais independentes, pode ser necessário repetir o treinamento em dois ou três dias consecutivos.

Como ensinar o cachorro a se fingir de morto

Os cachorros se distraem com muita facilidade, especialmente se houver outros estímulos no ambiente, como brinquedos e outras pessoas acompanhando o treinamento. As aulas devem ter duração de dez ou 15 minutos, no máximo.

Em seguida, o aluno precisa ser dispensado, para realizar outras atividades. É muito importante que a atividade seja prazerosa para o cachorro. A interação com o tutor, as palavras de incentivo (“muito bem!”, “bom menino!” ou simplesmente “isso!”) e os afagos são mais importantes do que a recompensa material.

Lembre-se: o comando “morto” é uma expressão nova para o cachorro. Ele consegue compreender facilmente a sequência proposta (“senta”, “deita”, “morto”), mas o peludo sempre precisa de algum tempo para assimilar termos novos.

Uma vez que o cachorro tenha aprendido, com intervalos maiores de imobilidade, os petiscos podem ser dispensados. É importante ressaltar que, para os pets, a principal recompensa é o tempo extra na companhia do tutor.

Para a fixação do aprendizado, é preciso solicitar o “finge de morto” (ou apenas “morto”) ao cachorro várias vezes nos primeiros dias. Em seguida, os pedidos podem ser mais espaçados. Não se esqueça de sempre valorizar as respostas “certas” do cachorro. Os tutores podem usar e abusar dos elogios e dos afagos quando os peludos realizam o truque.

Receba notícias e histórias do Cães Online no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/caesonline.

Postagens Relacionadas