Cachorro abandonado e maltratado é resgatado por funcionário de um prédio

Deixado para trás, o cachorro foi resgatado por um funcionário do prédio em que morava.

Equipes que trabalham com conservação e manutenção predial estão sempre prontos a atender os mais diferentes pedidos, da troca de lâmpadas à guarda de encomendas. Este funcionário de um prédio americano, no entanto, foi surpreendido por uma situação incomum: um cachorro havia sido abandonado em um dos apartamentos.

O animal, um pitbull cinza, estava extremamente magro quando foi encontrado, com as costelas à mostra e o pelo totalmente sem brilho. Os antigos moradores se mudaram e deixaram o pet para trás, como se fosse um móvel quebrado.

cachorro-abandonado-e-resgatado-por-funcionario

O resgate

O caso aconteceu em Clayton, na Geórgia (sudeste dos EUA, quase na divisa com a Carolina do Sul. O funcionário do prédio deparou-se com um problema maior – e muito diferente – do que um aquecedor pifado ou uma torneira pingando.

Vizinhos pediram que a administração do prédio verificasse o que estava acontecendo no apartamento, aparentemente vazio. Alguns ruídos podiam ser ouvidos, mas ninguém conseguia definir qual seria a fonte.

As hipóteses levantadas eram muitas: uma forte infiltração, pombas que tivessem entrado por uma janela aberta ou até mesmo uma infestação de ratos. Com o apoio de um chaveiro, um funcionário abriu o apartamento fechado e deparou-se com uma cena bastante triste, totalmente diferente do que ele estava se preparando para enfrentar.

cachorro-abandonado-e-resgatado-por-funcionario

Um cachorro cinza, da raça pitbull – apenas pele e osso – estava deitado, dentro de uma gaiola no apartamento, que estava chumbada a um suporte preso à parede. Ele havia sido abandonado, sem água nem comida, apenas com um tapete velho.

Imediatamente, o cachorro desviou os olhos para os recém-chegados. Ele mal conseguia se movimentar, tamanha a fraqueza orgânica, mas apresentou um olhar triste e desiludido. Sem palavras, ele estava implorando ajuda.

O funcionário do prédio, contudo, não precisava de palavras para entender o que havia acontecido. O tutor negligente havia se mudado para outro lugar e não se incomodou em deixar o cachorro para trás.

Mesmo que tivesse sido simplesmente solto nas ruas, as chances de sobrevivência do pitbull seriam muito maiores. Sem alimento nem água, ele estava apenas esperando a morte: era evidente que o cachorro já tinha entregado os pontos.

O acolhimento

O funcionário decidiu denunciar a situação às autoridades de Clayton, mas não conseguiu obter nenhuma providência efetiva. O homem ofereceu comida e água para o cachorro, enquanto esperava que ele fosse removido.

O centro de controle de animais da cidade também não apresentou alternativas. A equipe que visitou o prédio deixou apenas uma notificação afixada na porta do apartamento, como um alerta ao tutor negligente.

O funcionário do prédio, então, decidiu agir por conta própria. Ele resolveu libertar o cachorro e levá-lo para o Hospital Animal de Grayson, no Condado de Gwinnett – a cidade fica 120 km distante de Clayton.

cachorro-abandonado-e-resgatado-por-funcionario

“Quando ele chegou aqui”, disse a enfermeira Alice Koch, “estava gritando e chorando. Este é o pior caso de desnutrição que eu já vi, mas ele está melhorando. O cachorro é muito doce e gentil. Tudo o que ele quer fazer é beijar você”.

Além de estar esquelético, o pitbull também apresentava queimaduras nas patas – não se sabe como ele se feriu. Felizmente, o animal tem boa estrutura e havia grandes chances de sobrevivência. Por sorte, ele foi encontrado antes de morrer de inanição.

Mesmo magro e debilitado, o pitbull continuava sendo capaz de despertar emoções. O funcionário do prédio que o encontrou decidiu chamá-lo de Mikey – e a história de Mikey foi postada nas redes sociais.

Entre as pessoas que se emocionaram com a história, um grupo resolveu custear as despesas com o tratamento do pitbull. Quatro crianças: Annabelle, Ari, Addie e Rylee fizeram uma vaquinha e se revezaram para ajudar o cachorro.

As meninas fizeram o melhor que puderam para garantir o retorno de Mikey à saúde e ao bem-estar. Elas inclusive organizaram um esquema de visitas, para que o pitbull não se sentisse sozinho enquanto estivesse no hospital.

A recuperação

Ao chegar ao hospital, Mikey estava pesando menos de 10 kg – um pitbull macho saudável pesa entre 20 kg e 25 kg. Ele também apresentava queimaduras leves e falhas na pelagem, determinadas pela carência de alguns nutrientes.

O cachorro permaneceu no hospital por três semanas, período em que recuperou parte do peso. Quando recebeu alta hospitalar, Mikey estava mais forte e bonito, mas continuava dócil e amistoso com todos.

A melhor notícia é que ele encontrou um bom lugar para a convalescença – ele ainda não está totalmente recuperado. O funcionário do prédio que o encontrou resolveu adotá-lo. Mikey precisa também superar os traumas emocionais do abandono e da fome, mas, graças ao apoio do tutor, ele tem uma vida nova pela frente.

Postagens Relacionadas