InícioNotíciasCachorro percebe que será deixado em um abrigo e implora para não...

Cachorro percebe que será deixado em um abrigo e implora para não abandoná-lo

Ao perceber que seria entregue ao abrigo, o cachorro implorou ao tutor para não ser abandonado.

Toto é um cachorro sem raça definida que vive na Califórnia, na costa oeste dos EUA. Certo dia, o peludo acreditou que estava saindo para um passeio com o tutor, mas este o levou para um abrigo e o deixou lá.

O cachorro percebeu as intenções do tutor e fez de tudo para não ser abandonado. Ele realmente implorou ao tutor, pulou nas pernas, latiu, ganiu, chorou, mostrou os olhos aflitos e ansiosos, mas não teve jeito: o tutor não queria mais viver com Toto.

cachorro-percebe-que-o-tutor-o-entregara-ao-abrigo

Uma história de abandono

Toto foi deixado aos cuidados do Saving Carson Shelter Dog, um abrigo para animais de estimação instalado em Gardena, na região metropolitana de Los Angeles. Ele é mais uma vítima dos tutores irresponsáveis.

O tutor levou o peludo até a recepção do abrigo, informou a decisão de entregá-lo para uma eventual adoção, apresentou as alegações que acreditava serem pertinentes, pagou as taxas previstas em lei e deixou o animal para trás.

Toto fez todos os esforços possíveis para que o tutor mudasse de ideia. Ele não conseguia entender os motivos por que, de um momento para outro, ele estava perdendo casa e companhia, sendo deixado em um lugar cheio de estranhos – de duas e quatro patas.

cachorro-percebe-que-o-tutor-o-entregara-ao-abrigo

O cachorro tem apenas três anos de idade e é muito saudável. O peludinho é branco, com algumas manchas castanhas na cabeça. Toto não apresenta limitações, problemas que possam provocar custos imprevistos, não é agressivo, nem bagunceiro.

Todos os apelos do cachorro foram ignorados. É provável que Toto seja levado, malcriado, destruidor – muitos cachorros desenvolvem comportamentos inadequados e devem ser adestrados para retomar o equilíbrio e a harmonia. Eles não devem ser abandonados.

Os funcionários do abrigo ficaram consternados com a atitude do tutor e com o desconsolo de Toto. O animal não apresenta nenhuma anomalia, mas está sendo avaliado para os veterinários. O comportamento também será analisado, para corrigir eventuais inadequações.

Depois disso, Toto estará pronto para tentar uma segunda chance. É um cachorro de pequeno porte, manso e brincalhão. Provavelmente, ele não terá grandes problemas para encontrar uma nova família responsável e amorosa.

cachorro-percebe-que-o-tutor-o-entregara-ao-abrigo

Nos próximos dias, no entanto, o cachorro permanecerá no Saving Carson. Trata-se de um dos abrigos para animais mais conceituados da Califórnia, famoso pelo trabalho no resgate, recuperação e realocação de cães e gatos.

Mesmo assim, é um canil. O espaço é limitado, os funcionários não têm condições de dispensar a atenção e o carinho que todo peludo merece. Toto deve estar sentindo muito medo e os riscos de brigas e acidentes são reais.

O motivo do abandono é fútil e reflete o que muitas pessoas ainda pensam sobre os cachorros: eles são encarados como objetos divertidos, que devem se enquadrar em alguns pré-requisitos: comportados, ativos, inteligentes e saudáveis. Quando perdem essas características, eles se tornam dispensáveis.

Cuidados fundamentais

O tutor de Toto justificou que não poderia mais cuidar do cachorro, porque ele latia demais. Candidatos à adoção de cães e gatos devem analisar profundamente a decisão, que, na verdade, é um compromisso de longo prazo: os peludos vivem 15 anos – ou mais – e são totalmente dependentes da família humana para tudo.

Quem pretende desfrutar dos benefícios de conviver com um cão precisa se preparar. A adoção implica custos – é preciso comprar alimentos, medicamentos e brinquedos, pagar consultas médicas, exames e vacinas.

cachorro-percebe-que-o-tutor-o-entregara-ao-abrigo

Além disso, os cachorros precisam se exercitar diariamente. Além de uma caminhada, para se desenvolver física e emocionalmente de forma adequada, é necessário garantir alguns momentos para brincar e treinar.

Eles também precisam de carinho e atenção. Um candidato à adoção deve entender que precisará abrir mão de parte do tempo disponível para se dedicar ao peludo. Os animais não devem vagar sozinhos pelas ruas, precisam de companhia e afeto.

É importante entender que os filhotes ainda não sabem quase nada, não conhecem o mundo. Eles precisam de treinamento e muita interação para aprender as regras da casa, os horários, as proibições.

Quem não tem disponibilidade de tempo e de espírito para se dedicar a um cachorro deve procurar outro animal de estimação com menos exigências. Talvez um aquário ou um terrário, mas a conservação e manutenção desses tanques também é trabalhosa.

Pode parecer desnecessário – e para os amantes dos cachorros certamente é -, mas é fundamental afirmar: cachorros latem. Esta é a maneira principal como eles se comunicam com humanos e outros animais de estimação. Latidos são barulhentos e quem preza o silêncio deve escolher outras formas de companhia.

Amaury Almeida Costa
Amaury de Almeida Costa ([email protected]) é redator publicitário há mais de 30 anos. Escreve para diversos blogs desde 2008. Presente nas redes sociais desde a época do Orkut, foi editor da revista Animanews, sucesso editorial do final dos anos 1990, que trazia informações sobre pets – além de cães, gatos e aves, trazia informações sobre répteis, anfíbios, peixes e invertebrados de estimação.
RELACIONADOS

Últimas Publicações