Como limpar as patas do cachorro

Por: em

Depois dos passeios, é preciso limpar as patas do cachorro. Veja como fazer a higiene.

Sempre que ele volta das ruas, é necessário limpar as patas do cachorro. Esta não é uma providência indicada apenas para tempos de pandemia, mas uma prática que deve ser posta em prática desde os primeiros passeios do pet, logo depois das primeiras doses das vacinas. Mas, como fazer? É preciso dar um banho depois de cada caminhada?

O trabalho dos tutores é árduo, mas não é necessário – nem recomendado – dar banhos diários nos cachorros. O excesso de banhos elimina a cobertura natural que protege a pele, facilitando o desenvolvimento de infecções, além de danificar os pelos.

Depois do exercício nas ruas, basta limpar as patas assim que o peludo chegar em casa – de preferência, antes que ele entre na área social. Além das sujidades que o pet pode portar nos pelos e entre os dedos, os inimigos invisíveis – micro-organismos patológicos – podem ser introduzidos no ambiente doméstico e prejudicar a saúde da família toda, humanos e caninos incluídos.

Como limpar as patas do cachorro

A própria mistura de sujeira e umidade – os cachorros suam também pelos coxins plantares, as almofadinhas que eles possuem nos dedos – pode trazer irritações e alergias, especialmente nos animais predispostos.

Deve-se lembrar que o pet sujará todas as superfícies com que tiver contato: tapetes, sofás, almofadas, etc. A umidade causa, além das reações alérgicas, o mau odor característico: aquele cheiro de “cachorro molhado”.

Limpar as patas do cachorro traz outro benefício: durante a tarefa, o tutor pode inspecionar os pelos e dedos; isso facilita a identificação de eventuais ferimentos – os pets podem se machucar com cacos de vidro e até pedregulhos no trajeto do passeio – e de uma possível infestação por pulgas, piolhos ou carrapatos.

Nos dias chuvosos, além das patas, é necessário limpar também a pelagem. Não é necessário mergulhar o cachorro em um tanque: basta usar um pedaço de pano macio, absorvente e que não solte fiapos. E, claro que esteja limpo.

Produtos especiais para limpar as patas

Existem diversos produtos para limpar as patas dos cachorros disponíveis nas pet shops. Um dos mais práticas é o copo limpador. Alguns artigos já vêm inclusive com detergente, bastando ao tutor acrescentar água.

Estes copos são dotados de mangas: o peludo enfia as patas (uma por vez) e, ao retirá-las, a manga do copinho absorve o excesso de água e evita que o pet saia respingando água pela casa toda.

Há também soluções de higiene específicas, com uma concentração menor de xampu ou sabonete. Os motivos são três: estes produtos são mais econômicos, dispensam o enxágue e não irritam a pele (com exceção dos animais alérgicos; neste caso, é preciso seguir a orientação do veterinário).

Também é possível adquirir inseticidas e antissépticos em pó, para diluição em água. São produtos antiparasitas e bactericidas de aplicação bastante simples. Siga sempre as recomendações do fabricante e nunca deixe resíduos nas patas: os pets lamberiam até acabar com eles – e poderiam ter problemas gástricos ou intestinais.

Especialmente nos dias frios, use água morna (não é necessário nem indicado que seja quente), para melhorar o conforto térmico dos pets. Finalize a tarefa com uma toalha felpuda ou o secador de cabelo, caso o cachorro esteja acostumado. Nunca deixe umidade excessiva na pelagem.

O improviso para limpar as patas do cachorro

Nem sempre nós temos à mão os produtos citados acima, mas isso não é motivo para negligenciar a limpeza. Em casa, basta umedecer papel-toalha ou papel higiênico e limpar as patas do peludo. Pode-se acrescentar uma gota de xampu para cães, sabão neutro ou sabonete infantil.

Existem lenços umedecidos específicos para cães e gatos, com as mesmas indicações, feitos com papel mais áspero e resistente, que facilita a limpeza. Mas, de acordo com o orçamento doméstico, não é necessário gastar com eles.

Para os cachorros de porte médio ou grande (apenas os adultos saudáveis), os tutores podem limpar as patas com uma mangueira antes de deixá-los entrar em casa. Os pets certamente encararão o procedimento higiênico como um prolongamento da brincadeira – alguns minutos a mais ao lado do tutor.

De qualquer forma, nunca use sabonetes e xampus indicados para humanos, que são formulados para tipos bem diferentes de pele do que a dos cachorros, nem produtos de limpeza, como detergentes e desinfetantes.

Os detergentes prejudicam a respiração (fazem o cão arfar e, no médio prazo, desenvolver insuficiência pulmonar); alvejantes provocam vômitos; desinfetantes, vômitos e diarreias. Alguns produtos corrosivos podem queimar a pele das patas e prejudicar seriamente a vida dos pets.

O álcool em gel, que vem sendo bastante utilizado durante a pandemia da Covid-19, é tóxico para os cães e gatos; por isso, é contraindicado para a limpeza das patas. Algumas pet shops estão comercializando outros agentes germicidas igualmente eficazes, que podem ser lambidos e cheirados.

O vaivém

Se um cachorro sai para passear – ou para acompanhar os tutores a qualquer lugar – três vezes por dia, as patas devem ser limpas três vezes por dia. A higiene é uma forma de prevenir problemas de saúde de todos os membros da família.

Cachorros são curiosos e evidentemente não desenvolveram os mesmos hábitos de higiene dos humanos. Eles não sabem o que são bactérias e vírus e, como usam a boca para comer, não veem utilidade em limpar as patas, para que elas não alterem o sabor dos alimentos.

Quem mora em casa com jardim deve estar cansado de brigar com o cachorro por causa de buracos nos canteiros. É difícil, para um pet entender que não deve vasculhar a terra, até porque eles “precisam” ocultar ossos para os períodos de escassez – mesmo quando não há osso algum para esconder.

Nestas condições, o ideal é instalar um tapete absorvente nas portas da casa e adestrar o pet para que ele limpe as patas antes de entrar – fazer isso juntamente com o tutor pode ser uma diversão para os cachorros.

A umidade e o excesso de sujeira ficarão retidos na porta, mas, claro, o tapete precisa ser lavado com frequência. Estes são alguns dos “ossos do ofício” de quem divide a casa e a vida com um cachorro.