Como socializar seu cão?

Por: em

Com certeza você já deve ser deparado algum dia de sua vida com um cão antissocial. Um cão que se encaixa neste perfil é aquele que fica extremamente ansioso ou agressivo quando se depara com outros cães e pessoas na rua ou até mesmo quando tenta atacar um objeto de uso doméstico. Para este cão, que não foi devidamente socializado, estar em contato com outros cães, animais e pessoas é algo ruim, que oferece riscos e que deve ser evitado.

A socialização deve estar presente na vida de um cão para que ele possa viver de maneira saudável e feliz. Afinal, imagine como deve ser estressante para ele se deparar, às vezes todos os dias, com situações que o cão acredita serem perigosas.

Como socializar seu cão?

Todos os cães devem ser socializados, de preferência ainda filhotes, logo após o veterinário aplicar todas as vacinas necessárias e confirmar que o cão já pode passear tranquilamente. No entanto, caso você não tenha socializado seu cão quando deveria, ou tenha o adotado já adulto, e desta forma não tenha se envolvido em sua socialização, ainda é possível promove-la quando o animal estiver na fase adulta.

A socialização feita com o animal ainda filhote envolve a exposição do cão a outros cães e pessoas de maneira tranquila, com passeios ou durante tardes em parques. É indicado ainda que o dono permita que o animal brinque com outros cães, inclusive de diferentes tamanhos e idades, e que outras pessoas se aproximem e interajam com ele. Com situações como estas sendo incentivadas, não haverá risco de o cão sentir que se tratam de algo que lhe oferece riscos.

Como socializar seu cão?

Se o seu cão, no entanto, dá sinais de agressividade ou ansiedade quando em contato com pessoas e outros cães, está na hora de reverter o quadro e promover a socialização. Para isto, se dirija a um parque e praça onde existam pessoas e cães, e um pouco longe delas, faça carinho e ofereça petiscos a seu cão, de modo que ele associe a permanência no local a algo prazeroso e nem perceba que há outros seres em volta. Com o tempo, vá se aproximando das pessoas e cães e mantenha o mesmo ritual de carinho e petiscos.

Com o tempo, o cão se mostrará seguro com a situação. Além de fazer o que foi descrito acima, permita que outros cães e pessoas se aproximem e interajam com seu cão. Caso ele se mostre agressivo, não hesite em puxar sua coleira e gritar não. Caso, ainda assim, ele se mostre inseguro, volte ao início, em que você o acariciava e oferecia petiscos de um local distante, e com o tempo, vá se aproximando e permitindo aproximações.

O importante neste caso é não perder a paciência, ser rígido e firme quando preciso e deixar claro que é você quem está no comando da situação.