InícioHistórias FelizesMulher humilde alimenta centenas de cães e gatos todos os dias apesar...

Mulher humilde alimenta centenas de cães e gatos todos os dias apesar de ter poucos recursos

Apesar dos poucos recursos, esta mulher humilde continua alimentando cães e gatos todos os dias.

Maureen Lucida Claro é uma mulher de 43 anos que vive em Davao, no sul das Filipinas. Quando não está trabalhando, ela dedica a maior parte do tempo para alimentar centenas de animais abandonados. Todos os dias, ela caminha pelas ruas oferecendo alimento adquirido com recursos próprios.

Ela também busca minimizar a situação dos cães e gatos de rua, medicando e fazendo curativos nos animais feridos e doentes. O trabalho de Maureen também se estende a animais que vivem em famílias vulneráveis financeiramente.

mulher-humilde-alimenta-centenas-de-animais-de-rua

O trabalho

Maureen pode ser considerada uma ativista dos direitos dos animais no melhor sentido desta expressão. O trabalho desta mulher teve início há três anos e ela usava o próprio dinheiro. No desenvolvimento da atividade, ela percebeu que o número de famintos era imenso e os recursos seriam insuficientes.

Desde então, ela promove campanhas virtuais de arrecadação nas redes sociais. Maureen arrecada dinheiro, ração e medicamentos. Para angariar os recursos necessários, a benfeitora compartilha online imagens dos cães e gatos auxiliados e o trabalho que ela desenvolve nas ruas.

A benfeitora também atraiu o interesse de alguns centros de resgate das Filipinas. Os posts no Facebook geraram diversos contatos e hoje Maureen pode encaminhar alguns dos gatos e cães que alimenta regularmente.

Um dos principais parceiros é o Santuário Fortaleza da Esperança. Os cães e gatos idosos são encaminhados para este abrigo, que também recebe alguns casos de animais doentes, carentes de tratamento veterinário especializado e de longo curso.

mulher-humilde-alimenta-centenas-de-animais-de-rua

Durante a pandemia de covid-19, a situação se agravou também para os animais de rua. A população aumentou sensivelmente, mas, desde o início de 2021, Maureen tem conseguido ajuda internacional, inclusive.

Nas principais cidades das Filipinas (Davao é uma das maiores, com 1,6 milhão de habitantes), diversas ONGs de proteção animal instalaram comedouros e bebedouros públicos nas ruas, para saciar a fome e a sede dos cães e gatos de rua.

Durante a pandemia, no entanto, este trabalho foi parcialmente interrompido. Diversos pontos de distribuição de alimentos não estão sendo abastecidos e muitas tigelas de água e ração vêm sendo depredadas pela ação de vândalos. Maureen precisou se desdobrar para poder suprir o aumento da demanda.

mulher-humilde-alimenta-centenas-de-animais-de-rua

Pode parecer estranho que alguém renuncie ao próprio tempo de descanso, ao qual todo trabalhador tem direito, para agir não em benefício próprio, mas de outras vidas – mesmo que estas estejam em risco.

Quando se fala em ajudar os anônimos, os invisíveis, aqueles que ninguém quer enxergar – apesar de estarem claramente expostos aos olhos de todos – gestos como o de Maureen adquirem um aspecto ainda mais nobre e grandioso.

Cabe única e exclusivamente aos seres humanos, que conseguem raciocinar e ditar os rumos do planeta (em alguma medida), garantir que todos os seres vivos do planeta tenham condições dignas. A fome de homens, mulheres e animais de estimação já deveria ter sido transferida para os museus e livros de história há muito tempo.

Contra o abandono

A Sociedade Filipina para o Bem-Estar Animal também tem promovido campanhas de conscientização, para que os habitantes não abandonem os seus animais de estimação, mesmo nesse período difícil. As rejeições, no entanto, têm aumentado bastante no país.

De acordo com a legislação das Filipinas, os abrigos para cães e gatos recebem alguns subsídios para que o funcionamento seja garantido. No entanto, essas mesmas instituições são autorizadas a praticar a eutanásia, no caso de animais doentes e idosos, que não conseguem encontrar um lar adotivo.

A ação de Maureen abriu recentemente uma nova frente. Ela está em campanha para garantir que os animais não sejam abandonados e, para os que já vivem em situação de rua, que eles possam permanecer indefinidamente em abrigos e santuários.

A voz da ativista tem encontrado bastante repercussão nas redes sociais. Os vídeos que apresentam a distribuição de comida nas ruas são os que recebem o maior número de visualizações e compartilhamentos – e é através deles que a ativista quer atrair mais atenção dos cidadãos e das autoridades do país.

É preciso acreditar que ações de formiguinha, como as de Maureen, poderão se multiplicar, tornando-se ainda mais efetivas. O trabalho da ativista é gigante: alimentar mais de 300 cães e gatos diariamente é uma tarefa reservada apenas às almas mais nobres.

Amaury Almeida Costa
Amaury de Almeida Costa ([email protected]) é redator publicitário há mais de 30 anos. Escreve para diversos blogs desde 2008. Presente nas redes sociais desde a época do Orkut, foi editor da revista Animanews, sucesso editorial do final dos anos 1990, que trazia informações sobre pets – além de cães, gatos e aves, trazia informações sobre répteis, anfíbios, peixes e invertebrados de estimação.
RELACIONADOS

Últimas Publicações