InícioHistórias FelizesUm ratinho adotado tira surpreendentes sonecas ao lado de seu irmão cachorro

Um ratinho adotado tira surpreendentes sonecas ao lado de seu irmão cachorro

Esta dupla prova que a amizade é sempre possível: um ratinho e um cachorrão tiram sonecas lado a lado.

Nuka é um pastor alemão preto que, de acordo com os tutores, sempre foi um cachorro muito gentil. Acostumado desde filhote a conviver com outras espécies, o que ele gosta mesmo é de companhia. Mas ninguém poderia suspeitar que ele se tornaria o melhor amigo de Blue, um ratinho que adora se aninhar nos pelos do cachorrão, para tirar belas sonecas.

A dupla é bastante improvável, mas o rato branco (também conhecido como wistar) pode ser visto em muitos momentos do dia, correndo – como todos fazem todos os ratos – mas apenas para se aconchegar na vasta pelagem de Nuka.

ratinho-tira-sonecas-ao-lado-de-um-cachorrao

Nuka e os pequenos

Desde que foi adotado, Nuka aprendeu a conviver com animais de menor porte. A tutora o ensinou a ficar deitado sempre que ela chegava em casa com um gato, coelho, porquinho-da-índia, passarinho ou galinha, até receber autorização para se aproximar.

Nicole Yates, a tutora de Nuka, contou ao site The Dodo que o veterinário da família sempre dizia que o pastor alemão era “mais sábio do que a idade permitia”. O cachorrão sempre gostou de conviver com outros animais.

ratinho-tira-sonecas-ao-lado-de-um-cachorrao

Alguns meses depois do início da pandemia de covid-19, uma pet shop da região em que a família Yates mora teve de fechar as portas. Antes, porém, a loja procurou casas para os animais que ainda estavam expostos.

Foi assim que Blue foi adotado. Ele é um rato branco, mais empregado como cobaia de laboratório. Apenas como curiosidade, os ratos brancos são da mesma espécie das ratazanas, mas descendem de linhagens menores.

ratinho-tira-sonecas-ao-lado-de-um-cachorrao

Nuka já estava acostumado com animais de outras espécies e, por isso, não representou nenhum tipo de perigo para Blue, apesar do tamanho: o pastor alemão mede 65 cm de altura na cernelha (a pelagem totalmente negra é uma das variedades oficialmente aceitas para a raça).

O mais surpreendente foi o comportamento de Blue. Ele nunca havia convivido com outros animais – nem maiores, nem menores. E a conduta esperada para os ratos é sempre se esconder, já que eles são presas das mais diversas espécies – de corujas a serpentes, passando por gatos e raposas.

ratinho-tira-sonecas-ao-lado-de-um-cachorrao

Mas Blue parece ter encontrado a sua alma gêmea. Desde a primeira vez que viu Nuka, o ratinho se interessou pelo grandalhão. Curioso, foi se aproximando aos poucos e, quando se certificou de que não havia perigo, logo se aninhou no novo amigo.

Para Blue, não poderia haver combinação mais perfeita. A pelagem densa e espessa de Nuka é o ninho que o ratinho havia pedido a Deus. Ele gosta especialmente de se encaixar entre as dobras de pele que se formam quando o pastor alemão está relaxado.

Por seu lado, Nuka parece se sentir bastante à vontade com um ratinho caminhando pelo seu dorso, levantando orelhas e procurando o melhor lugar para tirar uma soneca. Quando Blue se afasta, o pastor alemão abre os olhos e ergue a cabeça, como se quisesse chamá-lo de volta.

ratinho-tira-sonecas-ao-lado-de-um-cachorrao

O cachorrão é absolutamente tranquilo e parece não se incomodar em ser visto na companhia de “miniaturas”. Chega a dar um pouco de medo quando Blue se aninha no focinho de Nuka: o pastor alemão não precisaria se esforçar nem um pouco para abocanhar a presa.

Nuka aprendeu, desde filhote, que não deve perseguir os colegas de casa, nem foi incentivado a fazer demonstrações de força. No entanto, o cachorro deve ter nascido com índole bastante pacifista: quando Blue está dormindo, ele não sai do lugar – na verdade, ele se esforça para não se mexer –, até que o amigo acorde e corra para um cantinho.

ratinho-tira-sonecas-ao-lado-de-um-cachorrao

Blue, por sua vez, também não existe a conduta esperada para a sua espécie. Ele não faz o gênero assustado, nem procura se esconder quando vê animais maiores ou quando percebe sombras ao redor, aproximando-se.

O rato chega a dormir de barriga para cima, enquanto recebe lambidas carinhosas do amigo: Nuka é especialista em banhos de língua – algo que ele deve ter aprendido com os amigos gatos. Nas lambidas, no entanto, pode-se ver que a língua do cachorro é maior do que o ratinho inteiro.

Ratos brancos tendem a ter hábitos noturnos: eles descansam durante o dia e fazem as atividades quando está tudo escuro. A “gaiola de treinamento” de Blue, contudo, é o corpo do amigo, que é escalado até o alto do crânio. O ratinho também se pendura no focinho.

Nuka gosta da brincadeira e parece estar muito feliz com o amigo rato. É isto que realmente importa, não?

Amaury Almeida Costa
Amaury de Almeida Costa ([email protected]) é redator publicitário há mais de 30 anos. Escreve para diversos blogs desde 2008. Presente nas redes sociais desde a época do Orkut, foi editor da revista Animanews, sucesso editorial do final dos anos 1990, que trazia informações sobre pets – além de cães, gatos e aves, trazia informações sobre répteis, anfíbios, peixes e invertebrados de estimação.
RELACIONADOS

Últimas Publicações