Cadela perde bebês e “adota” bichos de pelúcia

Resgatada grávida, a cachorra perdeu os bebês e encontrou consolo cuidando de bichos de pelúcia.

Samantha é uma cachorra sem raça definida que foi resgatada por voluntários da ONG Viva Bicho, de Santos, no litoral paulista. Ela estava grávida, perdeu os bebês e ficou inconsolável, mas encontrou um novo incentivo ao adotar bichos de pelúcia.

Moradores da região identificaram uma cachorra com sinais evidentes de gestação avançada e acionaram as autoridades. A entidade responsável pelo resgate encontrou Samantha em péssimas condições de saúde e higiene, que não permitiram o nascimento dos filhotes.

cadela-perde-bebes-e-adota-bichos-de-pelucia
FACEBOOK: ONG VIVA BICHO, DE SANTOS, SP

Resgate e tratamento

Quando vivia em Praia Grande, Samantha era alimentada principalmente pelo proprietário de um bar local, enquanto outros vizinhos colaboravam. Mas ela não tinha uma família. O pedido de resgate foi feito apenas quando o volume do ventre da cachorra deixou claro que ela estava a poucos dias de dar à luz.

Samantha não deu nenhum tipo de trabalho à equipe de resgate. Ela estava no mesmo local em que alguns moradores a tinham avistado, em Praia Grande, cidade também localizada na Baixada Santista.

cadela-perde-bebes-e-adota-bichos-de-pelucia
FACEBOOK: ONG VIVA BICHO, DE SANTOS, SP

Apesar de a operação ter sido realizada à noite, os voluntários perceberam a docilidade, pegaram a cachorra no colo, embarcaram no carro de resgate e levaram a peluda rapidamente para o abrigo.

Ao chegar à ONG, Samantha tomou um banho e, no dia seguinte pela manhã, foi submetida aos exames clínicos e de imagem necessários. A cachorra tinha sinais de desnutrição e não era possível avaliar as condições da gestação.

O veterinário fez uma ultrassonografia e identificou oito fetos – um deles já não apresentava batimentos cardíacos. Foi preciso fazer um parto de emergência, mas seis dos filhotes, ainda imaturos, não sobreviveram.

cadela-perde-bebes-e-adota-bichos-de-pelucia
FACEBOOK: ONG VIVA BICHO, DE SANTOS, SP

A cachorra também estava com uma grave infecção, que comprometeu o útero e os ovários. Mesmo assim, e ainda sob o efeito da anestesia, Samantha tentou reanimar os cachorrinhos, sem entender por que eles não se mexiam.

A equipe de saúde relatou que a cachorra chorava, enquanto cheirava e lambia os filhotes mortos. Foi uma cena que comoveu toda a equipe da Viva Bicho. Os dois cãezinhos sobreviventes não puderam ficar com a mãe, por causa das graves infecções de Samantha. Eles foram alimentados na ONG, com fórmulas especiais, mas também morreram uma semana depois do parto.

cadela-perde-bebes-e-adota-bichos-de-pelucia
FACEBOOK: ONG VIVA BICHO, DE SANTOS, SP

Samantha recebeu a medicação inicial e foi colocada em uma baia. Mesmo em condições normais, cães recém-chegados não são introduzidos às áreas comuns dos demais animais. Samantha, além de recém-chegada, estava se recuperando de um parto cesáreo.

A cachorra se mostrava aflita e desconsolada. Ela estava triste e não tinha interesse em interagir com os voluntários. Para tentar distraí-la, a equipe da Viva Bicho deu alguns brinquedos. Em pouco tempo, percebeu-se que Samantha tinha “adotado” alguns bichos de pelúcia.

Ela passou a tratar os brinquedos como se fossem os seus filhotes. Lambia cada pelúcia, aconchegava os brinquedos junto ao ventre, como se quisesse amamentá-los e se mostrava em alerta quando qualquer pessoa se aproximava.

Samantha arrastou todas as pelúcias para dentro da baia. Outros brinquedos, como bolas e ossinhos, não mereceram atenção da cachorra: ela precisava sentir alguma coisa semelhante aos filhotes que tinha perdido.

cadela-perde-bebes-e-adota-bichos-de-pelucia
FACEBOOK: ONG VIVA BICHO, DE SANTOS, SP

A cachorra abraçava os brinquedos e fazia questão de tê-los sempre juntos ao corpo. Samantha, apesar de ter se mostrado dócil na primeira abordagem, chegou a rosnar para os voluntários que tentavam “bisbilhotar” o ninho.

Samantha foi mantida com as pelúcias até vencer a infecção. Os técnicos da Viva Bicho avaliaram que não seria saudável deixá-la imaginar que os brinquedos eram os seus filhotes. Depois de ter sido castrada, ao voltar da mesa de operação, a cachorra não encontrou mais os “filhos postiços”.

FACEBOOK: ONG VIVA BICHO, DE SANTOS, SP

De acordo com Leila Abreu, assessora de imprensa da ONG, a equipe percebeu que Samantha tinha desenvolvido uma forma de posse em relação aos brinquedos. E, uma vez que eles não cresceriam e se afastariam da mãe, como fazem todos os filhotes, esta forma de relação não era emocionalmente benéfica.

Samantha ainda está se recuperando de alguns problemas de pele, mas a infecção cedeu completamente. Depois de castrada e recuperada, ela começou a passear com os voluntários e, aos poucos, superou a experiência ruim.

Finalmente, no final de fevereiro de 2022, Samantha foi relacionada oficialmente entre os animais disponíveis para adoção da Viva Bicho. A cachorra já foi apresentada nas redes sociais da ONG e agora espera o amor e a atenção de uma nova família.

Postagens Relacionadas