Como os cães-guias são treinados?

Enquanto alguns usam bengalas, outros usam cães-guias. O treinamento começa desde filhote, e apenas algumas raças são treinadas.

Os deficientes visuais precisam frequentemente de ajuda para se locomover, atravessar a rua, fazer compras e outras ações cotidianas básicas. Normalmente a bengala é bastante utilizada entre pessoas com essas limitações, mas isso não quer dizer que os cães-guias não são usados. Eles vieram para o Brasil por volta da década de 50.

Desde filhotes os cachorrinhos começam a ser adestrado. No início a família adotiva ensina coisas simples, como não atacar pessoas, deitar, sentar, andar em veículos, e se comportar em meio a pessoas, como em restaurantes e mercados. A família que adotou o animal dá auxílio até que ele complete um ano, depois disso ele vai para o centro de treinamento para intensificar o processo, durante seis meses. Nem todas as raças podem ser treinadas, e o cachorro precisa ser paciente, dócil e difícil de assustar, para dar continuidade ao adestramento.

As raças mais adequadas são golden retriever, pastor alemão, boxer, labrador e collie, por seu temperamento dócil natural e tamanho adequado. Características do cachorro em si também são fundamentais, já que o cachorro precisa ser muito paciente e persistente. Sexo do animal é irrelevante.

Exercícios Caninos

Alguns exercícios especiais são fundamentais para adestrar um cão-guia.

1. Manter-se separado do dono, e andar em linha reta é primordial. Sinais verbais e manuais são utilizados, é quando o cachorro aprende a andar na esquerda, sempre um pouco adiante.

2. Parar em frente a escada, e descer ou subir um degrau de cada vez é a segunda parte. O cachorro não pode saltar degraus até o chegar ao topo ou à base.

3. O cachorro aprende a localizar espaços grandes, para ele e o dono andarem, evitar buracos e andar no centro da calçada, indo na direção interna no caso de obstáculos.

4. Para atravessar a rua, o cão-guia localiza faixas de pedestre. Se não houver, ele atravessa no centro do quarteirão, sempre atento ao som do trânsito.

5. Em veículos o cachorro fica junto do deficiente visual. O dono entra com a perna esquerda, espera o cachorro se acomodar entre seus pés e depois coloca a perna direita e se senta.

Iniciativas

No Brasil é muito caro obter um cão-guia, já que eles devem ser importados. Por esse motivo o Instituto Cão Guia Brasil dedica-se a treinar cães e doá-los para deficientes visuais. O vídeo abaixo do Instituto mostra um pouco sobre a diferença de um cão-guia na vida de um cego.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *