12 raças de cães ideais para pessoas preguiçosas

Tutores preguiçosos, sem disposição para exercícios, podem se dar bem com estas raças de cães.

Sou preguiçoso(a), qual raça de cachorro é ideal para mim? Enquanto algumas pessoas esbanjam energia, parecendo estar sempre ligadas nos 220 Volts, outras são mais tranquilas, sossegadas, adeptas à poltrona e ao controle remoto da TV, ou talvez a uma boa leitura. Nem por isso elas precisam abdicar do convívio com os peludos: algumas raças de cães são ideais para quem prefere sombra e água fresca.

Os cachorros precisam de alguns exercícios diários para manter a saúde e a boa forma física e mesmo os mais bonachões requerem estímulos para algumas atividades. Mas estas podem ser caminhadas tranquilas, brincadeiras com uma bolinha enquanto os tutores preguiçosos se espalham no sofá ou na cama, etc.

Algumas raças de cães são mais independentes. Outros peludos gostam mesmo de passar o dia entre sonecas, bocejos, espiadas pela janela. Mesmo alguns pequenos e irrequietos podem correr, pular e explorar em ambientes pequenos, enquanto os tutores se dedicam à contemplação, à meditação ou simplesmente à preguiça.

Raças: tranquilos ou ativos?

Para alguns tutores, a agilidade e agitação de alguns cães pode ser suficiente para cansá-los. Um border collie precisa de muitas atividades físicas, um poodle de qualquer tamanho está sempre disposto a brincadeiras intensas e um husky siberiano exige caminhadas em ritmo acelerado por mais de uma hora por dia.

As raças a seguir, por outro lado, querem apenas ficar ao lado, ao pé ou no colo dos tutores. Com apenas 30 ou 40 minutos diários de brincadeiras (que podem ser intercalados nas folgas), eles mantêm a forma física e o equilíbrio emocional. E estão sempre dispostos a fazer companhia, sem necessidade de “emoções fortes”.

Como escolher a raça de cães ideal?

Vale lembrar: as características específicas das raças de cães não são totalmente determinantes. Cada peludo tem um temperamento próprio. Desta forma, é possível encontrar um buldogue inglês ativo e “tenso”, ou um beagle bonachão e dorminhoco.

Uma dica simples para acertar no momento da adoção é observar o comportamento dos filhotes. Mesmo que eles ainda estejam com a mãe, aconchegados no ninho, é possível identificar aqueles mais tranquilos, que preferem sonecas e o calor da cadela, enquanto outros não veem a hora de sair e explorar o mundo.

Alguns demonstram estar prontos para brincadeiras intensas a qualquer momento. Eles são inquietos, interagem e até mesmo brigam com os irmãos. Os cães ideais para os tutores preguiçosos são aqueles que escolhem um cantinho e ficam ali, apenas curtindo a vida, sem necessidade de grandes emoções.

As raças ideais para pessoas preguiçosas

Apresentamos 12 raças de cães que são perfeitas para acompanhar tutores preguiçosos. Alguns chegam a se destacar nas atividades esportivas, mas, em casa, tudo que querem é se espalhar na cama ou no sofá. Eles também são animais ideais para pequenos ambientes, como apartamentos e casas sem quintal.

01. Havanês

Raças de cães ideais para pessoas preguiçosas

Ele faz parte da família dos bichons (a palavra é uma redução do francês “barbichon”, usada por causa dos pelos longos no focinho e mandíbula). Ele é provavelmente nativo da região do Mediterrâneo e esta é uma das raças caninas mais antigas.

No século 16, alguns bichons foram levados pelos conquistadores espanhóis para as ilhas do Caribe recém-descobertas. Os havaneses atuais se desenvolveram em Cuba – mais precisamente, na capital Havana.

O havanês é muito inteligente, fato que permite a convivência com outros pets. Ele gosta muito de brincar e é ideal também para casas com crianças. Sempre alerta e cheio de energia, pronto para defender a família, este cãozinho (ele nunca ultrapassa 25 cm de altura na cernelha) adora passar longos períodos no colo ou ao lado dos tutores.

Ele não precisa de passeios longos e não é indicado para atividades físicas intensas. É um cachorro ideal para apartamentos, relaciona-se bem com toda a família (e até mesmo com estranhos) e, apesar do tamanho, é um ótimo cão de guarda. O havanês não gosta do frio, nem de ficar muito tempo sozinho.

02. Pug

Raças de cães ideais para pessoas preguiçosas

É talvez a raça mais afetada pela condição braquicefálica (de cara amassada). Com o focinho curto (praticamente inexistente, aliás), o pug não se dá bem com agitação e bagunça: ele gosta mesmo é de um cantinho para relaxar e dormir.

A raça, também muito antiga (há registros de quase quatro mil anos sobre cães muito parecidos com os pugs), desenvolveu-se na China. O sucesso surgiu quando alguns marinheiros holandeses levaram alguns cãezinhos para a Europa: eles fizeram muito sucesso especialmente na corte real francesa.

O pug é sempre cheio de energia, mas não deve ser incentivado a atividades físicas. Ele tem o fôlego curto, e isto significa que a capacidade cardiorrespiratória é deficiente (em relação a outros cães). Ele não é muito obediente, mas é extremamente apegado à família e não gosta de ficar sozinho.

O pug é um pouco territorialista e deve ser educado com firmeza. Mesmo assim, ele se dá bem com crianças e outros pets. O pelo curto não dá trabalho para os tutores, mas as dobras no rosto e no corpo precisam ser limpas pelo menos a cada dois dias.

03. Chow-chow

Raças de cães ideais para pessoas preguiçosas

É mais um cão chinês, muito parecido com um urso de pelúcia: é quase impossível não se apaixonar por um chow-chow, mas os cães da raça tendem a ser mais independentes. Extremamente territorialista, o ideal é que ele seja filho único, porque não costuma se comportar muito bem com crianças e outros pets.

O chow-chow late muito pouco – na verdade, ele passa a impressão de não se importar nem um pouco com o que está acontecendo na redondeza, desde que não atrapalhe a sua rotina, que envolve muitas sonecas durante o dia.

A pelagem do chow-chow é muito densa, composta por pelo e subpelo. A raça não está muito bem adaptada ao clima brasileiro e, por isso, muitos tutores optam pela tosa, que deve ser feita com tesoura (e não com máquina). O melhor é manter a aparência e reservar as brincadeiras e passeios para as horas mais frescas do dia.

O aspecto de “urso bonzinho” costuma enganar. O chow-chow não gosta de estranhos e não interage com facilidade. É um cachorro mais independente e pode até avançar sobre desconhecidos que tentam abraçá-lo durante os passeios.

O chow-chow requer treinamento de obediência, mas não necessita de muitos exercícios físicos. É um cachorro grande (os machos atingem 56 cm de altura na cernelha) e, por isso, precisa de passeios e explorações agitadas. Ele prefere caminhar tranquilamente, voltar para casa rápido e esticar-se em um piso frio para uma merecida soneca.

04. Shar-pei

Raças de cães ideais para pessoas preguiçosas

Apesar da cara triste, o shar-pei é um ótimo companheiro para tutores mais tranquilos, inclusive os que passam boa parte do dia fora de casa. Trata-se de um cachorro tranquilo e muito simpático com a família. Ele é silencioso e extremamente independente.

O cachorro da língua azul dá bastante trabalho com a pele enrugada, que exige muitos cuidados por parte dos tutores. Por sorte, esta é uma atividade tranquila, que pode ser feita no sofá, mesmo tratando-se de um cachorro de grande porte (com 50 cm de altura na cernelha).

A expectativa de vida do shar-pei é relativamente curta: eles dificilmente passam dos dez anos. Ele não gosta de conviver com outros cães (na verdade, ele prefere os gatos, principalmente os adultos) e precisa ser incentivado para as atividades físicas – se pudesse, o shar-pei passaria a vida apenas contemplando a paisagem.

De qualquer forma, este é um cachorro muito inteligente, não tem grandes problemas com o calor nem com o frio. É um excelente cão de guarda. Já foi considerado o “cachorro mais raro do mundo”, mas atualmente ele faz sucesso em várias partes do mundo, inclusive no Brasil.

05. Bloodhound

Raças de cães ideais para pessoas preguiçosas

Este é um gigante dócil e muito gentil, que se destaca pelo excelente faro. O bloodhound não gosta muito de correr, mas é capaz de passar horas atrás de um rastro qualquer. Também conhecido como cão de Santo Humberto, ele foi desenvolvido para a caça, mas adaptou-se aos mosteiros e hospedarias do início da Idade Moderna europeia.

Naturalmente, o bloodhound precisa de muito espaço: ele chega aos 65 cm de altura na cernelha e o peso ultrapassa os 45 kg com facilidade. Muito apegado à família – o que inclui os humanos e outros pets –, o maior problema talvez seja a longevidade: os cães da raça chegam aos sete ou oito anos e aos cinco já são considerados idosos.

O pelo curto é fácil de manter, não dá trabalho para os tutores; mesmo assim, o bloodhound deixa pelos por onde passa. Os maiores cuidados estão nas orelhas longas e caídas, que desenvolvem otites e dermatites com relativa facilidade.

Ele gosta de brincar e precisa de muitos exercícios diários, mas quase sempre o bloodhound se diverte sozinho, talvez procurando presas sem cada cheiro diferente que o olfato poderoso consegue captar. É um bom companheiro, muito tranquilo e bonachão.

06. Whippet

Raças de cães ideais para pessoas preguiçosas

Os cães esgalgados, com o pescoço alongado, o peito profundo e o abdômen retraído, são muito elegantes. O whippet é um animal para ser admirado. Ele adora atividades físicas ao ar livre, mas é extremamente bem comportado e tranquilo quando está em casa.

O whippet, que está fazendo muito sucesso no Brasil atualmente, é extremamente adaptável. Apesar dos 47 cm de altura na cernelha, ele pode viver tranquilamente em apartamentos pequenos, desde que possa correr por alguns momentos todos os dias.

Os cães da raça latem pouco, não são muito apegados a crianças (principalmente as pequenas e muito agitadas) e preferem ser filhos únicos. São animais muito inteligentes, que podem aprender vários truques.

O whippet não é nem um pouco territorialista, mas também não pode ser considerado “amigo de todos”: é um cão muito reservado, na verdade. Ele é friorento – o ideal é usar roupas mesmo em temperaturas amenas. Uma característica essencial é a independência.

07. Basset hound

Raças de cães ideais para pessoas preguiçosas

Estes cães são muito bem-humorados, inteligentes e dotados de um faro incrível. Desenvolvidos para a caça, eles adoram caminhadas tranquilas, para explorar todos os rastros possíveis. O basset hound é muito sociável, perfeito para famílias numerosas.

Os cães da raça são muito preguiçosos e devem ser estimulados aos exercícios físicos: se forem “esquecidos”, são capazes de passar horas na caminha ou no sofá cochilando. Eles precisam de muita atenção por parte dos tutores: não são indicados para quem fica fora de casa durante muito tempo.

O basset hound pode ser adestrado, mas dificilmente consegue aprender além dos comandos básicos. De qualquer forma, ele é muito amigável, adapta-se a qualquer tipo de família e demonstra boa resistência tanto ao frio quanto ao calor.

Os cães da raça adoram a companhia de outros animais, inclusive os gatos. Eles foram criados para a caça em matilha; por isso, querem sempre estar com alguém por perto. Sociáveis e tranquilos, não devem ser empregados para a guarda, porque costumam fazer amizade com grande facilidade.

08. Pequinês

Raças de cães ideais para pessoas preguiçosas

A raça já foi das mais populares, mas está em baixa atualmente. O pequinês é um cão de pequeno porte, extremamente apegado aos tutores – o que pode significar muitos ciúmes. Estes nanicos são muito corajosos e costumam defender a casa e a família.

O pequinês não pode ser descrito como um cachorro animado. Ele prefere atividades mais tranquilas – a especialidade dos cães da raça é ficar no colo. Eles precisam ser estimulados aos exercícios, mas uma volta no quarteirão é suficiente para manter a boa forma física.

Este cachorro já foi um símbolo do poder imperial na China. Entre as muitas lendas que cercam a raça, conta-se que, certa vez, um leão se apaixonou por uma borboleta, que fugia a cada tentativa de aproximação. Para acabar com a tristeza da fera, Buda permitiu que ele diminuísse de tamanho, tornando-se um belo pequinês.

O pequinês é corajoso e leal, sem ser agressivo nem tímido. Ele pode se mostrar muito teimoso e obstinado. Extremamente guardião, ele pode se meter em encrencas ao tentar defender a família. A raça é resistente e muito longeva: alguns cães ultrapassam os 20 anos de idade.

09. Buldogue inglês

Raças de cães ideais para pessoas preguiçosas

A raça foi desenvolvida para o combate em rinhas, mas faz muito tempo que estes cães passam longe dos touros (“bull”, em inglês). Da fama de feroz, violento e agressivo, o buldogue inglês manteve apenas a cara de bravo, que foi usada para apavorar as feras (ele também lutou com lobos e ursos).

Mas os cães da raça não chegam a assustar. O corpo roliço e as pernas curtas impediriam os ataques, mas hoje em dia um buldogue inglês típico nem sequer tenta partir para o combate. Pacato, bonachão e extremamente tranquilo, este peludo adora longas sonecas e chega a cair do sofá quando dependura para fora a cabeça, que é proporcionalmente muito grande em relação ao corpo.

O buldogue inglês pode se mostrar até mesmo mal-humorado quando os tutores insistem em brincadeiras mais intensas. Ele gosta de pegar bolinhas atiradas, mas não tolera correrias e canseiras de maior intensidade.

É melhor prevenir e não o cansar muito, para não ter de carregar o cachorro no colo na volta dos passeios: eles chegam a 23 kg; além disso, a raça apresenta propensão para sobrepeso e obesidade, que aumenta com o avanço da idade. Os tutores devem ficar atentos a estes problemas, bem como ao coração e a frequência respiratória, os pontos fracos da raça.

10. Buldogue francês

Raças de cães ideais para pessoas preguiçosas

Ele descende dos primos ingleses, mas já nasceu frágil, com cara de quem está sempre pedindo colo. Alguns cãezinhos, desprezados pelos criadores que usavam o buldogue inglês em brigas com outros animais em função do porte pouco robusto, foram levados para o continente e a raça se desenvolveu, na França, basicamente para companhia.

O pequeno porte não impede o buldogue francês de ser extremamente sociável. Ele adora a companhia de crianças e de outros pets. Não gosta de ficar sozinho e está sempre procurando os tutores. Eles são cães espertos, muito fáceis de lidar, obedientes, pacientes, muito afetuosos e brincalhões.

Um buldogue francês pode inclusive participar de competições de agility, mas não de força. Na maior parte do tempo, no entanto, ele prefere atividades mais amenas, como ficar ao lado dos tutores, ou escondido em algum canto da casa, cochilando ou fazendo alguma arte.

Este buldogue infelizmente também herdou alguns problemas de saúde do primo inglês. Todos eles são braquicefálicos, o que reduz a capacidade cardiorrespiratória, mas o buldogue francês também pode apresentar problemas hepáticos e renais.

Bem tratado e com supervisão médica, ele adora brincar (até mesmo sozinho), socializar com a família e até mesmo com estranhos e observar tudo à sua volta: o buldogue francês é um bom cão de guarda, pelo menos para alertar quando alguma coisa está “fora da ordem”.

11. Cavalier king charles spaniel

Raças de cães ideais para pessoas preguiçosas

Ele é talvez o maior exemplo de um chicletinho: o cavalier king charles spaniel gosta de estar o tempo todo ao lado dos tutores e é muito exigente no tocante à dedicação dos tutores. Extremamente fiel e devotado, o king charles adora ser o centro das atenções. Ele pode passar horas seguidas no colo, sem fazer nada. Os tutores precisam incentivá-lo aos exercícios, para evitar problemas com a balança.

Por outro lado, o king charles acredita ser capaz de todas as façanhas: é preciso redobrar a atenção para que ele não se meta em apuros quando decide explorar e seguir rastros. O instinto de caçador é muito forte nos cães da raça.

Este cãozinho é extremamente adaptável. É igualmente muito sociável e dedicado, apesar de não ser indicado para conviver com crianças pequenas e principalmente gatos, que ele tende a encarar como presas. Ele não é territorialista, aprende com muita facilidade, é muito curioso e a principal exigência é uma cama quentinha, porque king charles pode ser muito friorento.

12. São Bernardo

Raças de cães ideais para pessoas preguiçosas

Este cachorro adorável é conhecido pelos resgates nas geladas montanhas alpinas. Ele foi criado entre as montanhas dos Alpes e, desde o século 11, é empregado em atividades de busca e salvamento. Muito resistente e rústico, o São Bernardo é, ao mesmo tempo, gentil e delicado.

Talvez por isso, Walt Disney tenha usado um cão da raça como babá no desenho animado “Peter Pan”. O São Bernardo adora crianças e, apesar do porte gigantesco – entre 70 kg e 90 kg e uma altura na cernelha de até 90 cm (para os machos), é sempre meigo. Ele poderia trabalhar em uma loja de cristais.

A raça foi desenvolvida por monges católicos, que viviam reclusos em um convento no passo do Grande São Bernardo, na Suíça. Tornou-se sociável ao recepcionar os peregrinos que seguiam do leste europeu para Roma. Em muitas ocasiões, ele salvou esses viajantes de avalanches e tempestades de neve.

O São Bernardo é muito brincalhão, mas sabe o tamanho que tem. Ele é sempre calmo, seguro e tranquilo. Nos passeios, prefere caminhar lentamente. Ele não é um cachorro atlético e as atividades físicas precisam ter intensidade moderada.

Os cães da raça também nunca se mostram agressivos. Ao contrário, eles se dão muito bem com toda a família. Apesar de terem vindo do frio, eles suportam bem o calor brasileiro e gostam de ficar dentro de casa: definitivamente, o São Bernardo não é um cão de guarda.

Receba notícias e histórias do Cães Online no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/caesonline.

Postagens Relacionadas