Muitos animais têm o costume, este muitas vezes incentivado por seus donos, de se alimentar apenas uma vez por dia e neste momento ingerir grandes quantidades de ração de uma só vez. Ao fazer isto, e também ao ingerir muita água, o cão, principalmente o de grande porte, pode apresentar torção gástrica, que é a dilatação e giro sobre o próprio eixo do estômago, o que ocasionará obstrução das saídas gástrica e intestinal. Com isto, o cão sentirá um grande desconforto e não conseguirá se sentir aliviado, pois não terá como vomitar nem defecar.

Neste estado, muitas vezes o cão sentirá ainda dificuldade de respirar, ocorrerá uma má oxigenação do sangue e a absorção dos gases decorrentes da fermentação poderá resultar em intoxicação. Caso o dono do animal não perceba a tempo seu estado, que envolve a dilatação do abdômen, tentativas sucessivas de vomitar sem sucesso, baba, mal-estar geral e dificuldade de respiração, o cão pode entrar em choque e em decorrência vir a falecer.

É importante que ao perceber algum ou vários destes sintomas o dono do cão ligue imediatamente para o veterinário. O tratamento será feito então com soro e com a introdução de uma sonda pela boca que seguirá até o estômago.

Para evitar que o cão apresente torção gástrica é fundamental dividir as refeições em duas ou três vezes e evitar que ele se alimente muito rápido. Além disso, deve-se impedir que o cão de grande porte beba água até uma hora depois de comer e que ele não vá passear ou brinque logo depois de se alimentar. É importante ainda que no caso de cães grandes seus potinhos de comida sejam colocados sobre um apoio, como uma caixa ou pequena mesa, afastado do chão.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here