Alimentos que melhoram o pelo do cachorro

Por: em

Rações de qualidade são suficientes, mas alguns alimentos ajudam a melhorar o pelo do cachorro.

Alguns tutores optam por cães de pelo curto – algumas raças são inclusive consideradas hipoalergênicas – para não trabalho com a aparência. Outros, no entanto, consideram uma terapia cuidar dos pelos do cachorro e fazem de tudo para realçar a beleza. Alguns alimentos ajudam a melhorar a pelagem.

Mesmo os cães não muito peludos podem se beneficiar com alguns alimentos. A saúde da pelagem reflete a saúde geral dos pets, especialmente a boa manutenção da pele. Manter os pelos bonitos e desembaraçados não é apenas uma questão estética.

Os alimentos que melhoram o pelo do cachorro

Muitos tutores descobrem que lavar os cachorros com xampus especiais, desembaraçar os nós, secar e escovar a pelagem podem não ser atividades suficientes para deixar os peludos com os pelos brilhantes e bonitos.

alimentos pelo cachorro

Para ajudar, uma providência simples, mas quase sempre negligenciada, é cuidar da alimentação. Existem diversas rações de boa qualidade, específicas para cães de pelos longos e semilongos, mas os tutores podem suplementar a dieta com alguns itens que fazem toda a diferença na beleza da pelagem.

Os pelos dos cachorros são excelentes indicativos do estado geral de saúde. Algumas raças caninas apresentam os fios sedosos, enquanto em outras são ásperos ao toque. Os pelos podem ser macios ou duros, lisos, crespos ou encaracolados.

De qualquer forma, a aparência geral não pode ser opaca, sem vida. Os pelos não podem se quebrar com facilidade e a presença de áreas nuas é um sinal de emergência.

alimentos pelo cachorro1

“Nós somos aquilo que comemos”, diz um ditado popular. Isto vale também para os cachorros. A alimentação diária precisa fornecer todos os nutrientes necessários para o desenvolvimento saudável, mas também para garantir uma aparência impecável.

Antes de falar desses alimentos, vale lembrar que os cachorros nunca devem comer alimentos preparados para humanos. Os óleos vegetais, sal, condimentos e temperos que usamos na cozinha são prejudiciais a saúde da pele e dos pelos – além de prejudicar o cão de forma global.

Rações para melhorar os pelos dos cachorros

A escolha da ração também não pode se basear apenas no preço. Produtos reensacados em pet shops e supermercados têm preços bem baixos, mas a economia pode significar problemas de saúde e de aparência.

Mesmo que a ração seja de boa qualidade, nunca se pode ter certeza de como ela foi manuseada no estabelecimento: o produto pode ter ficado exposto a parasitas, como baratas e ratos, ou mesmo ter sofrido oxidação.

Há boas opções de rações por preços razoáveis. O ideal é optar por um produto rotulado como “premium” ou “superpremium”: são os melhores do mercado. Estes produtos são encontrados em diversas faixas de preços. De qualquer forma, manter um animal de estimação sempre onera o orçamento doméstico.

Os ácidos graxos

Para melhorar o pelo do cachorro e deixá-lo atraente e reluzente, uma boa opção são os alimentos ricos em ômega 3 e 6. Os tutores podem comprar tabletes mastigáveis. Estes ácidos bgraxos são importantes para manter a estrutura das células e contribuem para o bom funcionamento do coração e do sistema nervoso.

Os dois ácidos graxos fortalecem o sistema imunológico, combatem as inflamações e o mau colesterol, ajudam na absorção das vitaminas e, por serem “gorduras do bem”, fornecem energia para o dia a dia dos cachorros.

Na medida certa, o ômega é útil para combater a pele seca e as alergias, reduzir a opacidade dos pelos e atenuar as coceiras. O ácido graxo também é coadjuvante nos tratamentos contra alergias cutâneas.

Alem dos tabletes e de rações formuladas com ômega 3 e 6, os ácidos graxos podem ser encontrados nos seguintes alimentos:

  • óleos vegetais (soja, milho, canola, etc.) – podem ser acrescentados in natura à ração, em dias alternados. Os cães pequenos devem receber uma colher de chá e os grandes, uma colher de sopa;
  • sardinha ou atum em lata – pode ser oferecido como petisco ou misturado à ração;
  • sementes de chia ou linhaça – pode-se polvilhar uma colher pequena na ração;
  • nozes e outras oleaginosas – são excelentes petiscos, servindo inclusive para facilitar o adestramento.

Como se pode ver, todas as fontes de ômega 3 e 6 são gordurosas. Isso pode interferir no peso do cachorro. Portanto, ao incluir qualquer alimento na dieta, é preciso fazer a redução proporcional da quantidade de ração.

Alguns cães mais suscetíveis podem apresentar alguns distúrbios gastrointestinais com essas adições à dieta. Fique atento a possíveis sinais de desconforto abdominal, náuseas ou diarreia.

Vegetais e pelo bonito

Muitas pessoas se surpreendem com a indicação da inclusão de vegetais na dieta dos cachorros. Afinal, eles são animais carnívoros, mas não exclusivamente e, mesmo entre esses “exclusivos” (é o caso dos gatos, por exemplo), vegetais acabam sendo ingeridos – mesmo que seja nas vísceras das suas presas.

Cachorros são animais preferencialmente carnívoros. A dieta dos peludos é baseada principalmente em proteína animal, complementada por alguns vegetais. Na natureza, os lobos comem algumas raízes, folhas e frutos, além da carne de caça.

alimentos pelo cachorro2

Os vegetais são excelentes fontes de vitaminas e diversos sais minerais que não estão disponíveis na carne. Mas a proporção ideal é de 80% de nutrientes animais e apenas 20% de vegetais: os peludos precisam primordialmente da proteína da carne para construir os músculos e fortalecer ossos e articulações.

A vitamina C, por exemplo, é um antioxidante fantástico, que, ao eliminar os radicais livres do organismo (que se formam como subproduto das funções básicas, como respirar e digerir), ajuda a prevenir o envelhecimento precoce, melhora a saúde da pele, fortalece os pelos e as unhas.

Há suplementos de vitaminas e minerais disponíveis em pet shops, mas os cães podem se beneficiar apenas comendo frutas e hortaliças. O ideal é acostumar os pets desde filhotes e descobrir as preferências dos peludos.

O kiwi e a maçã estão entre os preferidos dos cachorros, quando se fala de fontes de vitamina C. Basta descascar e retirar as sementes da maçã (que são tóxicas para os pets). A maçã é também rica em fibras, que regularizam o trânsito intestinal.

Para oferecer uma boa dose das vitaminas C e E – os dois nutrientes são antioxidantes –, pode-se optar por cenoura, ervilha, alfafa e brócolis. Estes vegetais podem ser servidos crus ou levemente ferventados, sem nenhum tempero. Os nutrientes ficam concentrados especialmente nos talos.

Fígado de galinha é uma boa fonte de vitaminas A, E e K, além de fornecer elevados índices de ferro, mineral importante para a oxigenação das células. A vitamina A torna os pelos mais resistentes às quedas, além de deixá-los mais brilhantes.

Entre os vegetais, todos os produtos com tons verde-escuro ou entre amarelo e vermelho são boas fontes de betacaroteno. Os tutores podem oferecer as frutas e hortaliças que estão preparando para a família como petiscos, sem necessidade de compras extras. O betacaroteno fortalece a pele e os pelos.

São fontes de betacaroteno: salsa, coentro, cebolinha, repolho, couve-flor, brócolis, couve-de-bruxelas, espinafre, couve, pimentão, abóbora, laranja, mexerica, morango, abacaxi, kiwi, etc. É possível melhorar os pelos dos cachorros com o que estiver mais barato na feira.

Queijos e iogurtes fornecem cálcio, vitamina D e suplementam as necessidades de proteína animal. Escolha as opções menos gordurosas, como iogurte natural, queijo cottage ou ricota. Os derivados do leite melhoram a saúde da pele e dos pelos.

A pipoca é rica em cálcio, fósforo e magnésio; ela fortalece os ossos, cartilagens, tendões, pele e pelos. É um petisco barato e fácil de preparar – mas, para os cachorros, a manteiga e o sal são contraindicados.

Mais dicas para pelos bonitos

• A hidratação é importante para garantir a pelagem bonita dos cachorros. Mantenha água fresca e limpa disponível o dia inteiro – e aumente a quantidade nos períodos mais quentes. Para estimular os peludos a beber água, pode-se oferecer picolés caseiros, feitos com fruta, suco, água de coco, etc. Melão e melancia batidos no liquidificador e congelado são duas receitas fáceis e muito apreciadas pelos peludos.

Um dos primeiros sinais de desidratação é o prejuízo na aparência dos pelos. Quando eles ficam embaçados e sem vida, é possível que o cachorro esteja bebendo água em pouca quantidade ou perdendo líquidos muito rapidamente.

• Os banhos regulares são fundamentais para melhorar os pelos dos cachorros. A frequência varia de acordo com a raça e a temperatura ambiente, mas pode ser de semanal a mensal. Dê banho em água morna para fria, para não irritar a pele nem provocar choques térmicos.

Nunca use xampus e condicionadores para humanos. O pH dos produtos para pets é diferente e uma reação ácida ou alcalina já é suficiente para destruir a bela aparência dos cachorros. Cada pelagem requer produtos específicos; por isso, quem tem cães de raças diferentes tem de gastar um pouco mais.

• As coceiras estão entre as principais causas do mau aspecto da pelagem dos cachorros. Verifique se o seu pet é suscetível a dermatites e consulte um veterinário para encontrar o tratamento mais adequado.

Alguns estudos indicam que as coçadelas repetitivas e insistentes reduzem inclusive a expectativa de vida. O incômodo gera mal-estar, queda do humor, ansiedade e estresse. Na melhor das hipóteses, isto se reflete na beleza da pelagem dos cachorros.

Previna as infestações de insetos parasitas como pulgas e carrapatos. Além de serem vetores de diferentes doenças, ao picarem, os insetos provocam desconforto e levam o cachorro a usar unhas e dentes para encontrar alívio. O resultado são falhas na pelagem, além de problemas mais sérios.

• A escovação é imprescindível para a boa aparência dos pelos. Em muitos casos, ela precisa ser diária – é o caso de golden retrievers e afghan hounds, por exemplo. A tarefa retira os pelos mortos (e também as células da epiderme deterioradas), ajuda a eliminar os nós e reduz a umidade.

Escovar os pelos também é importante porque proporciona um momento reservado para o pet e o tutor. Isto fortalece os vínculos familiares e torna os cães mais equilibrados. Isso é mostrado também no aspecto estético. Os cachorros costumam encarar a escovação como um carinho.

• Passeios diários são fundamentais para a saúde e o equilíbrio dos cachorros, mas a exposição excessiva ao sol compromete a saúde, podendo prejudicar o aspecto dos pelos. Dê preferência aos horários com sol menos forte e vertical (antes das 10h e depois das 16h) e, nos dias de chuva, não se esqueça de secar a pelagem ao voltar para casa.

Cachorros de pelagem clara (assim como os de pelo curto) devem usar protetor solar nos passeios. A incidência de câncer de pele entre cachorros vem aumentando e a exposição aos raios ultravioleta é uma das principais causas da doença.

Ao sair para passear, respeite o ritmo do cachorro. Isso significa correr e saltar com um animal jovem, atlético e saudável, e caminhar mais lentamente com os idosos e convalescentes. Os cães muito pequenos podem precisar de ajuda – um colinho – na volta do passeio. Não se esqueça de levar uma garrafa de água, mesmo nos dias frios.