Limpar a casa regularmente, principalmente aqueles espaços de difícil acesso como frestas, depressões, muros e telhados pode ser eficaz para prevenir o aparecimento e sobrevivência de carrapatos, e assim, a contaminação dos animais domésticos pela Babesiose.

Babesiose

O Rhipicephalus Sanguineus é o nome científico do popular carrapato de cachorro e é responsável por causar esta e outras diversas doenças. Em regiões mais afastadas dos grandes centros urbanos, como chácaras e fazendas, é bastante comum a incidência do parasita, mas ao contrário do que muita gente pensa, não é só em bosques e lugares com muito mato que é possível encontrá-los. Estes podem viver tranquilamente em casas, naqueles lugares onde não bate sol, e podem inclusive andar sobre os corpos dos humanos, porém, sem infectá-los. O grande cuidado deve ser tomado mesmo com relação aos cães, que quando picados por um carrapato infectado, alguns dias depois começam a apresentar os sintomas da Babesiose.

Babesiose

Os efeitos provocados pela doença são inúmeros, mas o sinal mais visto nos cães com Babesiose é a anemia, visto que o parasita infecta os glóbulos vermelhos do sangue. O cachorro com a doença pode também apresentar icterícia, ou o famoso amarelão, que se percebe nas unhas, gengivas, olhos e orelhas do animal. Com isso, o cachorro com Babesiose se torna apático, com palidez nas mucosas, febre, falta de apetite, além de apresentar sangue nas fezes. O diagnóstico da doença canina é feito a partir de sinais clínicos e também de exames de sangue. Quanto mais cedo for identificada a doença, maiores as chances de cura para o seu cão, por isso fique atento! Em alguns casos, quando o animal já se encontrava debilitado antes de contrair a doença, pode vir a óbito rapidamente.

Para que o cão se recupere totalmente da Babesiose, dependendo do caso, é necessária a ingestão de medicamentos – previamente prescritos pelo médico veterinário – além de transfusão de sangue quando a anemia está muito aguda. Além disso, é de extrema importância que a casa seja muito bem limpa, evitando que novos carrapatos apareçam, assim como o cão, que deve tomar banho com produtos específicos. Infelizmente, nada impede que o cão seja contaminado seguidas vezes, por isso a prevenção é tão importante.


1 COMENTÁRIO

  1. eu e minha cachorrinha pegamos a doença de layme, doença de carrapato. agora ela está bem, mas os cuidados são constantes com ela, já que durante um mes eu dou vitaminas e vit C . cada 6 meses desparasitação completa e cada dois meses desparasitação do carrapato via oral. eu infeslimente n estou ainda bem, mas agradeço a ela por nós duas n termos morrido, já q ela foi a primeira a aprensentar os sintomas que se parecem com sinomose.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui