Cachorro ‘furta’ brinquedo de pelúcia, se arrepende e volta para devolvê-lo

Ele foi flagrado roubando, mas o cachorro voltou para devolver o brinquedo de pelúcia.

Um cachorro foi filmado roubando um brinquedo de pelúcia de uma loja na Rua Amazonas, bairro Patrimônio Novo, em Votuporanga, noroeste de São Paulo. Aparentemente, o “meliante” se arrependeu, pois, poucos minutos depois, ele retornou para devolver a mercadoria.

Toda a cena foi gravada e postada nas redes sociais. O autor das imagens é o empresário Hiago Gonçalves, de 26 anos, que viu o cachorro retirando o brinquedo de pelúcia da loja e perambulando tranquilamente na vizinhança.

A ocorrência

Hiago passava em frente à loja quando ouviu alguns transeuntes comentando sobre o assunto. O empresário, que mora em General Salgado (a 60 km de Votuporanga), acompanhou com o olhar o cachorro, que estava sozinho, pegando o brinquedo em um expositor e deixando o local sem pressa.

cachorro-rouba-brinquedo-de-pelucia

Para o cachorro, o roubo foi um gesto absolutamente normal. Ele não tentou se esgueirar nem olhava para os lados, como se soubesse estar praticamente alguma coisa errada. Aparentemente, ele apenas pegou o objeto por curiosidade.

O cachorro percorreu uma boa distância, sob os olhos curiosos do empresário. Em seguida, ele pareceu estar arrependido: deu meia volta e voltou para a loja, onde depositou o brinquedo de pelúcia junto ao expositor.

Para a reportagem local, Hiago disse que a cena foi realmente engraçada: ”Ele parecia ter sido treinado para roubar o brinquedo de pelúcia, porque se aproximou calmamente, subtraiu a mercadoria e saiu andando”.

O empresário aproveitou para dizer que nunca tinha visto nada parecido com a cena, principalmente a segunda parte da “ação”. Quando o cachorro decidiu dar meia volta, voltou à loja e devolveu o objeto.

O vídeo

Hiago postou as imagens do cachorro ladrão em suas redes sociais dali mesmo, com o celular. Em poucos minutos, dezenas de milhares de internautas já haviam acessado o vídeo do flagrante. Houve centenas de comentários e compartilhamentos; ao todo, foram mais de 16 mil curtidas.

A gravação não conseguiu registrar o início do roubo. Nas imagens, é possível observar o cachorro com  brinquedo de pelúcia na boca, deixando a loja. Ele caminha pela calçada, decide voltar e devolve o objeto.

Cachorros ladrões

Não é comum observar cachorros roubando objetos. Mesmo os animais de rua parecem ter noção de propriedade e não costumam se apropriar de objetos que não pertencem a eles. O cachorro de Votuporanga é uma exceção – e, mesmo assim, ele devolveu o objeto do furto.

Animais famintos podem avançar sobre alimentos, mas os cães de rua quase sempre são medrosos demais para entrar em um mercado e apropriar-se de alguma coisa, por exemplo. Em contrapartida, eles desenvolveram diversas técnicas para “convencer” desconhecidos a alimentá-los e agasalhá-los.

Em casa, o ato também é pouco frequente. Quando ocorre apenas habitualmente, o roubo pode ser encarado como uma brincadeira: afinal, os cachorros atribuem apenas valor de uso para os objetos e, portanto, não veem motivos para se apropriar deles.

Alguns cachorros são mais dominantes e podem apresentar tendências a roubar objetos dos outros animais de estimação da casa e, eventualmente, também das crianças. Eles estão, na verdade, tentando se estabelecer em um patamar mais elevado na hierarquia doméstica.

Quando cachorros escondem objetos – alguns os destroem e depois escondem o que sobrou –, eles podem estar sinalizando que estão entediados. Provavelmente, eles passam muito tempo sozinhos em casa, sem nada para fazer.

Os tutores devem providenciar algumas distrações para os cachorros que passam longos períodos sozinhos. Inclusive, para os que não estão acostumados, uma breve ausência pode ser motivo para crises de ansiedade.

Ao deixar o peludo sozinho em casa, é importante deixar algumas distrações para ele. Alguns brinquedos (que podem sofrer um rodízio, para sempre terem “cara de novidade”), uma janela com vista para o movimento da rua, uma peça de roupa com o cheiro do tutor, etc.

Com isso, o cachorro alterna diversas atividades enquanto espera os tutores voltarem para casa – ele não faz ideia de para onde eles foram, e isso pode ser apavorante. Os pets dedicam apenas alguns instantes para brincar com um bichinho, tirar uma soneca ou espiar a rua.

Com isso, o tempo passa mais depressa e o risco de distúrbios emocionais é significativamente menor. Cachorros deprimidos e estressados podem se mostrar destrutivos, agressivos, aparentemente vingativos (eles fazem as necessidades no meio da sala, por exemplo) e até desenvolver doenças físicas.

Receba notícias e histórias do Cães Online no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/caesonline.

Postagens Relacionadas