InícioHistórias FelizesCachorro maltratado não consegue parar de sorrir quando percebe que finalmente está...

Cachorro maltratado não consegue parar de sorrir quando percebe que finalmente está seguro

Quando se sentiu finalmente seguro, este cachorro não conseguia parar de sorrir de alegria.

O sofrimento contínuo é capaz de destruir os seres, sejam eles humanos ou de outras espécies. Um cachorro amoroso e brincalhão pode se tornar medroso e tímido nas mãos erradas. É o caso deste cachorro, que passou por maus bocados. Agora, no entanto, ele não para de sorrir de alegria.

Ele passou por pelo menos dois episódios bastante dolorosos. Quando foi resgatado, ele havia sido atropelado e estava literalmente quebrado. Depois de um exame mais aprofundado, os socorristas descobriram que ele também tinha sido baleado.

cachorro-resgatado-nao-para-de-sorrir-de-alegria

A trajetória de Sanford

Uma equipe de resgate foi acionada para recolher um animal vítima de atropelamento em Dallas, no Texas (sul dos EUA). O cachorro, que recebeu o nome de Sanford, foi acolhido em um abrigo municipal.

O serviço de controle de animais de Dallas, no entanto, não dispunha de espaço, nem de recursos para tratar o animal, que não conseguia andar e dava mostras de estar sentindo muita dor. Sanford passou uma semana no abrigo municipal.

Sem tratamento, muito retraído e amedrontado, Sanford não tinha nenhuma vontade de interagir com os humanos e os outros cães do abrigo. Alguns trabalhadores do local acreditaram que o cachorro estava agonizando, porque ele não apresentava nenhuma reação e parecia conformado com a morte próxima.

cachorro-resgatado-nao-para-de-sorrir-de-alegria

O cachorro passou alguns dias em um canto do canil, tentando se esconder, sem apresentar nenhuma reação em relação aos demais cães e aos funcionários do abrigo. Ele realmente dava mostras de que tinha desistido da vida.

Mais tarde, quando finalmente foi avaliado, descobriu-se que Sanford tinha várias costelas quebradas e um ferimento grave na perna direita. Além disso, ele estava desnutrido, desidratado e infestado por pulgas e carrapatos. Não era sem motivo que o peludo parecia querer apenas se encostar na parede e esperar a morte chegar.

Felizmente, alguém decidiu não concordar com a resignação do cachorro: Karen Velásquez, voluntária do grupo Dallas Dog-RRR (Rescue, Rehab and Reform), uma entidade especializada no resgate e acolhimento de cães de rua ou mantidos em centros de abate.

No Texas e na maioria dos Estados americanos, a política de controle de animais de rua inclui o abate de animais doentes, idosos e traumatizados. No Condado de Dallas, a legislação determina a eutanásia de todos os cães e gatos “inviáveis” (com a saúde muito comprometida ou sem perspectivas de adoção).

Tratamento, adoção e sorrisos

Karen levou Sanford para o abrigo do Dallas Dog-RRR. Os médicos imediatamente transferiram o cachorro para o Hospital Veterinário de Dallas. Ele sofreu cirurgias para fixar as fraturas e corrigir as lesões na perna direita, provocadas por arma de fogo.

Sanford precisou de um longo tempo de recuperação. O cachorro necessitava reaprender a andar e brincar. Felizmente, tudo correu bem e o peludo viu-se livre dos traumas causados pelo atropelamento e a agressão armada.

cachorro-resgatado-nao-para-de-sorrir-de-alegria

Karen Velásquez recebeu o cachorro em sua casa, como lar provisório, enquanto ele recuperava as forças. Quando Sanford se viu em um lar, cercado por vários irmãos também acolhidos pela ativista dos direitos dos animais, ele não conseguia parar de sorrir.

Sanford voltou a se sentir contente e não para de procurar formas de demonstrar gratidão a Karen, que o acolheu em um momento tão difícil. A tutora provisória diz que a única hora em que o cachorro para de sorrir é quando está dormindo ou comendo.

A idade do cachorro foi avaliada em dez anos: Sanford já é um animal idoso, mas tem a energia e a jovialidade de um adolescente. Ele parece ter descoberto só agora as alegrias de conviver em uma casa saudável, com uma família feliz. Ele não passa fome, tem um cantinho para descansar e muitos amigos para brincar.

A voluntária afirma que, dos 52 animais de rua que já abrigou em sua casa, Sanford é o primeiro a olhar para ela de um jeito diferente: ele se sente agradecido, aliviado e contente – e não para de demonstrar essas sensações: o peludo não consegue parar de sorrir, como se pode ver nas imagens registradas por Karen.

Mas a história de Sanford ainda não tem um final feliz. O cachorro precisa encontrar uma família amorosa e responsável, que aceite acolhê-lo e ofereça um novo começo. O peludo tem mais alguns anos de vida, que podem ser desfrutados com alegria e amor.

Amaury Almeida Costa
Amaury de Almeida Costa ([email protected]) é redator publicitário há mais de 30 anos. Escreve para diversos blogs desde 2008. Presente nas redes sociais desde a época do Orkut, foi editor da revista Animanews, sucesso editorial do final dos anos 1990, que trazia informações sobre pets – além de cães, gatos e aves, trazia informações sobre répteis, anfíbios, peixes e invertebrados de estimação.
RELACIONADOS

Últimas Publicações