Cachorra deficiente se equilibra nas patas traseiras enquanto aguarda seu tutor consertar seu carrinho

Ela usa uma cadeira de rodas, mas também consegue se equilibrar com facilidade nas patas traseiras.

Uma cachorra deficiente da raça poodle está conseguindo superar as dificuldades motoras, graças ao apoio do tutor e ao próprio esforço. Ela foi encontrada em uma rodovia americana, provavelmente vítima de um atropelamento.

Zach Skow, um ativista dos direitos dos animais, resgatou Cora Rose na estrada. Ela tinha fraturado as duas pernas dianteiras e sofrido algumas lesões na coluna vertebral. A cachorrinha foi rapidamente socorrida.

cachorra-deficiente-se-equilibra-nas-patas-traseiras

A trajetória

Não é possível saber por quanto tempo Cora Rose permaneceu no acostamento, sofrendo dores terríveis. Skow, que trabalha com resgate e acolhimento de animais em Bear Valley Springs, uma localidade na Califórnia (oeste dos EUA), levou a vítima rapidamente ao hospital veterinário local.

O atendimento de emergência foi rápido e eficiente. Durante alguns dias, os médicos tentaram revascularizar as pernas dianteiras de Cora Rose, mas, com o avanço da necrose dos tecidos, elas tiveram de ser amputadas.

cachorra-deficiente-se-equilibra-nas-patas-traseiras

Trabalhando há quase 20 anos com animais maltratados e abandonados, Skow conhece muito bem as dificuldades para realocar animais idosos, doentes e deficientes. Cora Rose teria poucas chances de ser adotada.

Por isso, o ativista decidiu levar a cachorra deficiente para casa. Cora Rose é um animal muito doce e amoroso, sempre querendo demonstrar afeto pela família. A recuperação da pet foi lentas, com muito esforço, ela superou o trauma.

Um cachorro canguru

Cora Rose encontrou meios próprios para continuar se locomovendo. Assim que foi recebida na casa nova, ela começou a explorar novas formas de se movimentar. Skow, com o apoio do Marley’s Mutts Dog Rescue, conseguiu providenciar uma cadeira de rodas para a cachorra deficiente, mas ela não ficou limitada ao equipamento.

O Marley’s Mutts (“vira-latas do Marley”, em tradução livre) é uma organização sem fins lucrativos, sediada em Tehachapi, cidade próxima a Bear Valley Springs. Skow é um dos fundadores e diretor de divulgação da entidade.

Quando a cadeira de rodas sofre algum dano – uma roda solta, por exemplo –, Skow rapidamente repara o “veículo”, para evitar que Cora Rose fique parada. Mas a cachorra encontrou um jeito mais fácil e rápido.

cachorra-deficiente-se-equilibra-nas-patas-traseiras

Quando não está com a cadeira à disposição, Cora Rose se levanta sobre as patas traseiras e caminha naturalmente. Ela aprendeu a dar saltos, como um canguru, e corre rapidamente pelo gramado. A cachorra aprendeu inclusive a subir os degraus da varanda.

Skow lembra que, quando conheceu Cora Rose, depois do acidente, os veterinários sugeriram que a cachorra fosse sacrificada, porque teria de enfrentar condições muito difíceis pela frente. Mas o tutor resolveu que ela merecia uma segunda chance: ele sabia que a pet poderia melhorar e superar as limitações.

A felicidade da cachorra, que se movimenta pulando como se isso fosse absolutamente natural, contrasta bastante com os primeiros dias da recuperação. Cora Rose entrou em depressão depois das cirurgias, porque não conseguia executar os movimentos mais simples. Com algum treino e muita disponibilidade dos tutores, contudo, ela se transformou em um animal alegre e muito confiante.

Mesmo totalmente adaptada à cadeira de rodas, Cora Rose aprendeu a andar sobre as pernas traseiras e agora passa boa parte do dia saltando de um lado para outro. Como todo cachorro, ela é muito curiosa e os “pulos de canguru” são a forma que ela escolheu para explorar as novidades.

Hoje em dia, Cora Rose é uma das cachorras mais felizes que existem. Skow diz que “ela nunca conheceu um humano ou cachorro de quem não quis se tornar amiga”. As aventuras da cachorra deficiente estão detalhadas em vídeos e fotos no Instagram – Cora Rose tem a página própria – e o tutor faz acompanhar cada imagem com legendas carinhosas e cheias de afeto.

Cachorros na cadeia

Zach Skow sabe bem sobre proporcionar segundas chances para cachorros. Ele lida com resgate e acolhimento de cachorros há muitos anos e, desde 2014, está à frente de um projeto de ressocialização do Instituto Correcional da Califórnia.

Os apenados do instituto podem ser autorizados a conviver com cachorros de rua recolhidos pelo Marley’s Mutts, para tratar e adestrar, aumentando as oportunidades de adoção. Skow é treinador de cães na penitenciária. Enquanto os presos encontram uma ocupação saudável, os animais aprendem truques que os valorizam aos olhos dos pretendentes a receber um peludo em casa.

Postagens Relacionadas