Loja de móveis deixa colchões na calçada para que cães de rua tenham um lugar para dormir

Uma loja na Turquia garante aconchego e agasalho para cães de rua cedendo colchões à noite.

A presença de cães de rua é um problema mundial. Com exceção da Holanda, que recentemente declarou ter acolhido todos os animais abandonados, cachorros e gatos nas ruas são uma constante em todos os cantos do planeta.

Esta loja de móveis na Turquia não pode resolver o problema integral, mas decidiu fazer a sua parte. Todas as noites, antes de fechar as portas para o público, os funcionários disponibilizam alguns colchões para que os cães de rua tenham algum conforto.

O país já é conhecido pelos cuidados com os peludos. Recentemente, Bodi, um cão sem dono, se tornou notícia por usar o transporte público em Istambul, onde recebe alimento, agasalho e carinho. Além disso, um shopping center da cidade permite que cachorros vadios passem as noites de inverno no local, protegidos do frio.

loja-de-moveis-cede-colchoes-para-caes-de-rua

A loja

A Istikbal Mobilya é uma rede varejista especializada em móveis residenciais, com lojas instaladas nas principais cidades turcas (além de filiais na Europa e nos EUA). A rede resolveu fazer algo mais, ajudando os cachorros de rua.

O proprietário instalou colchões logo na entrada da loja em Istambul, para abrigar os animais. A ideia surgiu em uma tarde chuvosa e fria, quando a Istikbal compreendeu que os cachorros não poderiam ficar ao relento.

Um médico turco que sempre passa em frente à loja quando vai trabalhar percebeu o movimento inusitado e decidiu filmar a cena: afinal, cachorros dormindo tranquilamente em um colchão, debaixo de um toldo que oferece proteção contra o Sol e a chuva, não são vistos com frequência.

Cem Baykal registrou as imagens e postou vídeos e fotos nas redes sociais. As postagens viralizaram com rapidez e já foram acessadas nos mais diferentes locais do mundo. A ação beneficente acabou se transformando em uma excelente propaganda.

loja-de-moveis-cede-colchoes-para-caes-de-rua

Diversos cidadãos turcos acorreram à loja, para conferir in loco a presença dos cães de rua comodamente instalados nos colchões. O fluxo de clientes aumentou significativamente, a ponto de o proprietário da loja decidir manter os “móveis para cachorros” permanentemente em frente à Istikbal.

Os cachorros das redondezas já descobriram o “local de repouso”. Além de garantir o descanso, os funcionários da loja oferecem alimento e água, que são deixados em vasilhas à disposição dos amigos peludos.

Dois ou três colchões permanecem em frente à loja o tempo todo e acabaram se transformando em uma vitrine bastante atrativa. A ração é oferecida à noite, quando a loja é fechada, para não compromete a segurança dos humanos que circulam pela região e fazem compras na Istikbal.

Os cachorros se aproximam, descansam um pouco, recuperam as energias e seguem seu caminho pelas ruas de Istambul. Alguns chegam tímidos e desconfiados, mas a maioria já se tornou freguesa da loja.

A cidade

Istambul é uma cidade com 14 milhões de humanos e cerca de 150 mil cachorros e gatos vadios – além da população que vive nas casas turcas: o país gosta de animais de estimação. As autoridades tendem a empregar medidas drásticas, como recolhimento, transferência para áreas rurais e até mesmo abate, mas a população tende a acolher os peludos, fornecendo alimento e ração, quando não pode acolhê-los em casa.

Desta forma, qualquer gesto que beneficie os cães e gatos costuma sensibilizar os moradores de Istambul. A Istikbal começou uma ação simples, dispondo colchões de mostruário em uma tarde fria, mas acabou gerando uma excelente ferramenta de marketing.

O objetivo não era aumentar as vendas, mas garantir algum conforto para os peludos. Mesmo assim, os “móveis para cachorros” se tornaram um diferencial da loja, que pretende levar a ideia de acolhida para outras cidades turcas.

O problema

De qualquer forma, o problema está longe de ter uma solução. A Istikbal está de parabéns pela iniciativa, mas a loja só consegue minimizar a situação de alguns poucos cachorros de rua. Os ativistas de direitos dos animais exigem que providências efetivas sejam tomadas.

Mesmo a população que fornece espontaneamente alguns alimentos para os animais vadios entende que isto não resolve o problema. É preciso realizar uma campanha massiva de esterilização, recolher os animais a santuários e garantir, para a maioria, um novo lar.

A ideia de levar os peludos para áreas rurais não é bem vista pelos especialistas. Provavelmente, os cachorros não saberão caçar para se alimentar e acabarão morrendo de fome ou frio. Cachorros são animais que vivem com humanos – a espécie foi desenvolvida como auxiliar. A responsabilidade do problema é nossa.

Postagens Relacionadas