Muita gente confunde, mas são raças diferentes. Descubra as diferenças entre o pitbull e o bull terrier.

Cães das duas raças podem ser tão semelhantes que, mesmo entre criadores experientes, fica difícil estabelecer a diferença. Este fato tem uma explicação simples: os cães das raças bull terrier e o pitbull possuem as mesmas matrizes, mas seguiram rumos diferentes.

Esta ocorrência não é incomum: os buldogues franceses foram criados a partir de buldogues ingleses descartados em função da fragilidade e do porte pequeno. Levados para a França ainda no século XVII, os french bulldog acabaram gerando uma nova raça canina.

Na verdade, o bull terrier pode ser considerado como um “ancestral” do pitbull. A raça, entretanto, recebeu contribuições dos buldogues, boxers e de alguns cães terrier americanos. As duas raças foram desenvolvidas para serem “faz-tudo”, principalmente em fazendas. Os cães, no entanto, muitas vezes são utilizados em rinhas, muito populares nos EUA (de onde eles são originários).

diferenças-bull-terrier-pitbull
Diferenças entre o Bull Terrier e o Pitbull.

Este problema, porém, está condicionado aos pitboys, e não aos pitbulls. É importante lembrar que muitas outras raças foram criadas para combate: os sonolentos buldogues ingleses originalmente eram utilizados em batalhas contra touros (bull, em inglês).

Depois disto, dobermans e rottweilers também se tornaram objeto de atenção dos interessados por “tanques de guerra caninos”. Com o passar do tempo, porém, os espécimes retomam o temperamento original: cães e humanos se aliaram, milênios atrás, principalmente em função da maior docilidade dos animais.

Na criação de animais para exposição, os criadores tiveram o cuidado de eliminar os traços de agressividade dos pitbulls e bull terriers. No processo, a estrutura física dos cães foi fortalecida, os filhotes considerados bravos foram descartados para reprodução e alguns traços físicos, como a pelagem branca e os olhos avermelhados, foram desestimulados.

As semelhanças entre o pitbull e bull terrier

Pitbulls e bull terriers são muito devotados a todos os membros da família e aceitam visitantes pacificamente, desde que acostumados desde filhotes. No relacionamento com outros animais, no entanto, as coisas são diferentes. Lembrando sempre que cada cão tem o seu próprio temperamento, não é aconselhável deixar animais destas raças junto com outros pets.

Com exceção do período do cio, é melhor não aproximar nem mesmo um casal de pitbulls ou bull terriers (durante o cruzamento, o ideal é manter o par sob supervisão). Até mesmo a mãe briga com os filhotes durante o aleitamento.

Na guarda de residências, as duas raças apresentam o mesmo comportamento: partem sempre para o ataque, com uma mordedura extremamente potente (200 kg a cada investida, algo equivalente a quatro sacos de cimento). A explicação para este fato está na força dos músculos que envolvem a mandíbula (a parte móvel da boca).

Estes cães são extremamente territorialistas e também são bons saltadores: eles conseguem escalar muros de mais de três metros. Isto pode ser um problema, pois, se os animais conseguirem escapar para a rua, podem imaginar que continuam na sua “praia” – a partir de então, eles podem morder vizinhos e qualquer pessoa que passe por perto.

Além disto, a imensa boca dos pitbulls e bull terriers de abre de uma orelha à outra e permite encaixe perfeito dos dentes superiores e inferiores. Estes cães precisam ser ensinados (com muito adestramento) a soltar a presa: eles conseguem permanecer agarrados a um pneu suspenso por mais de 15 minutos, inspirando o ar através das laterais.

Nos passeios diários, pitbulls e bull terriers não costumam atacar transeuntes, mas, em alguns municípios brasileiros, de acordo com a legislação local, estes cães precisam ser conduzidos com focinheira, coleira, guia curta (máximo de dois metros, sem extensor) e enforcador. A multa pelo descumprimento pode chegar a R$ 236: o valor é duplicado em caso de reincidência.

As diferenças entre o pitbull e bull terrier

Ao se deparar com um filhote, observe os seguintes detalhes, para não confundir um pitbull com um bull terrier:

  • o bull terrier é branco ou malhado (com predominância do branco na pelagem);
  • tem a cabeça em formato triangular;
  • os olhos são pequenos e triangulares, sempre pretos ou marrons;
  • a pelagem é curta e áspera.

Um bull terrier é valente, ágil, leal e muito inteligente. Pode atingir 56 centímetros (na altura da cernelha) e 36 quilos. Quem quiser incorporar um pitbull à família precisa se lembrar de que ele é muito irrequieto, demandando brincadeiras e passeios com regularidade. Os exercícios diários são importantes também para evitar a obesidade.

Os cães da raça adoram brincar. Porém, em função da força física, é preciso ter muita atenção no contato com crianças. Um bull terrier é muito estabanado: uma fêmea criando filhotes demanda monitoramento constante, porque pode simplesmente sentar-se sobre um cãozinho e asfixiá-lo.

O bull terrier é muito simpático com as crianças.
O bull terrier é muito simpático com as crianças.

Em uma escala produzida por entidades de cinofilia americanas, o bull terrier ocupa apenas a 66ª posição (entre 80 raças pesquisadas). Os cães da raça não são de fácil adestramento: eles preferem se divertir e manter-se em movimento durante a maior parte do tempo.

Apesar de serem considerados agressivos, os bull terriers são muito pacíficos. Convivem facilmente com crianças, outros animais de estimação (inclusive gatos e até coelhos e hamsters), desde que sejam adaptados desde filhotes, e podem ser adotados para conviver com idosos, sempre com supervisão, em função da força física.

Máquina mortífera

O pitbull (american pitbull terrier) foi desenvolvido nos EUA especificamente para combate. Hoje em dia, a raça é classificada como “cão atleta”. Criadores estão isolando os filhotes mais agressivos (estes cães exibem o comportamento desde pequenos), para obter animais mais sociáveis.

O primeiro registro de um pitbull ocorreu nos EUA, em 1898. No Brasil, a raça é reconhecida pela SOBRACI (Sociedade Brasileira de Cinofilia) e pela CBKC (Confederação Brasileira de Cinofilia). Os primeiros exemplares chegaram ao Rio Grande do Sul, no final da década de 1970.

Pitbulls são autoconfiantes, resistentes e bastante ágeis, demandando exercícios diários. Animais da raça podem atingir 34 kg, mas o peso médio é de 20 kg. A altura (na cernelha) varia entre 43 cm e 53 cm. As fêmeas são mais leves e de menor estatura.

Red Nose Pitbull
Red Nose Pitbull

São aceitas todas as colorações, exceto o merle (presença de manchas sobre um padrão tigrado). O focinho pode ser “red nose”, “blue nose” ou “black nose”. Com relação aos olhos, todas as cores são aceitas, com exceção do azul (indicativo da presença de um gene que potencializa o comportamento violento). As orelhas podem ter formato de rosa ou triângulo e possuem inserção alta (no Brasil, o corte das orelhas é proibido por lei, mas largamente praticado por criadores irresponsáveis).


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui