Inclinar a cabeça para um lado faz um cachorro ainda mais adorável. Porém, poucas pessoas sabem o significado do gesto.

Inclinar a cabeça, especialmente quando está “conversando” com o dono, muitas vezes é entendido como uma atitude de submissão e respeito. Outros “dog lovers” acreditam que os parceiros estão se sentindo confusos, sem saber o que fazer para agradar.

Um estudo americano, no entanto, traz outras pistas para o gesto que derrete corações. A pesquisa foi coordenada pela revista eletrônica “Mental Floss”, que ocupa os primeiros lugares entre os sites de cultura, entretenimento e atualidades. A equipe da revista a define como “uma leitura inteligente, que apresenta os assuntos de forma amena e compreensível”.

O significado de inclinar a cabeça

O estudo indica que o cão inclina a cabeça para demonstrar empatia. Ele não entende o nosso idioma – os mais inteligentes tem um repertório vocabular de menos de 200 palavras (bolinha, comida, banho, etc.). Trata-se de um gesto de solidariedade, semelhante ao que adotamos quando um parente ou amigos nos conta os seus infortúnios.
Mas, se um cachorro não consegue entender o significado integral das frases dirigidas a ele, ele capta o estado de espírito dos donos, especialmente depois de alguns anos de convivência. Ele percebe sentimentos de alegria, tristeza, preocupação, raiva, etc.

cao-cabeça-inclinada

Mas o motivo pode ser bem mais simples. Ainda de acordo com a “Mental Floss”, inclinar a cabeça pode ser apenas uma estratégia dos cães para melhorar a audição. Estes animais conseguem captar sons inaudíveis para o ouvido humano, mas, em algumas ocasiões, eles são incapazes de determinar a origem e intensidade do som.

Diversos veterinários e etólogos (biólogos especializados em comportamento animal) afirmam que o gesto simplesmente “ajusta” o entendimento da ordem formulada. Os cães também associam palavras e linguagem corporal.

Sinal de problemas

Contudo, a inclinação da cabeça pode ser um sintoma de inflamações (como otites). Caso o gesto seja muito frequente, especialmente se estiver associado a quaisquer estímulos sonoros, chegou a hora de levar o cão para um check-up com um veterinário.

Por outro lado, a consulta com o médico é apenas uma precaução. Os cães são animais extremamente curiosos e naturalmente territorialistas. Por isto, precisam conferir qualquer alteração visual, auditiva e aromática que ocorra no ambiente em que vivem – e a alteração da cabeça pode facilitar a recepção e entendimento dos recados emitidos.

Os cães possuem cérebros bem menores do que os nossos, e a seleção para fixar as raças – a mais variada de todo o Reino Animal – muitas vezes produziu um longo caminho entre o ouvido externo (que capta os sons) e o sistema nervoso central (responsável pela decodificação da mensagem).

Amigo e para estas coisas

Mesmo sem estudos definitivos – e é muito provável que nós nunca consigamos entender totalmente o comportamento dos animais domésticos –, quem tem um cão sabe que os pets são extremamente solidários e amorosos.

Um cão que mantenha relacionamento com seus tutores certamente não vai se ausentar do pé da cama enquanto eles estiverem doentes. Não existe nenhum objetivo real para a conduta: eles nada podem fazer pela nossa saúde, apenas demonstrar o amor que sentem.

Da mesma forma, um cão observa o dono e entende quando ele está expansivo – brincando, dançando e cantando, por exemplo. Em outros casos, a parceria carrega certa dose de nostalgia: quem tem estes animais de estimação sabe que eles podem passar horas “ouvindo músicas ou lendo livros”. Os cães são naturalmente sociáveis e convivem conosco há milênios: eles nos conhecem muito bem.


LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here