O que o rabo do cachorro está te dizendo?

Nem sempre é um sinal de alegria. Entenda o que o cachorro quer dizer quando mexe o rabo.

O que o rabo do cachorro quer dizer? Assim como ocorre em diversas outras espécies, o rabo do cachorro é um instrumento extremamente útil para o equilíbrio e também para a comunicação. Nossos peludos “falam” conosco” principalmente através da linguagem corporal – e é preciso estar atento ao rabo, se quisermos entender o que eles estão querendo dizer.

Na natureza, o rabo é usado para várias atividades. Ele é uma arma de caça para crocodilos e jacarés, leme para orientar o voo das aves, a “quinta mão” para muitos dos nossos primos macacos e um repelente de insetos para bois e cavalos, entre outros. Além disso, ele é muito útil para demarcar território, atrair parceiros sexuais, etc.

O que o rabo do seu cachorro está te dizendo?

Mesmo os nossos ancestrais só começaram a perder o rabo quando gradualmente passaram a caminhar com os membros posteriores, deixando para os braços a tarefa do equilíbrio corporal. Isto aconteceu há apenas pouco mais de dois milhões de anos – um piscar de olhos em termos evolutivos.

Para uma convivência feliz, agradável e produtiva, os tutores precisam ficar de olho no rabo dos cachorros. Junto com os latidos, uivos e choramingos, a movimentação do rabo exerce papel fundamental na comunicação – conosco e com outros pets.

O que é para que serve o rabo do cachorro?

Longo ou curto, peludo ou carequinha, empinado ou torcido, portado no alto ou apenas seguindo a linha do tronco, o rabo do cachorro executa sempre as mesmas funções. Afinal, tanto um chihuahua quanto um dogue alemão fazem parte da mesma espécie: o Canis lupus familiaris, mais conhecido como o melhor amigo dos humanos.

O rabo é a continuidade da coluna vertebral. É uma região muito bem inervada e irrigada; por isso, ele é extremamente sensível, tanto a estímulos interno, quanto daqueles que chegam do ambiente em que o cachorro está: vento, frio, umidade, uma “cafungada” de um colega, o toque de mão do tutor, etc.

Assim como a coluna vertebral, o rabo é formado por ossos arredondados e achatados: as vértebras. Nos cachorros, pode haver de cinco a 20 desses ossos, o que determina o comprimento. Por isso, eles formam tanto a cauda embandeirada de um golden retriever, quanto a forma helicoidal dos pugs.

Apenas o buldogue inglês e seus descendentes (boston terrier, buldogue francês, etc.) nasce sem cauda. Ele é fruto de uma série de cruzamentos seletivos, em que o rabo foi eliminado por ser um “ponto fraco” nas lutas a que os animais da raça eram submetidos no século 19.

O que o rabo do seu cachorro está te dizendo?

Outros cães podem ter o rabo mais curto, muito discreto, quase imperceptível. É o caso do terrier brasileiro (fox paulistinha), dos pastores da Croácia e da Austrália e da variedade pembroke do corgi galês, o “cão da rainha Elizabeth II” (a variedade cardigan da raça tem rabo).

Em padrões cinológicos oficiais nos EUA, recomenda-se o corte da cauda dos cães de algumas raças, como o old english sheepdog (a cirurgia é feita quando os animais ainda são filhotes). No Brasil, no entanto, a caudectomia é proibida por lei.

O motivo é simples (e até óbvio): o rabo faz parte da anatomia canina. Além das funções fisiológicas, ele é importante na comunicação e é fundamental para algumas atividades. Os cães d’água (retriever do labrador, poodle, etc.), por exemplo, precisam dele como o leme de um barco.

O rabo também é fundamental para liberar (ou disfarçar) algumas substâncias que transmitem mensagens para outros indivíduos da mesma espécie. Os feromônios são compostos voláteis e têm funções sexuais, de agregação, de alarme, etc.

A linguagem corporal dos cachorros

Enquanto nós utilizamos principalmente a linguagem oral no convívio social, os cães (e a maioria dos outros animais) “falam” usando o corpo como instrumento. A forma como o rabo do cachorro é portada envia diversas mensagens, tanto para humanos quanto para outros cães, gatos, etc.

Para cima e balançando intensamente

Geralmente, este movimento indica que o cachorro está feliz e excitado. É também uma forma de cumprimento, exibida quando os tutores voltam de uma longa ausência (que pode ser uma ida até a esquina ou até mesmo a uma parte da casa “interditada” para os peludos).

Quando o cachorro apresenta o rabo sempre desta maneira, no entanto, pode ser um sinal de estresse e ansiedade. A festa é natural nos reencontros, os filhotes demonstram alegria sempre que nos veem, mas os adultos quase sempre reservam essas manifestações para momentos especiais.

Para cima e balançando levemente

O gesto indica curiosidade. O cachorro encontrou alguma novidade e está disposto a explorá-la. Eventuais impedimentos podem deixar o animal frustrado e incomodado.

É o caso, por exemplo, dos tutores que não permitem as “inspeções” durante os passeios. Os cachorros precisam descobrir o que é aquilo (que pode ser qualquer coisa, inclusive uma borboleta ou um reflexo do Sol), quem passou por ali antes, etc.

Para cima, com balanços mais sutis

É o movimento quando o cachorro encontra um gato ou outro cão e quer demonstrar “quem manda no pedaço”. Ele está tentando se impor ao recém-chegado.

O que o rabo do seu cachorro está te dizendo?

Esta atitude é frequente em cães territorialistas (como o bull terrier e o rottweiler) e dominantes (como o doberman e até mesmo o pequeno lhasa apso). É preciso cuidado no adestramento: alguns cachorros podem tentar desafiar os tutores, se entenderem que eles não são bons líderes para a matilha.

Ela pode ser observada inclusive entre cães de pequeno porte mais “mandões”, como o lulu da Pomerânia e o pequinês, mesmo na relação com animais grandes. Entre os cachorros, a hierarquia não passa necessariamente pelo tamanho.

Em pé, projetado para trás, com movimentos rápidos e sutis

Quando o rabo está rígido, o cachorro está indicando alguma descoberta – é um hábito herdado dos animais de caça gregários (que se movimentam em bandos). Ele pode ser visto no beagle, setter irlandês e diversos pointers, por exemplo.

O gesto também pode significar que o cachorro está se sentindo ameaçado. Ele está pronto para revidar ou fugir. No caso de animais estressados, esta atitude indica que eles podem se tornar agressivos rapidamente.

Em pé, parado

É necessário observar outros aspectos. Se a musculatura estiver tensa e o olhar, fixado em um ponto definido (mesmo que fora do alcance dos tutores), o cachorro está concentrado em algo novo – que pode ser um inseto ou uma sombra na janela.

A atitude também pode expressar algum nível de indecisão. É o caso, por exemplo, de o cachorro não saber para que lado seguir durante um passeio, ou mesmo depois de uma faxina ou reforma em casa, quando os cheiros domésticos estão alterados.

Em pé, na mesma altura da linha superior do corpo

Em geral, isto indica que o cachorro está refletindo, tentando entender algum fato novo. Estímulos desconhecidos (especialmente cheiros e sons) fazem os cães adotarem esta postura.

Quando o corpo está rígido e tenso, isto pode indicar prontidão para o ataque. É um gesto comum em cachorros agressivos, mas também pode indicar incômodo com coisas ou pessoas desconhecidas, ou com movimentos diferentes (muito agitadas, falando alto, etc.). tudo depende, é claro, dos movimentos que o cachorro acompanha rotineiramente.

Para baixo e imóvel

O cachorro está com medo de alguma coisa. A postura também pode indicar alguma dor ou incômodo. Os animais mais medrosos quase sempre mantêm o rabo nesta posição em quase todas as atividades do dia.

A posição também indica submissão. Ela pode ser adotada durante uma bronca ou em face de uma condição que estressa ou apavora o cachorro, de um trovão a uma brincadeira em que ele se sente muito desconfortável.

Para baixo

Quando o cachorro abaixa o rabo e também a cabeça, ele está informando que está triste. Pode ser uma situação momentânea, mas a atitude é muito frequente entre os animais negligenciados.

Ele também pode estar indicando que está com fome ou frio, por exemplo. O rabo para baixo indica algum grau de tristeza e, quando ele é sempre mantido desta maneira, o animal pode estar em um ambiente com poucos estímulos, ou mesmo em situação de risco.

Entre as pernas

O animal está inseguro com as condições ao redor. Pode ser uma bronca do tutor, um susto, a presença de outro cachorro dominante, etc. O rabo entre as pernas também funciona como uma “bandeira branca”, um sinal de que o peludo não quer brigar.

Para outros animais, esta informação é ainda mais flagrante. Com o rabo abaixado, o cachorro reduz a excreção dos feromônios e também contrai as glândulas perianais, o que faz exalar um odor que é entendido, pelos outros cachorros, como um sinal de submissão.

A direção do rabo

Alguns estudiosos do comportamento canino afirmam que a direção do rabo do balanço do rabo também precisa ser analisada. Uma pesquisa realizada pela Sociedade Americana para Prevenção da Crueldade, publicada em 2014, sugere que os cães relaxados e confiantes mantêm a cauda na posição “natural”.

Entenda-se por “posição natural” a que os peludos costumam exibir no cotidiano, sem estímulos positivos ou negativos. É a condição do rabo na circulação em casa, nas rondas de guarda, etc.

De acordo com o levantamento, o abanar do rabo para a direita está quase sempre relacionado a aspectos positivos. Para a esquerda, indica a presença de fatores como estresse, medo ou ansiedade. Isto ocorre porque as informações do encéfalo são transmitidas de forma “cruzada”: o hemisfério cerebral esquerdo controla o lado direito do corpo e vice-versa.

E é justamente no hemisfério esquerdo que estão as regiões associadas a sentimentos positivos, como as recompensas. Por isso, os comandos desse hemisfério (que se manifestam do lado direito do corpo) estão associados a situações de prazer e alegria.

Receba notícias e histórias do Cães Online no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/caesonline.

Postagens Relacionadas