InícioHistórias FelizesCachorro encontra a namorada no portão da casa para um encontro romântico

Cachorro encontra a namorada no portão da casa para um encontro romântico

Ele foi até o portão da casa da namorada e convidou a cachorra para um encontro romântico.

“O amor está no ar”. Em Nova York, na costa leste dos EUA, um cachorro decidiu visitar a namorada. Ele foi até o portão da casa da amada, convidou a jovem para um passeio e até mesmo levou um presente.

Holly é uma retriever do Labrador preta que vive com a sua mãe, Casi Cook, em uma casa térrea. Ela é realmente uma cachorra muito charmosa – e não são apenas os tutores que pensam assim. Nos últimos sete anos, Holly é cortejada pelo namorado Harry, que sempre faz visitas, algumas vezes de surpresa.

cachorro-encontra-a-namorada-no-portao-da-casa

Holly e Harry

Harry é um golden retriever. Ele conheceu a namorada quando os tutores se mudaram para a casa vizinha. Os dois peludos estão sempre juntos: eles gostam de passear no parque, correr e brincar. Apesar de estarem juntos há muito tempo, a “chama da paixão” ainda não se apagou.

Os tutores de Holly resolveram registrar o relacionamento amoroso. Certa noite, a cachorra começou a choramingar ininterruptamente na porta de entrada da casa. O motivo era óbvio: Harry estava do outro lado, chamando a namorada para um encontro romântico.

O horário não era o mais conveniente – eram quase 23h –, mas, mesmo assim, lá estava o golden retriever, com um brinquedo na boca e um convite insistente. O brinquedo era mais um presente para a namorada.

Os tutores gravaram o encontro apaixonado e as cenas são realmente comoventes. As imagens foram captadas pela câmera de segurança da residência e postadas no Instagram, onde Holly tem a própria página.

cachorro-encontra-a-namorada-no-portao-da-casa

O primeiro vídeo publicado foi acompanhado da seguinte legenda: “O namorado da minha filhota mora na casa ao lado e esta noite, às 10h55min, veio para um encontro e para dar um presente a ela. Meu coração está emocionado agora”.

Os internautas adoraram a interação dos dois cachorros, que pode ser vista em @holly.and.her.money. O nome foi dado porque a cachorra gosta de “subtrair” as cédulas de dinheiro que encontra disponíveis em casa.

Milhares de pessoas curtiram e compartilharam o vídeo do encontro romântico. Em outro momento, os cachorros podem ser vistos separados por uma porta transparente. O tutor legendou: “No distanciamento social, os nossos tutores ainda permitem que nós nos vejamos através da porta de vidro”.

Holly e Harry já completaram oito anos de vida – são dois cachorros que podem ser considerados idosos. Eles são uma prova de que o amor também pode florescer na terceira idade.

Cachorros namoram?

Na verdade, apesar de os encontros de Holly e Harry serem emocionantes, os cachorros não namoram. Os cruzamentos acontecem apenas quando as fêmeas estão ovulando. Nestas fases, elas liberam feromônios que atraem os machos da redondeza – alguns chegam a cruzar alguns quilômetros atraídos pelos odores.

No anestro (entre o final da ovulação e o início de um novo período de cruza), o interesse sexual (ou romântico) simplesmente desaparece. Acontece o mesmo no caso de animais castrados. Portanto, os cães não se relacionam afetivamente uns com os outros.

cachorro-encontra-a-namorada-no-portao-da-casa

Os cruzamentos acontecem instintivamente e, na ausência deles, os cachorros não sentem nenhum tipo de carência. Este é mais um motivo para os tutores responsáveis esterilizarem os seus animais, evitando, com este procedimento simples, o nascimento de ninhadas indesejadas, muitas vezes abandonadas à própria sorte.

Isto não significa que os cachorros não possam se tornar amigos uns dos outros. Assim como ocorre nos relacionamentos com humanos, os cães podem demonstrar alegria, lealdade e devoção na presença de outros peludos.

E, como cada cachorro tem personalidade própria, eles podem se tornar mais “intensos” com alguns animais, mas isto não tem nada a ver com sexo. Na verdade, não tem nada a ver nem com a espécie, porque há relatos de amizades indestrutíveis de cães com gatos, aves, macacos e até iguanas.

O “namoro” de Holly e Harry é uma bela demonstração de amizade, que impressiona e comove todos os que presenciam o relacionamento dos dois peludos. Mas não existe nenhuma atração romântica entre eles: é pura camaradagem, uma afeição desinteressada e apaixonante.

Holly e Harry já foram castrados pelos tutores, fato que comprova não haver interesse sexual entre eles. Os responsáveis por cães e gatos devem seguir o exemplo: quem não pretende iniciar uma criação de peludos deve esterilizar os animais de estimação. Isto melhora até mesmo o relacionamento entre humanos e caninos – e não tem contraindicação.

Amaury Almeida Costa
Amaury de Almeida Costa ([email protected]) é redator publicitário há mais de 30 anos. Escreve para diversos blogs desde 2008. Presente nas redes sociais desde a época do Orkut, foi editor da revista Animanews, sucesso editorial do final dos anos 1990, que trazia informações sobre pets – além de cães, gatos e aves, trazia informações sobre répteis, anfíbios, peixes e invertebrados de estimação.
RELACIONADOS

Últimas Publicações