InícioHistórias FelizesCachorro salva a vida de menina depois que ela parou de respirar...

Cachorro salva a vida de menina depois que ela parou de respirar no meio da noite

Um cãozinho herói chamou a atenção dos pais e salvou a vida de um bebê no meio da noite.

Henry é um boston terrier de oito anos que sabe ser muito dedicado à irmã mais nova. Em uma madrugada fria no início de dezembro de 2021, este cãozinho percebeu que alguma coisa estava errada com a respiração do bebê e não sossegou enquanto não chamou a atenção dos tutores, que estavam dormindo.

Os pais despertaram no meio da noite, com uma algazarra do cãozinho. Em princípio, Kelly Andrew e Jeff Dowling, de Boston (Massachusetts, nordeste dos EUA), acreditaram que o peludo estava apenas querendo brincar na hora errada, mas Henry se mostrou muito insistente.

O salvamento

A madrugada seguia tranquila e todos na casa estavam dormindo. Uma menininha de apenas nove meses estava aconchegada em seu quarto, ao lado do dormitório dos pais. Então, o cachorro da família começou a agir de modo estranho.

Ele pulou na cama dos tutores, puxou as cobertas e em seguida indicou a porta do quarto do bebê. Henry repetiu o gesto várias vezes, tentando chamar a atenção dos pais, mostrando que alguma coisa estranha estava ocorrendo.

Ao ser entrevistada pela equipe do “Good Morning America”, programa televisivo da ABC transmitido diariamente há mais de 40 anos, Kelly Andrew, que é deficiente auditiva, contou que Henry é naturalmente um cachorro muito agitado, mas naquela madrugada ele agia de modo totalmente estranho.

“Ele ficava batendo a cabeça contra a porta do quarto do bebê, entrando e saindo sem parar. Eu tentei acalmá-lo e até afastá-lo do quarto, mas ele me ignorava e continuava correndo em direção ao berço.”

Kelly levantou-se da cama várias vezes, tentando acalmar Henry. Em três tentativas seguidas, o cãozinho ignorou os gestos de pacificação e correu de volta à porta do quarto do bebê. Então, Jeff também levantou-se e foi conferir o berço.

A bebê estava resfriada havia alguns dias, com sinais de dor e desconforto, mas nada que despertasse maiores preocupações. No entanto, naquela madrugada, o quadro se agravou e a menininha passou a apresentar sérias dificuldades para respirar.

Os pais perceberam então que as vias respiratórias da bebê estavam totalmente congestionadas. “O nariz estava totalmente entupido, ela não conseguia limpar as narinas e chegou a parar de respirar”, disse à mãe em relatos nas redes sociais.

Rapidamente, Kelly e Jeff levaram a bebê para o hospital, onde a família passou a noite. Felizmente, graças à ação de Henry, a menininha foi socorrida a tempo e recuperou-se totalmente, depois de um grande susto.

No Twitter, Kelly escreveu: “Nós passamos a noite no hospital. Eu não sei o que teria acontecido se o nosso cachorro não tivesse feito um estardalhaço na madrugada para nos acordar. Definitivamente, nós não merecemos os cachorros”.

A família voltou para casa no início da manhã e disse que, a partir do salvamento, está dando um pouco mais de amor para Henry. “Estamos definitivamente mimando o cachorro um pouquinho mais”, disse Jeff. “Ontem à noite, ele foi autorizado a subir na cama conosco e irá ganhar um bife na próxima refeição”.

Kelly complementou: “Ele nunca tinha feito nada heroico antes”. Os cachorros são assim: fazem companhia, brincam, divertem a família. E, quando é preciso entrar em ação, eles não medem esforços para garantir a segurança e o bem-estar de todos.

O boston terrier

Henry é um cão da raça desenvolvida na cidade em que nasceu e mora até hoje: Boston, na Nova Inglaterra, região que é o berço dos EUA, das 13 colônias que se tornaram independentes em 1776.

A raça foi criada para os chamados “esportes sangrentos”, em que cães lutavam com diversos animais. No caso do boston terrier, com ratazanas. Estes cachorros são conhecidos pela cabeça redonda e grande, em relação ao corpo (eles chegaram a ser apelidados de “round heads”).

O boston terrier é um bom cão de companhia, mas muito independente, teimoso e voluntarioso: ele resiste em aprender os comandos básicos e pode ser uma dor de cabeça para tutores inexperientes.

Outra característica da raça é o focinho curto, que quase sempre prejudica a capacidade cardiorrespiratória. Henry sabe, por experiência própria, o desconforto de não conseguir respirar. Talvez por isso ele tenha conseguido identificar rapidamente que o bebê estava em apuros, precisando de ajuda urgente.

Henry é mais um cão herói, como tantos que se dedicam à família com lealdade e amor. Mas ele nem sabe disso, não sabe que se tornou uma celebridade na imprensa e nas redes sociais. Ele quer apenas brincar e aproveitar que está sendo mais paparicado do que o habitual.

Amaury Almeida Costa
Amaury de Almeida Costa ([email protected]) é redator publicitário há mais de 30 anos. Escreve para diversos blogs desde 2008. Presente nas redes sociais desde a época do Orkut, foi editor da revista Animanews, sucesso editorial do final dos anos 1990, que trazia informações sobre pets – além de cães, gatos e aves, trazia informações sobre répteis, anfíbios, peixes e invertebrados de estimação.
RELACIONADOS

Últimas Publicações