Shiba inu viraliza por “estragar” as fotos do grupo

Hina é o mais jovem da matilha. Este shiba inu é famoso por estragar as fotos da matilha.

Fotos de cachorros estão entre as mais visualizadas e curtidas nas redes sociais. Afinal, eles são fofos, inteligentes e muito atraentes. As imagens desta matilha de cachorros, no entanto, viralizou porque um dos shiba inu do grupo – Hina – está se especializando em “estragar” as fotos dos álbuns da família.

Hina e seus três irmãos – Kikko, Momo e Sasha – vivem em Hong Kong, uma região administrativa especial da China, situada no sudeste do país, com a tutora Yoko Kikuchi, uma instrutora de yoga de 53 anos.

Shiba inu viraliza por “estragar” as fotos do grupo

Digital influencers

Os quatro cachorros chamam a atenção pela atenção e os sorrisos que exibem nas fotos, mas Hina, que é o caçula da família, se especializou em conferir um aspecto divertido aos cliques. Este shiba inu é um verdadeiro meme ambulante.

Yoko Kikuchi sempre foi apaixonada por cães, mas, há dez anos, quando recebeu Kikko em casa- ele é o mais velho do grupo e está prestes a completar dez anos de idade –, ela percebeu que a raça shiba inu é muito fotogênica.

Os quatro cães são famosos nas redes sociais e contam com páginas exclusivas, com um número de seguidores que não para de crescer. Um dos motivos é que, enquanto Kikko, Momo e Sasha aparecem sempre elegantes e comportados, Hina sente um prazer especial em “estragar” as fotos.

O caçula sempre aparece abrindo sorrisos descomunais, gesticulando e até colocando-se de costas para a câmera. As maneiras que Hina encontra para arruinar as produções fotográficas é adorável, porque ele destoa totalmente dos irmãos.

Shiba inu viraliza por “estragar” as fotos do grupo
Momo, Kikko, Sasha e Hina

Enquanto Kikko, Momo e Sasha se esforçam em parecer compenetrados e solenes, Hina parece ter nascido com vocação para ser o palhaço do grupo. Talvez, se ele fosse humano, seria aquele que sempre sai fazendo chifres atrás da cabeça de alguém nas fotos.

As imagens dos quatro cães não atraem apenas por causa das “caras e bocas” de Hina. Como instrutora de anahata yoga, Kikuchi aproveita os shiba inu para fazer demonstrações da prática que trabalha o corpo e a mente. Os peludos se posicionam corretamente e ajudam a divulgar o trabalho da tutora.

As melhores fotos, no entanto, são as obtidas nos muitos passeios do grupo dos quatro shiba inu. Kikuchi sempre escolhe os pontos turísticos mais visitados da região de Hong Kong para exibir os peludos, que certamente estão entre os cães mais fotogênicos do planeta.

Os cães

Kikko é o mais velho do grupo e também o único shiba inu vermelho. Ele está prestes a completar dez anos e parece ser o mais descontraído dos irmãos. Ele sempre aparece no centro e à frente da matilha, na posição de líder.

O primogênito é também o que mais resiste em ser “caracterizado”. Em muitas fotos, os cães de Kikuchi aparecem fantasiados para o Halloween ou o Dia dos Namorados, mas Kikko faz questão de se mostrar “ao natural”.

Shiba inu viraliza por “estragar” as fotos do grupo

Sasha e Momo são os representantes de pelagem castanha, branca e preta do grupo. Os dois têm oito anos. Sasha é mais sério e solene, mas em muitas fotos parece estar chateado ou entediado com as propostas da tutora. Momo é um pouco mais claro e parece estar se divertindo o tempo todo.

Hina, nascido em 2015, é o shiba inu que rouba a cena. Com a pelagem totalmente branca, ele passa a impressão inicial de ser mais delicado e frágil, mas está sempre arranjando um jeito de transformar as fotos de família. Ele se deita à frente do grupo, abre uma boca descomunal, vira a cabeça ou sai correndo: Hina parece sempre precisar fazer alguma coisa inusitada.

O shiba inu

A raça é originária do Japão e é considerada “a mais antiga do mundo”. O shiba é um dos ancestrais do akita inu. Algumas ossadas de cães semelhantes aos atuais foram datadas de cinco mil anos atrás, alguns milênios antes da fundação do império japonês, do qual a raça é um dos símbolos oficiais.

Shiba inu viraliza por “estragar” as fotos do grupo

Alguns historiadores defendem que os primeiros cães da raça surgiram no sudeste da China, justamente onde hoje fica Hong Kong. Eles teriam acompanhado as migrações humanas que ocuparam a península da Coreia, atingindo posteriormente o arquipélago japonês.

Os cães da raça são silenciosos e bastante independentes. O adestramento é considerado difícil, porque o shiba inu é muito inteligente e precisa de “bons argumentos” para ser convencido a fazer alguma coisa – se ele não quiser fazer, certamente não fará.

Mesmo assim, o shiba inu é sensível e muito apegado aos tutores – prova disso é a matilha de Kikuchi, sempre pronta para brincar e explorar. Estes cães são cheios de vida e muito atléticos. São animais de porte médio, mas parecem maiores graças à pelagem espessa e farta.

Shiba inu viraliza por “estragar” as fotos do grupo

Os cães da raça também são muito resistentes a doenças, provavelmente em função da antiguidade: os muitos cruzamentos seletivos acabaram eliminando as anomalias genéticas. Um shiba inu vive em média 15 anos, mas Pusuke, “o cão mais velho do mundo” de acordo com o Guinness Book of Records, atingiu 26 anos e nove meses.

Postagens Relacionadas